Arrow – Temporada 1 – Episódio 12 – Vertigo

O retorno de Arrow depois do hiato da série tem sido no máximo… morno e infelizmente, “Vertigo” não deu grandes passos para remediar isso. O vilão du jour da...

O retorno de Arrow depois do hiato da série tem sido no máximo… morno e infelizmente, “Vertigo” não deu grandes passos para remediar isso.

O vilão du jour da semana é uma versão atualizada do clássico vilão dos quadrinhos, Conde Vertigo. Em Starling City surge um traficante com uma nova e perigosa droga. Quando Thea quase morre ao consumir o novo entorpecente e corre o risco de ser presa por tráfico de drogas, Oliver e Diggle usam seus contatos na… máfia russa… para encontrar o “conde”.

 O episódio é um dos poucos que explora a utilidade de ambas as identidades de Oliver, enquanto o “Capuz” corre por becos escuros espancando traficantes em buscas de informações sobre “O Conde”, o playboy Oliver Queen usa seus contatos como… capitão…da máfia russa… para agendar uma reunião. Neste episódio, de forma decepcionante, é explicada a origem da relação do herói com a organização criminosa, aparentemente ele salvou um líder importante da Bratva. Apesar de explicar a absurdez, perde um pouco a graça, talvez seria melhor se essa história da máfia russa aparecesse ocasionalmente na história apenar por ser mais uma bizarrice deste universo.

Um dos grandes problemas que a série tem apresentado é a falta de impacto dos desafios de Oliver, e neste episódio este problema surge algumas vezes. Desta vez, para provar que realmente é um capitão da máfia, os russos obrigam Oliver a assassinar um homem. O que seria uma decisão complexa, onde o herói teria de decidir entre tirar uma vida inocente ou arriscar perder um contato importante no submundo, acaba se resolvendo porque Oliver aprendeu na ilha um golpe secreto que simula a morte e depois pede para Diggle enviar o pobre coitado para algum lugar e dar a ele uma identidade nova. Sem conflito, sem dificuldades e sem impactos de longo prazo na narrativa, se Arrow quer atingir um novo patamar de qualidade precisa começar a ousar e jogar seus personagens na lama de vez em quando e parar com esta mania de resolver rapidamente qualquer dificuldade.

O Conde, fazendo sua melhor imitação de Espantalho em Batman Begins é um dos vilões mais divertidos que surgiu na série até agora, claramente psicótico e sádico, ele não mostra nem um segundo sequer de sanidade. Torturou sadicamente inúmeras vítimas para aperfeiçoar sua droga. O confronto entre os dois, como já de costume na série, é curto e rápido, mas oferece um final satisfatório.

No final do episódio surge uma luz no fim do túnel, motivado pelo sofrimento da irmã, Oliver detém o Conde de forma brutal e cruel. Podemos ver no rosto do Detetive Lance que qualquer dúvida que ele tinha sobre o Capuz foi resolvida, o horror em sua expressão é claro, o vigilante é uma ameaça e deve ser impedido a qualquer custo, não existe nenhuma qualidade que pode redimi-lo. Pela primeira vez parece que a série finalmente vai ousar em jogar Oliver para os lobos ao invés de resolver tudo de forma limpa e simples.

***

Pontos Fortes:

  • Seth Gabel, famoso pelo seu papel de Lincoln Lee em Fringe está simplesmente fantástico no papel do Conde, sua performance lembra muito a de Cillian Murphy em Batman Begins ou Andrew Scott em Sherlock.
  • Yey! Mais um episódio que a máfia russa é inserida de forma bizarra!

Pontos Fracos:

  • Os flashbacks da ilha estão forçando demais nos momentos revelação, as reviravoltas estão ficando cada vez mais sem pé nem cabeça.
  • O esforço que Oliver faz para ocultar sua identidade secreta é tão preguiçoso que impressiona que a cidade inteira não sabe quem ele é.

***

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também