[CRÍTICA] DC’s Legends of Tomorrow – T01E08 – “Night of the Hawk”

DC’s Legends of Tomorrow homenageia filmes de terror dos anos 50 DC’s Legends of Tomorrow leva nossos heróis para a pacata cidade de Pleasant Falls em 1958, uma cidade...

DC’s Legends of Tomorrow homenageia
filmes de terror dos anos 50

DC’s Legends of Tomorrow leva nossos heróis para a pacata cidade de Pleasant Falls em 1958, uma cidade com cercados brancos, a lanchonete dos jovens, lares perfeitos e todo o machismo, homofobia e racismo que a década de 50 pode oferecer. É claro que também é a localização de Vandal Savage.

A cidade sofre a queda de um misterioso meteoro que, por coincidência, é o mesmo material que uniu os destinos de Vandal, Kendra e Carter. A atuação de Caster Crump sempre foi exagerada demais para ele funcionar como um vilão ameaçador mas, neste episódio, ele ganha a oportunidade de brincar de cientista louco e funciona muito bem.

Desde o início do episódio fica bem claro que todos os heróis que não são homens brancos vão passar por situações desagradáveis e enfrentarão os preconceitos da época. Kendra e Ray fingem ser um casal recém-casado e novos vizinhos de Savage e sua esposa (sim, ele é casado). Kendra continua sem ter muito o que fazer na série, além de ser repetidamente jogada em arcos românticos que não deixam a personagem evoluir.

Naturalmente, nossos heróis, sempre antenados em cultura pop, imediatamente sacam que estão em um clássico cenário de terror. Este meta-comentário que o roteiro traz à tona periodicamente é um pouco cansativo, mas aqui evita que os personagens passem pelos movimentos esperados e batidos deste tipo de premissa.

Os experimentos de Savage envolvem injetar a essência do meteoro em adolescentes sequestrados, tornando-os Monstros Gaviões, versões distorcidas e deformadas de Kendra e Carter.

Sara, como em quase todos os episódios, é o grande destaque. Como uma bissexual que transborda autoconfiança, ela ajuda uma enfermeira a aceitar sua homossexualidade sem perder o ritmo ou deixar a série piegas.

Night of the Hawk foi dirigido por Joe Dante, responsável por Gremlins (1984), e a combinação é perfeita. A trama altera entre humor, terror e ação com uma naturalidade invejável e garante um dos episódios mais divertidos da série.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Sem categoria

Ver também