[CRÍTICA] 007 Contra SPECTRE – Onde 007 enfrenta… SPECTRE

007 Contra SPECTRE marca o fim da era Daniel Craig Existem dois jeitos de qualificar um filme do James Bond. O primeiro, avaliar se mais uma vez a aventura do...

007 Contra SPECTRE
marca o fim da era Daniel Craig

007-contra-spectre-critica-freakpop-03Existem dois jeitos de qualificar um filme do James Bond. O primeiro, avaliar se mais uma vez a aventura do agente mais conhecido do mundo tem todos os carros, mulheres, gadgets e lugares exóticos que oferecem o escapismo único que os fãs adoram. O segundo, se o longa funciona como obra. No primeiro aspecto, 007 Contra SPECTRE é um prato cheio para os fãs, no segundo, o buraco é mais embaixo.

Neste filme é nítido os “empréstimos”que o roteiro fez de outros filmes bem sucedidos recentes. No longa Bond, James Bond (Daniel Craig) investiga uma mensagem misteriosa deixada por M (Judy Dench) após sua morte. Suas investigações o levam a descobrir uma misteriosa organização conhecida como SPECTRE, que esteve por trás de todos os eventos e ameaças à vida do espião desde Casino Royale (2006) . O misterioso líder da SPECTRE tem um vínculo misterioso com o passado misterioso de 007 que misteriosamente será revelado.

Para complicar ainda mais, o MI-6 passa por uma fusão com o MI-5 e Max Denbigh (Andrew Scott), um oficial do governo, pretende usar a operação para criar uma rede de vigilância global e desativar o programa de agentes 00.

Se a descrição do enredo parece familiar é porque 007 Contra SPECTRE praticamente reconta os eventos de Capitão América 2: O Soldado Invernal. Os espiões “do bem” foram infiltrados pela organização secreta “do mal” que usa e abusa de logotipos com tentáculos. Organização secreta maligna pretende usar agência de espiões para lançar um programa global de violação de privacidade. Inimigo tem vínculo com evento trágico do passado do protagonista. Sozinho e sem apoio, o herói precisa derrotar a organização maligna.

O roteiro talvez seja o ponto mais fraco do filme. Apesar de ser a despedida de Craig como Bond, a trama é fria e distante. Enquanto em Skyfall, Silva (Javier Bardem) representava um reflexo sombrio da psique de 007, Blofeld (Christoph Waltz) é um vilão morno, que não oferece o mesmo impacto que outras versões do personagem trouxeram para a franquia. Até mesmo, o que deveria ser o grande interesse amoroso, Madeleine Swann (Léa Seydoux), surge de forma fraca e mal desenvolvida, especialmente quando comparado com a história de Vesper Lynd (Eva “Futura Sra. Doktor Bruce” Green) e seu brilhante desenvolvimento em Casino Royale (2006).

Longas do James Bond não são notórios por surpreender, mas ajudaria um pouco, nos momentos chocantes de revelação, se o “vilão secreto” não fosse interpretado por um ator que é mundialmente conhecido por interpretar o vilão principal de uma das séries mais populares da atualidade foi um pouco óbvio demais.  

A direção de Sam Mendes continua impecável como sempre. A abertura do longa onde Bond persegue um inimigo (sabemos que ele é inimigo pois é europeu e usa terno branco) pelas ruas da Cidade do México durante o Día de los Muertos, filmada em um único take é impressionante o suficiente para perdoar alguns erros de continuísmo que aparecem aqui e ali.

007 Contra SPECTRE pode não ter a intensidade de Skyfall ou a capacidade de se reinventar de Casino Royale, mas ainda funciona muito bem como uma despedida de uma das épocas mais bem sucedidas da franquia e como uma forma de trazer de volta ao universo de James Bond todos os elementos mais fantásticos da série, como bases secretas, organizações terroristas e gadgets impossíveis. Talvez ganharia mais pontos se o filme estivesse mais disposto a analisar melhor o que torna o personagem tão cativante para tantas gerações, como no episódio anterior.

007 Contra SPECTRE estreia dia 5 de Novembro no Brasil.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também