Arrow – Temporada 1 – Episódio 2 – Honor Thy Father

Depois de um piloto com dificuldades de desenvolvimento dos personagens, mas com cenas de ação memoráveis, o segundo episódio da série Arrow está um pouco mais organizado. Com uma narrativa mais calma,...

Depois de um piloto com dificuldades de desenvolvimento dos personagens, mas com cenas de ação memoráveis, o segundo episódio da série Arrow está um pouco mais organizado. Com uma narrativa mais calma, o episódio consegue apresentar melhor Dinah Lance e seu pai, sua dinâmica familiar e rapidamente começam a surgir indícios que ambos os personagens farão os papéis de “promotora pública/interesse amoroso do herói” e “policial que apóia a causa do vigilante”. Pelo jeito, a série ainda vai mamar um pouco da teta de Christopher Nolan…

Apesar de melhorias na narrativa deixando a história mais orgânica, a série ainda pena com algumas limitações, como a atuação razoavelmente limitada de Stephen Amell e o formato “inimigo da semana”, semelhante às primeiras temporadas de Smallville. As cenas de ação continuam bem dirigidas e a série ainda tem potencial de se tornar uma série extremamente divertida (apesar de não ser particularmente memorável).

Pontos fortes:

  • A relação de Ollie com John Diggle pode se tornar um dos pontos fortes da série.
  • Apesar de ser meio “Lost“, é intrigante ver o que Ollie realmente fez e aprendeu na ilha.
  • O grande fator cativante da série é sua honestidade quanto ao fato que esta é uma história baseada em super heróis e ao contrário de Smallville, não leva 3 anos para acontecer algo interessante e já de cara mostra o herói fantasiado e fazendo coisas mirabolantes.

Pontos fracos:

  • A China White, apesar de não ser grande coisa nos quadrinhos, ficou parecendo a versão falsificada da Nicki Minaj.
  • Mafia chinesa? Sério? Ficou estranho uma organização criminosa tão grande ser casualmente enfiada no meio da história sem causar tanto impacto.
  • Stephen Amell continua com a capacidade de atuação de uma secretária eletrônica.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também