5 Filmes da DC Comics que poderiam ter existido

Existem muitos projetos da DC que nunca viram a luz do dia Liga da Justiça está aí e o resultado é bem morno. Claro que existem pessoas que gostaram,...
Cinco filmes da DC que poderiam ter dado certo

Existem muitos projetos da DC
que nunca viram a luz do dia

Liga da Justiça está aí e o resultado é bem morno. Claro que existem pessoas que gostaram, mas essas pessoas também devem discutir que colocar ketchup na pizza é uma opção válida de alimentação e não um crime contra a humanidade. Olhando por fora, parece que a Warner Bros. ainda está indecisa sobre o que fazer com o DCEU nos cinemas.

Como todos sabem, o processo de produzir um filme é longo e árduo, como uma discussão “bolacha vs biscoito” na internet e, infelizmente, muitas ideias acabam não dando certo. Aqui vamos falar sobre alguns projetos da DC Comics no cinema que, apesar de não terem dado certo, parecem ser fascinantes…

… Lembrando que, mesmo assim, Lanterna Verde e Mulher Gato existem e podem ser comprados naquele rack de filmes vagabundos da loja de conveniência do posto de gasolina…

5. Justice League: Mortal, a Liga da Justiça de George Miller

Justice League: Mortal - DC Comics - Warner Bros.

O filme

Já imaginou se o diretor de Mad Max: Estrada da Fúria fosse o responsável pela criação do Universo DC no cinema? Isso quase se tornou realidade em 2008, quando o longa estava prestes a começar a produção. O Justice League: Mortal não foi só uma ideia que circulou em inbox de produtor, era um filme que estava com tudo engatilhado para rodar gravação na Austrália. O elenco contava com D.J. Cotrona como Clark Kent / Superman, Armie Hammer como Bruce Wayne / Batman, Megan Gale no papel de Diana Prince / Mulher Maravilha, Adam Brody faria Barry Allen / Flash, Common no papel de John Stewart / Lanterna Verde, Santiago Cabrera no papel de Arthur Curry / Aquaman e Hugh Keays-Byrne (o próprio Immortan Joe) no papel de J’onn J’onzz no papel de Caçador de Marte.

O antagonista principal seria Maxwell Lord interpretado por Jay Baruchel e usaria elementos da saga OMAC e Torre de Babel para contar a história. Na trama, a Liga da Justiça já existiria faz um tempo e a paz reinaria no mundo. Preocupado com a presença meta-humana na Terra, Batman criaria um exército de seres cibernéticos para auxiliar na manutenção de paz. Estes robôs seriam controlados por Talia Al Ghul (Teresa Palmer) e o próprio Maxwell. A trama também envolveria um Superman controlado telepaticamente causando destruição e Barry Allen se sacrificando para derrotar Lord, com Wally West, eventualmente, assumindo o manto de Velocista Escarlate.

O roteiro inteiro está disponível aqui.

O que aconteceu?

A greve de roteiristas de 2009, basicamente. Antes de começar a produção, o roteiro precisou passar por algumas revisões e não havia ninguém disponível. Tudo indica também que o longa custaria mais de 300 milhões de dólares e teria sido o filme mais caro da época, algo que supostamente esfriou um pouco os ânimos da Warner Bros. E com Batman: O Cavaleiro das Trevas quebrando todos os recordes de crítica e audiência, surgiu o receio de manter dois homens-morcego diferentes na tela.

É uma verdadeira pena. Com Estrada da Fúria, Miller provou que é um mestre de ação e o roteiro, mesmo sendo leve e divertido (parece um gigantesco episódio do desenho da Liga da Justiça), tem cenas de ação incríveis. Um storyboard mostrando uma luta entre a Mulher Maravilha e Superman é glorioso.

Existe um documentário (que a Warner tem resistido o lançamento), que entraria em detalhes sobre Justice League: Mortal.

4. Trilogia Superman de Mark Millar

Superman de Mark Millar

O filme

Mark Millar, o autor de Kick-Ass, Kingsman, O Procurado e muitas outas coisas, é provavelmente o autor mais bem sucedido no mercado de adaptações de quadrinhos para o cinema. Os Vingadores foram inspirados na versão Ultimate desenvolvida por ele, Logan é inspirado em Velho Homem Logan, sem contar os diversos projetos de autoria própria que já foram adaptados e a consultoria que ele oferece em filmes da Marvel e da Fox. Apesar da fama de criar histórias violentas e apelativas, Millar tem um amor especial por Superman, tendo o filme de Richard Donner entre seus favoritos e ter escrito algumas histórias fascinantes sobre o Homem de Aço (e análogos como Huck e Superior).

Em 2009, Mark se reuniu com os tomadores de decisão da Warner Bros. para propor uma trilogia épica do Superman para os cinemas. A história teriam oito horas e seria dividida em três filmes, semelhante á trilogia Senhor dos Anéis. A trama começaria mil anos antes do nascimento de Kal-El mostrando o passado de Krypton, contaria toda a jornada do personagem e terminaria no futuro distante onde o Superman é o último habitante do planeta Terra e o sol gradualmente está se tornando uma estrela vermelha, drenando os poderes do herói. A ideia, segundo o próprio Millar, é fazer o que Nolan estava fazendo com Batman para o Superman.

O que aconteceu?

Dois anos antes, a Warner havia tentado trazer o herói mais famoso da DC de volta ao cinema com Superman: O Retorno e não deu muito certo. O filme havia sido um dos mais caros já produzidos e a recepção da crítica e da audiência foram abaixo do desejado. Na época que Millar apresentou seu projeto, a propriedade ainda estava na geladeira. Alguns anos depois, com o apoio de Christopher Nolan e Zack Snyder, o personagem foi adaptado para uma nova versão em O Homem de Aço.

