Caminhos da Floresta – O longa musical da Disney

Caminhos da Floresta é um musical? Sim! Pare de choramingar.  O novo longa metragem da Disney, Caminhos da Floresta é adaptado de um musical de Stephen Sondhein e James Lapine –...

Caminhos da Floresta é um musical? Sim! Pare de choramingar. 

O novo longa metragem da DisneyCaminhos da Floresta é adaptado de um musical de Stephen Sondhein e James Lapine – que assina o roteiro desta adaptação – e retrata uma visão moderna e crítica dos famosos contos de fadas dos Irmãos Grimm. Cinderela, Chapeuzinho Vermelho, João e o Pé de Feijão e Rapunzel tem suas tramas interligadas em uma aventura que ainda envolve um padeiro e sua esposa. Até aqui, muito legal, certo? Mas vamos entender melhor de onde vem esse musical.

Caminhos da Floresta estreou na Broadway em 5 de novembro de 1987, e de lá pra cá ganhou muitos prêmios e foi produzido em diversos países. Agora o que talvez você, caro leitor, não tenha se atentado, é que o trailer desta adaptação cinematográfica da Disney não revela que o longa é um musical (semelhante aos trailers de Sweeney Todd de Tim Burton).Até aí tudo bem, porque apesar das piadas batidas e de uma Meryl Streep nota seis, o filme merece sim sua atenção.

O longa começa com um padeiro (James Corden) e sua esposa (Emily Blunt)  desejando ter um filho, porém uma bruxa (Meryl Streep) revela que existe um encanto que precisa ser quebrado para que o jovem casal consiga o bebê. É assim que eles embarcam em uma aventura em busca de uma vaca branca como leite, um sapatinho dourado, uma capa vermelha e fios de cabelo amarelos como a espiga de milho.

Atrapalhados e bem desinteressantes, os protagonistas se encontram com os personagens icônicos dos contos. Sem deixar a base da história de cada um de lado, a trama foge das adaptações Disney e acrescenta elementos das fábulas originais, porém transformando o que seria violento e sombrio em piada. O típico roteiro de paródia Disney que conta com incontáveis piadas repetidas.

Piadas repetidas? Sim, você já ouviu quase todas em Shrek 2 principalmente. A receita de satirizar com a própria Disney  e contos de fadas já foi utilizada em Encantada, só que desta vez a produção conta com uma Meryl Streep no máximo satisfatória e muitas cenas esquecíveis. Johnny Depp como o Lobo Sparrow, ops, filme errado, está tão caricata quanto seus últimos dez personagens e Emily Blunt parece cansada de seu papel no final do filme.

Por se tratar de um musical para os palcos, a história serve de plano de fundo para dar aos personagens oportunidades para expressar o que sentem e o que planejam por meio de músicas. A seqüência de cenas funcionam muito bem devido ao realismo visual, uma fotografia chamativa e um figurino belíssimo, infelizmente, todos estes fatores não disfarçam a falta de enredo para um longa metragem. A história conta com diversos desfechos sem contexto e preguiçosos. A edição deixa a desejar e Caminhos da Floresta conta com closes em excesso nos personagens, o que deixa a experiência tão cansativa, quanto Malévola.

Vale a pena assistir Caminhos da Floresta no cinema? O filme é recomendado somente para fãs de musicais, caso você procure uma paródia de contos de fada e do próprio estilo Disney de fazer filmes açucarados, recomendamos assistir Encantada, mais uma vez. 

O filme conta com a direção de Rob Marshall (Chicago, Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas) e estreia dia 29 de Janeiro no Brasil. O elenco é formado por Anna Kendrick como Cinderela, Christine Baranski como a madrasta de Cinderela, Tammy Blanchard e Lucy Punch como as irmãs, Tracey Ullman como a mãe de João, Lilla Crawford como Chapeuzinho Vermelho, Daniel Huttlestone como João, Mackenzie Mauzy como Rapunzel, Billy Magnussen como o príncipe da Rapunzel e Chris Pine como o príncipe da Cinderela.

Até a próxima.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também