Álbum de Família – Freakpop Debulhando o Oscar 2014

(Respiro profundo……….) Olha, nem sabemos por onde começar: se pelas atuações de Meryl Streep e Julia Roberts ou se pela história em si. Do diretor John Weels de ‘A...

(Respiro profundo……….)

Olha, nem sabemos por onde começar: se pelas atuações de Meryl Streep e Julia Roberts ou se pela história em si.

Do diretor John Weels de ‘A Grande Virada’, Álbum de Família retrata o reencontro de uma família para cuidar da mãe, Violet Weston, interpretada maravilhosa e impecavelmente bem por Meryl Streep, por estar com câncer e ser viciada em remédios. Após a chegada da família, seu marido Beverly Weston (Sam Shepard) falece e a falsa estrutura da família começa a desmoronar.

Entre diversos conflitos, Barbara (Julia Roberts) enfrenta um divórcio com Bill (Ewan McGregor), a “aborrescência” da filha Jean (Abigail Breslin) de 14 anos, a morte do pai, as péssimas decisões de Karen (Juliette Lewis) e o romance, até então escondido, entre sua outra irmã Ivy (Julianne Nicholson) e Little Charles Aiken (Benedict Cumberbatch) primo da família.

Aos poucos, nossa protagonista, relata que nenhum detalhe sobre os Westons passou despercebido ao longo dos anos e, entre monólogos, ela expõe sentimentos e críticas enquanto fuma e se droga. Após ser considerada um caso de manicômio, Violet é  obrigada a largar o vicio e se mostra, do seu jeito, uma matriarca “responsável”.

Barbara e as irmãs conseguem ter seus momentos de desabafos e revelações na tentativa de resgatar o elo, mas tudo se volta a Violet, que sabe exatamente como e em qual momento “pisar no calo”. Uma história intensa, com grandes reviravoltas e shows de interpretações.

Se Meryl Streep anunciasse hoje que este seria seu último filme, a história do cinema teria a honra de ter a visto em Álbum de Família e se Julia Roberts quiser só fazer comédias românticas após esse longa, nós a perdoaremos também, pois a mesma está sensacional. Uma das melhores escolhas como “mãe e filha” já vista em Hollywood.

Com uma direção simples, belos takes de fotografia, uma trilha sonora regada a Rock e Country, o longa merece atenção de todos, já que, sempre temos uma queda pelas tramas estilo “casos de família”.

O filme recebeu duas  indicações ao Oscar 2014:

– Melhor Atriz: Meryl Streep
– Melhor Atriz Coadjuvante: Julia Roberts

Ou seja, já sabemos que a academia pisou na bola e esqueceu completamente de indicar como “Melhor Filme”, porque com certeza levava. As duas indicações acima merecem ser premiadas.

Que coragem Julia!

Até a próxima,
Küsses, Lady Freak

Comente via Facebook!

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também