Cold Case volta a ser exibida pelo canal A&E e ganha playlist no Spotify

Cold Case volta a ser exibida pelo canal A&E e ganha playlist no Spotify

UHUU! Amamos uma série clássica

Cold Case estreia dia 10 de Outubro no canal A&E

Quando se fala em clássicos da TV, muita gente espera ver uma série antiga, em preto e branco feita nos anos 50. É claro que o conceito de clássico na TV varia muito mas um dos melhores é exatamente aquela série marcante, que pode ter sido um sucesso de publico e não de crítica, e vice-e-versa. Contudo, quando ela agrada a esses dois públicos exigentes, é um sinal de que faz parte da história da TV, como é o caso de Cold Case, que chega dia 10 de outubro ao canal A&E.

Inicialmente exibida pelo Warner Channel, Cold Case, também conhecida como Arquivo Morto quando foi exibida no SBT, é uma criação da roteirista e produtora Meredith Stiehm, vencedora do EMMY por Homeland. Ela também escreveu e produziu vários episódios de Plantão Médico e Nova York Contra o Crime. A ideia da série surgiu quando pesquisava a história americana para um trabalho no curso de literatura inglesa na Universidade da Pensilvânia. E quem a abraçou foi a Jerry Bruckheimer Television, que vinha fazendo sucesso com outra série policial diferente, CSI.

Cold Case mostra o dia a dia da Divisão de Homicídios do Departamento de Policia da Filadélfia. Ali, a detetive Lily Rush, interpretada por Kathtryn Morris (Minority Report – A Nova Lei), investiga casos que sugerem com casos que foram para o Arquivo Morto do departamento, sem uma solução. A equipe liderada por John Stillman (John Finn – The Walking Dead), tem ainda o veterano investigador Will Jeffries (Thom Barry –Velozes e Furiosos), e os detetives Nick Vera (Ratchford Jeremy – NCIS Nova Orleans), Scotty Valens (Danny Pino – Lei & Ordem – Unidade de Vitimas Especiais), e Kat Miller (Tracie Thoms – Unreal).

A cada episódio, surge um caso que leva a equipe a investigar uma conexão com um caso similar ocorrido no passado próximo ou muito antigo. Com isso, a série pode explorar vários momentos da história da sociedade americana, já que a série aborda casos entre 2003 e 1910. Temas como racismo, sexismo, homofobia, brutalidade policial e ativismo politico, estiveram presentes durante as sete temporadas, sempre cruzando a linha do tempo da história abordada no episódio.

Mas um fator que foi uma importante característica da série, além de seu toque levemente espiritualista, foi a trilha musical que fechava o episódio. Ao longo das sete temporadas, canções de Elvis Presley, Nirvana, Oasis, Fleetwood Mac, Journey, Aretha Franklin, Frank Sinatra e Carly Simon, entre outros, embalaram as emoções finais de cada caso apresentado. E para comemorar a volta de Cold Case, o A&E criou uma playlist especial no Spotify, com as melhores músicas da série.

Aliás, a Warner Home Video foi sempre questionada tanto aqui como nos Estados Unidos sobre o lançamento de Cold Case em DVD. O motivo de não estar nessa plataforma física está exatamente relacionado com as canções usadas nos episódios. A negociação dos direitos autorais das músicas sempre foi uma questão complicada, a partir do momento que a indústria fonográfica decidiu não ceder os fonogramas a preços irrisórios como acontecia no passado. Miami Vice foi a precursora em músicas para usar na série, mas não em todos os episódios como acontece em Cold Case.

Independente dessa questão, o fato é que os milhares de fãs brasileiros que não veem a série desde 2010, quando ela saiu do ar na WBTV, terão agora no A&E a oportunidade de matar a saudade da detetive Lily Rush e seus colegas. O A&E exibirá dois episódios por semana de Cold Case, sempre a partir das 21h10.

Comente via Facebook!
Categorias
NotíciasSéries

Ver também