Atômica deixa qualquer Guerra Fria pegando fogo

Atômica é um dos melhores filmes de ação do ano São os dias finais da Muralha de Ferro. Berlim ferve com antecipação, seja nos bares classudos do lado ocidental...
Atômica

Atômica é um dos melhores filmes de ação do ano

São os dias finais da Muralha de Ferro. Berlim ferve com antecipação, seja nos bares classudos do lado ocidental ou nas baladas underground do lado oriental. A Guerra Fria pode estar esfriando, mas ainda não acabou. Neste cenário, o MI6 envia Lorraine Brouhgton (Charlize Theron) para a cidade com a missão de recuperar uma lista de agentes secretos operando na União Soviética e assassinar Satchel, um agente duplo responsável pela morte de um espião aliado de Broughton.e É no caos entre o fim de uma era e no ninho de espiões que Atômica conta a sua história.

A Cidade mais Fria

Para navegar na cidade, Broughton conta com a ajuda de David Percival (Jamec McAvoy), um operativo que gerencia as operações de campo no MI6 em Berlim e se tornou um pouco “selvagem” depois de anos na cidade. Entre inúmeras reviravoltas e investigações, ela também conhece Delphine (Sofia Boutella), uma agente francesa e sua eventual amante.

Ich bin ein Atômica

Apesar do diretor David Leitch ter sido responsável por um dos melhores filmes de ação dos últimos tempos, e certamente seu olhar é único para artisticamente mostrar com quantas Charlize Therons se monta um enterro em massa, em Atômica temos mais que isso. Aqui temos uma trama complexa. Imagine se Sam Peckinpah adaptasse um livro de John le Carré. Na trama, acompanhamos uma sinuosa trama de espiões, cheia de reviravoltas e pistas falsas, deliciosamente salpicado com cenas de carnificina belamente capturadas e protagonizados por uma das melhores atrizes de ação da atualidade.

A esta altura do campeonato, o currículo no departamento tiro, porrada e bomba de Theron está mais que consolidado. Não só ela traz uma intensidade assustadora para o papel, mas fisicamente não foge da raia. Broughton bebe, fuma, espanca, atira e trepa tão bem quanto qualquer outro agente durão com sotaque britânico e alcoolismo funcional dos cinemas, mas a atriz também agrega um ar de mistério que a torna tudo muito mais intrigante. Lorraine está em Berlim para um jogo muito mais complicado e só ela sabe todas as regras do tabuleiro.

Vale a pena? Atômica tem toda a intriga e mistério de um excelente filme de espionagem, cenas de ação ultra-violentas e é capitaneado por uma das melhores atrizes da atualidade. De quebra, tem uma das melhores trilhas sonoras da atualidade…

Atômica estreia dia 31 de Agosto no Brasil, então corra para ver antes que o Sr. Gorbachev derrube o muro.

I fucking love Berlin!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também