Agents of SHIELD – Temporada 02 – Ep.03 – “Making Friends And Influencing People”

Agents of SHIELD dá uma melhorada com uma trama mais focada em espionagem e traição. Agents of SHIELD inesperadamente conseguiu construir um episódio com uma trama mais amarrada usando...

Agents of SHIELD dá uma melhorada com uma trama mais focada em espionagem e traição.

Agents of SHIELD inesperadamente conseguiu construir um episódio com uma trama mais amarrada usando um de seus personagens menos interessantes, a Agente Simmons… sim, a personagem mais baunilha da série foi responsável pelo episódio mais sólido da segunda temporada até agora.

Acompanhamos suas rotina como a nova integrante da H.I.D.R.A., o episódio já começa explorando novos territórios onde acompanhamos diretamente, acompanhamos a agente durante sua rotina matinal. Ela acorda ao som de Belle & Sebastian, pega um café e vai para seu local de trabalho, um escritório / laboratório típico, dá oi para o segurança e vai para sua estação de trabalho… que é inteiramente decorada de símbolos de caveiras com tentáculo (bizarramente, para uma organização secreta criminosa eles investem uma grana violenta em branding).

Agents-of-SHIELD-Temporada-2-Episódio-3-

Na H.I.D.R.A. – Terrorismo e Contabilidade S.A. ela analisa a matriz genética de Donny Gill, o Nevasca da primeira temporada. Nos andares acima, acompanhamos Daniel Whitehall, o nazista imortal sofisticado #235123 do Universo Marvel (Os Julgamentos de Nuremberg devem ter acabado em pizza).

Ele demonstra como a organização criminosa consegue hipnotizar alguns alvos de alto valor usando um método altamente sofisticado de lavagem cerebral, e de quebra, ainda jogam uma referência ao vilão do Capitão América, Doutor Faustus. Na verdade, Simmons está infiltrada no covil da H.I.D.R.A. a mando do Diretor Coulson, mas tem dificuldades em formar amizades e coletar informações de valor. Isto é, até uma missão para sequestrar Nevasca a coloca em risco de ser morta pela H.I.D.RA. se falhar na missão ou por seus amigos da SHIELD que não sabem de sua verdadeira missão.

Agents of SHIELD DYLAN MINNETTE

O episódio, apesar de também abordar o mesmo “HAH! AGORA EU SOU DESTE LADO! AGORA NÃO!” do episódio anterior, funciona um pouco melhor por manter o núcleo principal da trama focada em uma única personagem. O despreparo de Simmons e sua aparente inocência ajudam a vender que ela pode realmente ter sérios problemas caso a H.I.D.R.A. descubra a verdade. Ambas as organizações em busca de Donny Gill também funciona de forma interessante, é uma pena que o ator que interpreta o possível vilão acha que revoltado e vingativo tem a mesma cara de “a fila desse banheiro não anda”.

Agents of SHIELD Episódio 3

Já no Playground, o QG de Agents of SHIELD, Fitz descobre Ward no cativeiro e tenta sufoca-lo, mostrando quão profundo é o trauma deixado por suas sequelas nas mãos do agente traidor. Em um raro momento de esperança, Skye questiona se Ward também não havia sofrido a lavagem cerebral de H.I.D.R.A..

As cenas em Marrakesh ajudaram a quebrar um pouco a mesmice cenográfica dos episódios anteriores. Realmente não queria que o resumo da segunda temporada fosse “uma super-agência de espiões e uma organização terrorista passam todo o seu tempo trocando tiros em estacionamentos de shopping e galpões onde bandas de metal gravam videoclipes”.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também