Bestiarius | Mangá pra nenhum César por defeito

Bestiarius é a nova aposta da Panini Comics para o mercado de mangás brasileiro Se você já está familiarizado com Mangás, já deve saber que, no geral, suas histórias...

Bestiarius é a nova aposta da Panini Comics
para o mercado de mangás brasileiro

Se você já está familiarizado com Mangás, já deve saber que, no geral, suas histórias são focadas nos cotidianos japonês, Coreano ou Chinês e que muitas vezes as histórias giram em torno de seus costumes ou tradições. Pois bem, em Bestiarius isso muda tão completamente e tem potencial para assustar um pouco o leitor assíduo de mangás.

A proposta deste mangá é contar uma história totalmente nova ambientada na Roma antiga, sim, isso mesmo, em Roma. Não satisfeito de sair completamente da zona de conforto, o autor Masasumi Kakizaki trás de volta todo o saudosismo que os jogadores de RPG D&D podem ter. No mundo de Bestiarius há criaturas lendárias como Minotauros, Dragões – aqui chamados Wyverns – Trolls e diversas criaturas semi-humanas.

Este mangá é dividido em episódios, sendo o primeiro volume formado pelos dois primeiros. No primeiro episódio, iniciado em 70 d.C,, conhecemos a origem de Fynn, um menino órfão que cresce na prisão sendo treinado para participar das lutas na arena de gladiadores. Ele é treinado pelo último dos Wyverns e se torna um dos gladiadores mais fortes por conta de seu estilo de luta. No segundo episódio, passado em 58 d.C., conhecemos as origens de Zeno, também gladiador, e Talos, o Minotauro.

As conexões entre os personagens são feitas de uma forma muito fluida e natural. A história prende de tal forma que é fácil torcer e sofrer pelo destino dos personagens. O mais interessante é ver como Kakizaki consegue trazer a leveza da tradição oriental para esse ambiente completamente hostil. O mangá tem um nível alto de violência, porém os personagens, de diversas raças, possuem uma humanidade bastante interessante.

Outro ponto alto em Bestiarius está no traço de Masasumi Kakizaki. Com uma arte belíssima e desenhos mais adultos e menos caricatos, bem comum nesse tipo de história. O traço dá um peso a mais para história. Kakizaki sempre escreveu mangás seinen (que são voltados para adultos) e esta é sua primeira tentativa de fazer um mangá para o público Shonen (voltado para jovens).

Para o leitor ávido de mangás talvez role uma certa desconfiança do tipo: “Mangá que se passa em Roma… Nada a ver”, mas Bestiarius é uma grata surpresa, uma história diferente, com desenvolvimento de personagens, uma arte maravilhosa e mais páginas coloridas do que o normal, prepare-se para entrar em uma proposta nova, mais adulta e inesquecível.

XOXO

Comente via Facebook!

Livros, unicórnios e tudo que há de bom! Esses foram os ingredientes escolhidos para criar a heroína perfeita! Mas Gandalf acidentalmente deixou cair uns mangás na poção e assim nasceu Miss Unicorn! Apaixonada por samurais, unicórnios e gatos ela sonha um dia ser a rainha dos Unicórnios e dona de toda Arcádia.

Categorias
Games & HQ'sQuadrinhos

Ver também