[CRÍTICA] A Grande Aposta – O que realmente aconteceu por trás de uma crise?

A Grande Aposta mostra os bastidores do colapso econômico e as conseqüências catastróficas da ganância A Grande Aposta é tanto filme quanto documentário. Tanto comédia quanto drama. Tanto explicação...

A Grande Aposta mostra os bastidores do colapso econômico
e as conseqüências catastróficas da ganância

a-grande-aposta-christian-bale-brad-pitt-steve-carell-ryan-gosling-01A Grande Aposta é tanto filme quanto documentário. Tanto comédia quanto drama. Tanto explicação quanto indignação com a trama apresentada. Uma análise fascinante, porém difícil de acompanhar, sobre o momento em que a economia americana entrou em crise e os homens que foram ignorados ao alertarem sobre o colapso iminente.

Michael Burry (Christian Bale), um analista financeiro extremamente antissocial e excêntrico, dono de seu próprio fundo de investimentos é notório por ter um faro para aplicações que ninguém percebe. Durante uma de suas análises obsessivas detecta um aumento na inadimplência dos financiamentos de imóveis, considerado o investimento mais seguro dos EUA, e prevê que em breve o gigantesco sistema financeiro que gira em torno deste tipo de dívida está à beira da ruína. Ele convence todos os bancos a lhe vender um swap, uma espécie de seguro contra investimentos perdidos. Em suma, ele decide apostar contra o mercado, caso os títulos de dívida vinculados as hipotecas percam seu valor, ele pode faturar bilhões de dólares.

Tido como louco, a teoria de Burry chega aos ouvidos de Jared Vennet (Ryan Gosling), um ganancioso banqueiro e o narrador onisciente do filme. Eventualmente, alguns investidores descobrem a jogada e decidem participar. Entre eles, Mark Baum (Steve Carell), um gerente de fundos de investimentos super estressado e metido à justiceiro contra as mentiras de Wall Street, e Ben Rickert (Brad Pitt) um investidor aposentado que orienta e mentora uma dupla de jovens investidores.

O diretor Adam McKay, conhecido por suas comédias escrachadas ao lado de Will Ferrell, sempre inseriu de forma discreta suas insatisfações com o sistema, zombando da miopia política dos EUA e criticando a ganância dos mais poderosos (basta ver o Os Outros Caras, de 2010). Em A Grande Aposta ele tem a oportunidade de mergulhar de cabeça em uma temática que claramente o incomoda. Sua fúria é nítida e transmitida em tiradas sarcásticas ao longo do filme por Gosling,o porta-voz. É uma pena que no quesito direção há pouca criatividade na composição das cenas, sendo difícil não ver o tamanho da influência que O Lobo de Wall Street trouxe para o contexto emocional da obra.

Reconhecidamente, A Grande Aposta é um filme que poucos vão entender em profundidade. O longa atola a audiência com termos técnicos do mercado financeiro, mas não é um descuido do roteiro, e sim, sua intenção. Cada ato é interrompido por uma celebridade que explica de forma leiga o conceito importante para o momento, de forma até a zombar todos os metidos a entendidos que decoram meia dúzia de frases para fingir que sabem do que estão falando.

No final das contas, o filme não promete um final feliz: trata-se de uma análise sarcástica e derrotista de um evento que o mundo ainda não se recuperou inteiramente. Onde milhares de pessoas perderam suas moradias. Onde após uma gigantesca mistura de ganância, fraudes, burrices, ilegalidades e comportamentos francamente predatórios, nenhum culpado foi punido. E convenhamos, não foi a primeira e nem será a última vez que isso vai acontecer. E nós, como audiência, nos identificamos com os protagonistas desta história e nada podemos fazer além de assistir a ruína completa da economia enquanto somos ignorados.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também