[CRÍTICA] DC’s Legends of Tomorrow – T01E05 – Fail-Safe

Ainda nos anos 80, a missão fica mais clara em DC’s Legends of Tomorrow Para não dar muito spoilers no review anterior, não falamos sobre a captura de Martin...

Ainda nos anos 80, a missão fica mais clara em
DC’s Legends of Tomorrow

Para não dar muito spoilers no review anterior, não falamos sobre a captura de Martin Stein. Sequestrado pela Dra. Vostok, Stein é obrigado a avançar as pesquisas da Matriz Firestorm, mostrando para Rip que caso o doutor não seja resgatado, no futuro próximo, os EUA serão devastados por um infernal exército de Nucleares sobrevoando o maior inimigo da União Soviética na Guerra Fria.

O episódio quatro foi uma mistura de filme de roubo com espionagem, sua continuação imediata ganha um pouco de fôlego ao simplificar a premissa e oferecer uma trama de fuga de prisão. Algo já esperado com Dominic Purcell e Wentworth Miller no elenco. O centro de pesquisa da Operação Svarog fica dentro de um presídio soviético, para conseguir entrar o time…. Legends of Tomorrow? Hunter? É estranho o time não ter um nome que nem Team Arrow ou Team Flash… Enfim, para conseguir entrar na prisão, nossos heróis fazem uso de um dos elementos mais estranhos e bizarramente convenientes do Arrowverso: a Bratva, a Máfia Russa.

Finalmente começamos a ver um primeiro relacionamento se formando e dando dimensão aos personagens. Leonard Snart e Sara Lance começam a formar uma amizade, ambos são divididos entre seus impulsos mais sombrios e um lado heroico sempre presente. Rip Hunter incumbe Sara com a missão de assassinar Stein caso um resgate da prisão seja impossível. Esperto para o plano, Snart atua como a consciência de Sara impedindo-a de ceder aos seus instintos mais mortíferos. Ajuda muito que Caity Lotz e Wentworth Miller têm a melhor química da série.

Ray e Mick são enviados como prisioneiros, e o contraste entre o bilionário ingênuo e o criminoso durão garantem boas cenas na prisão, assim como a interação entre Sara e Leonard. Infelizmente, Kendra, que tudo indica, deveria ter uma presença maior na série, continua apagada e sem um bom enredo para trazê-la para a relevância.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também