A Noite do Jogo

CRÍTICA | Por que não existem mais comédias como A Noite do Jogo?

A Noite do Jogo traz Jason Bateman em boa forma

A Noite do Jogo diverte com premissa inusitada

Pergunta rápida: O que aconteceu com aqueles grandes filmes de comédia com grandes elencos e uma premissa absurda e cheia de ação? Filmes como Assassinato por Morte, Deu a Louca no Mundo, Scavenger Hunt, Tá Todo Mundo Louco!, e Quem Não Corre, Voa?

O gênero de comédia se dividiu entre os filmes com humor pesado, que não agradam a todos (com a rara exceção, como quem escreve esta crítica), e grandes blockbusters a la Se Beber, Não Case, que apesar de divertidos, rapidamente causam ranço devido aos segmentos mais cansativos da população que exaustivamente emulam falas e cenas do filme.

A Noite do Jogo, felizmente, traz de volta esse estilão de comédia que marcava presença na Sessão da Tarde e divertia com o descompromisso com a realidade.

A Noite do Jogo

Max (Jason Bateman) e Annie (Rachel McAdams) são um casal super competitivo. Sua atividade preferia é organizar noites de jogos em sua casa com seus amigos onde brincam com charadas, tabuleiros e outras brincadeiras que ainda são toleradas após uma certa idade. Max reencontra seu irmão mais velho Brooks (Kyle Chandler) que convida a trupe para uma noite de jogo em sua nova casa.

Brooks é super bem sucedido e organiza uma noite com aqueles jogos de Escape Room (que a Freakpop adora). Só que, ao mesmo tempo, sua casa é invadida por bandidos de verdade que sequestram ele. Os convidados ficam incertos se a “encenação” faz parte do jogo ou não, mas a necessidade de competir de Max e Annie toma controle e a turma se mete nas famosas “altas confusões” deste tipo de filme.

O elenco

Nenhuma comédia funciona sem um talento afiado. Além de Bateman, que já é veterano no gênero, McAdams impressiona com sua energia e disposição ao entrar na farra (algo que não é muito recorrente com atrizes que migraram para filmes que concorrem a Oscar). A Noite do Jogo equilibra bem veteranos como Lamorne Morris de New Girl, Sharon Horgan de BoJack Horseman e Chelsea Peretti de Brooklyn 99. E também traz novos entrantes como Kylie Bunbury e Billy Magnussen (que diverte em Unbreakable Kimmy Schmidt).

A química entre os atores é impecável, e de fato é o que carrega boa parte do peso cômico. Tudo isto temperado com a melhor interpretação já feita por Jesse Plemons (Black Mirror).

Do mesmo diretor de…

É bizarro ver como John Francis Daley, que saiu de Freeks & Geeks para trabalhar no elenco secundário de Bones, agora disparou nos roteiros e direção em sua parceria com Jonathan Goldstein. Este é o segundo filme dirigido pela dupla após o divertidíssimo Férias Frustradas.

O ritmo frenético permanece, com mudanças rápidas de cenários para novas oportunidades de piadas, mas o humor aqui é significativamente mais “comportado”. Admitimos que estamos curiosos para ver o que a dupla vai fazer com o filme do Flash daqui alguns anos.

Diversão garantida

A Noite do Jogo é o tipo de comédia que é mais divertida do que engraçada. Não que não tenha algumas piadas geniais, mas é o tipo de filme que traz mais sorrisos ao rosto do que risadas.

Quer dizer que não vale a pena? Muito pelo contrário, como falamos lá no começo, este é o tipo de filme maluco que não se faz mais. Assista sem dó que a diversão é garantida.

A Noite do Jogo estreia dia 10 de maio nos cinemas.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Nota
7.8
Nota
O bom
  • Melhor piada envolvendo "Denzel Washintgon" da história
  • Jesse Plemons está simplesmente fenomenal.
  • Aliás, é bizarro como John Daley escreve bem serial killers e pedófilos para esses filmes...
O ruim
  • Nem toda piada funciona, problema dessas comédias que dão espaço para improviso e não chamam comediantes para o papel principal.
  • Direção
    7
  • Elenco
    8
  • Roteiro
    7
  • Enredo
    9
Categorias
CriticasFilmes

Ver também