3. Batman: Ano Um (Darren Aronofsky e Frank Miller)

Batman: Ano Um - Darren Aronofsky e Frank Miller

O filme

Em 2000, no auge do bat-exílio causado pelo fiasco de Batman & Robin, a Warner convocou o futuro diretor de Mãe!, Darren Aronofsky, para adaptar Batman: Ano Um, a saga clássica de Frank Miller para o cinema. Com ajuda do próprio Miller, ambos desenvolveram um roteiro completamente diferente de qualquer outra adaptação do Homem-Morcego.

Nesta versão, Bruce Wayne teria perdido toda a sua fortuna após a morte dos pais e moraria em um Ferro Velho com um homem chamado Little Al. Sem recursos para viajar, seu treinamento viria de livros de combate que ele usaria para desenvolver seu corpo e mente. Entre outras diferenças, Selina Kyle seria uma mulher negra, não seria prostituta que nem na HQ e teria um papel maior. A bat-caverna existiria, mas seria uma estação de metrô abandonada e o batmóvel será um Lincoln Continental modificado. A trama focaria em Bruce que, longe do detetive gênio, seria um lutador de rua brutal e selvagem.

Sabe quem eles haviam aproximado para fazer Bruce Wayne? Christian Bale. Pois é. O roteiro está aqui.

O que aconteceu?

Depois de Batman & Robin, a Warner estava beeeeem receosa de trazer o morcegão para o cinema. Não existe uma história muito clara sobre o por que do fracasso do projeto. Alguns alegam que o projeto era radicalmente diferente de Ano Um, uma das histórias mais famosas e aclamadas do personagem, e que isto poderia resultar em críticas negativas. O roteiro ultra-violento e cheio de palavrões também deve ter desencorajado o projeto, já que a classificação etária afastaria crianças e aquela valiosa parcela de $$$ que vem de produtos licenciados e brinquedos. Mesmo sendo uma adaptação radicalmente diferente, um diretor como Aronofsky provavelmente teria feito algo fascinante com o Batman.

2. Lobo de Guy Ritchie com Dwayne Johnson

O maioral, o Lobo, o maior bastitch do Universo DC quase virou filme do Guy Ritchie.

O filme

Em meados de 2009, com “grandes produções” da DC como Jonah Hex e Lanterna Verde em andamento, a Warner convocou Guy Ritchie, após o sucesso de Sherlock Holmes, para adaptar o Lobo, o próprio Maioral em um filme live-action. O longa contaria a história do último Czarniano chegando na Terra para caçar quatro alienígenas fugitivos super perigosos. Ele pousaria em uma pequena cidade norte-americano e seria ajudado por uma garota adolescente.

O que aconteceu?

Problemas administrativos. Os diversos atrasos e dificuldade em chegar num consenso sobre o que deveria ser um filme do Lobo (alguns executivos queriam o filme com menos violência para não restringir público) acabaram afastando Ritchie da produção. O projeto eventualmente foi assumido por Brad Peyton (Terremoto: A Falha de San Andreas, Rampage: A Fúria dos Monstros) com Dwayne “The Rock” Johnson no papel principal.

Apesar de pouca informação, ano passado surgiram notícias que o filme não havia morrido e que Jason Fuchs (que co-escreveu Mulher Maravilha) começaria um roteiro do zero com Peyton ainda contratado para dirigir. Supostamente o estúdio viu em Lobo um personagem ideal para criar o Deadpool do universo DC nos cinemas. O roteirista postou isto uns tempos atrás…

View this post on Instagram

#portraitofabastich

A post shared by Jason Fuchs (@jasonfuchs) on

1. Homem Borracha das Wachoswkis

Homem-Elástico

O filme

Imagine em 1995, duas irmãs longe do sucesso que atingiram com Matrix, propõe a Warner Bros. um filme sobre o Homem Borracha. O longa, que teria Keanu Reeves no papel principal, seria uma comédia bem infantil com uma mensagem sobre preservação do meio ambiente. Homem Borracha contaria a história de Daniel O’Brien, um ex-ativista ambiental que vive de pequenos crimes na cidade de Calumet City, um pesadelo industrial poluído.

Um cientista louco chamado Icarus Argon desenvolve uma tecnologia que transforma seres vivos em polímeros de plástico, efetivamente os tornando imortais. Ele acidentalmente concede poderes a O’Brien e ameaça explodir uma bomba tóxica na cidade. O roteiro é bem pastelão e tem uma pegada forte de Uma Cilada para Roger Rabbit e O Máscara.

O que aconteceu?

Não se sabe ao certo. Em meados dos anos 90 as adaptações de quadrinhos não eram exatamente a mina de ouro dos dias de hoje. O filme teria custado muito caro e provavelmente foi sucateado. É uma pena, o personagem do Homem Borracha tem muito potencial para fazer uma comédia. Quem sabe não tiram o cheiro de naftalina deste roteiro e dão um tapa para produzir?

Houveram diversos outros projetos da DC Comics que nunca viram a luz do dia, como um filme do Lanterna Verde com Jack Black no papel principal e o já notório Superman Lives com Nicholas Cage no papel principal. Pelo jeito vamos ter que fazer um parte 2 né?

Você tem algum filme que nunca existiu, mas que você adoraria ver? Deixe nos comentários!

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
FilmesListas

Ver também