Um universo rico e uma fantasia intrigante, confira nossa crítica sem spoilers da primeira temporada de Carnival Row, nova série da Amazon Prime!

CRÍTICA | Carnival Row – Temporada 01 – Seria a nova Game of Thrones?

Um universo rico e uma fantasia intrigante, confira nossa crítica sem spoilers da primeira temporada de Carnival Row, nova série da Amazon Prime!...

Carnival Row é uma série sensacional

E repetimos, Carnival Row é sensacional. Para quem estava sentindo falta de uma série de fantasia complexa, com personagens elaborados e uma trama que explora temas complexos como xenofobia, desigualdade social e fanatismo religioso, então respire tranquilo, esta é a série para você. E o mais fascinante, apesar da riqueza deste mundo, é uma propriedade totalmente original.

Bem-vindos ao The Burgue

Criaturas mágicas, fadas, faunos, trolls entre outros são obrigados a fugir de suas terras natais devido à uma grande guerra. Os refugiados vão para o Burgue, a terra dos homens onde são forçados a viver em Carnival Row, a região mais pobre e periférica. Na trama, acompanhamos Philo (Orlando Bloom), um veterano da grande guerra que se tornou inspetor da cidade e Vignette (Cara Delevigne) uma fada refugiada que tem um passado romântico com Philo e se junta ao elemento criminoso ao chegar na cidade.

Além disso, outros habitantes da cidade têm suas histórias contadas. Imogen (Tamzin Merchant) é uma garota da alta sociedade fútil que vê seu irmão perder quase toda a fortuna da família e se vê obrigada a socializar com Agreus (David Gyasi) um fauno rico que é ignorado pela elite do Burgue.

E mais, Absalom Breakspear (Jared Harris), um dos conselheiros da República do Berg tem seu filho sequestrado em um crime envolvendo uma grande conspiração, uma conspiração que pode ou não estar relacionada a uma série de assassinatos brutais de criaturas mágicas com conexões ao passado misterioso de Philo que vão se revelando ao longo da trama.

Fantasia e mistério

Não adianta tecer um complexo universo de fantasia, um que milagrosamente, não é baseado em nenhuma propriedade pré-existente, é necessário uma narrativa para juntar toda a trama. No fim, o DNA de Carnival Row se deve mais a obras como Os Assassinatos da Rua Morgue de Edgar Allen Poe com uma salpicada de Mickey Spillane e uma boa dose de Do Inferno de Alan Moore, do que Fábulas de Bill Willingham. O elemento central são os misteriosos assassinatos que Philo investiga, e aos poucos estes vão mostrando o submundo deste universo e conectando as demais tramas.

Se existe um problema em Carnival Row é a enormidade da premissa. Os diferentes núcleos demoram um pouco para se conectar e nem todos amarram sua trama na narrativa maior deixando a experiência de maratonar a série calcada nos cliffhangers de cada episódio. Mesmo assim, existem coisas interessantes suficientes para prender atenção até nos momentos mais desconexos. Outro entrave, os diferentes núcleos são um pouco derivativos. A mitologia é complexa, mas essas narrativas você já viu antes.

Mesmo assim

Carnival Row parece ser o melhor herdeiro do vácuo deixado por Game of Thrones (respirem, sem euforia, vou explicar). O que fez Game of Thrones ser um gigantesco sucesso não foi seu universo de fantasia, mas sim este universo para explorar de forma realista como um mundo medieval de magia funcionaria, e desta forma, trazendo à tona temáticas complexas como diferença de classes, corrupção pelo poder, consequências para o povo e impacto econômico e social da guerra.

A nova série da Amazon Prime Video ainda é um embrião comparada à gigantesca obra de George R.R. Martin, mas a jogada de criar um mundo fantástico para criar uma história densa e repleta de personagens que vão criar conexão com audiência, e ainda de quebra jogar alguns temas sociais relevantes e humanizantes. Bom, estamos na torcida para que a série ganhe mais espaço nesse mercado mega-saturado de séries.

A série já teve sua segunda temporada confirmada, então corra para ver esta.

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Nota:
8.8
Nota:
O bom
  • Alice Krige, a Rainha Borg, está na série!
  • Os efeitos visuais são impressionantes e o Pacto é extremamente intrigante.
  • Tamzin Merchant foi a primeira Daenerys Targaryen, mas depois da gravação do piloto foi substituída por Emilia Clarke!
  • Direção
    9
  • Roteiro
    8
  • Enredo
    9
  • Elenco
    9
Categorias
CríticasSéries

Ver também