A Teoria de Tudo – Quem é Stephen Hawking?

A Teoria de Tudo, o romance que está concorrendo ao Oscar! Entramos na reta final da corrida pela estatueta dourada do Oscar! Entre todos os indicados ao prêmio de...

A Teoria de Tudo, o romance que está concorrendo ao Oscar!

Entramos na reta final da corrida pela estatueta dourada do Oscar! Entre todos os indicados ao prêmio de Melhor Filme, temos 8 personagens super intrigantes, sendo quatro deles baseados em pessoas reais. Com certeza a premiação deste ano está recheada de excelentes atuações e histórias emocionantes. Mas este é o Oscar das biografias. De Allan Turing (O Jogo da Imitação), a Chris Kyle (Sniper Americano), a Martin Luther King Jr. (Selma) e a Stephen Hawking (A Teoria de Tudo), o Oscar 2015 será marcado por grandes homenagens e referências icônicas da história mundial.

Mas agora chegou a hora de falar dele, o gênio da física que provou que Einstein estava errado. Ele, o cientista responsável pela teoria do buraco de minhoca no espaço, o homem que afirma que Deus é algo metafórico e relativo. A mente que é reconhecida mundialmente como um dos maiores gênios da cosmologia teórica e da física quântica. Sim, leitores, Stephen Hawking ganhou um filme para contar como foi o seu casamento com Jane Wilde. Sentiu a bomba?

A Teoria de Tudo é baseado em um livro escrito pela ex-esposa do Stephen Hawking , Jane Wilde, que por meio dos roteiristas responsáveis por adaptar a obra para o cinema, o telespectador é impactado com duas horas de romance, dificuldades domésticas e arrependimentos da protagonista. Um longa que poderia ter os dois lados da história muito bem equilibrados, entrega um romance clichê, insosso e descartável.

Eddie Redmayne interpreta Hawking de uma forma bem realista e intensa. O que provavelmente lhe renderá a estatueta de Melhor Ator no Oscar. Já Felicity Jones dá vida à corajosa, porém desinteressante, Jane Wilde, que levando em consideração que na década de 60, numa Inglaterra arcaica e de valores matrimoniais levados a sério,  se casa com Hawking já ciente de sua condição de saúde. Mas se a intenção era oferecer uma obra sobre a vida de Wilde, o filme deveria se chamar Jane Wilde, A Vida ao lado de Stephen Hawking. (Me contrata Hollywood?).

Infelizmente, A Teoria de Tudo explora de forma superficial os feitos do gênio da física e da matemática. Suas conquistas, quanto cientista, são pinceladas entre longas cenas de sua readaptação física, dos dramas vividos pelo casal com a chegada dos filhos e da necessidade de Hawking se ausentar para participar de palestras, defesas de teses e lançamentos de livros. Bem produzido, o filme é dirigido por James Marsh (O Equilibrista – 2008) e estreia no Brasil dia 29 de Janeiro.

Vale a pena conferir A Teoria de Tudo no cinema? Sim, se você for fã de romances. Não, se a intenção for responder a pergunta ‘Quem é Stephen Hawking?’, neste caso indicamos o Wikipedia do cientista como leitura.

Filmes biográficos bem sólidos e repletos de conhecimento que não deixam de explorar quem foi o personagem e não esquecem de criar uma trama envolvente são:  Minha Amada Imortal (1994), O Homem Elefante (1980), Capote (2005) e com O Jogo da Imitação (2014) que estreia semana que vem no Brasil também.

Até a próxima.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também