[CRÍTICA] DC’s Legends of Tomorrow – T01E09 – “Left Behind”

DC’s Legends of Tomorrow finalmente toma um rumo interessante O episódio anterior de DC’s Legends of Tomorrow concluiu com o time fugindo repentinamente de mais um ataque de Cronos,...

DC’s Legends of Tomorrow finalmente
toma um rumo interessante

O episódio anterior de DC’s Legends of Tomorrow concluiu com o time fugindo repentinamente de mais um ataque de Cronos, o caçador de recompensas dos Senhores do Tempo. Sara, Ray e Kendra ficam para trás e sem poder contatar o resto da equipe. Os três, depois de futilmente tentar rastrear Rip, decidem se estabelecer e viver suas vidas em 1958.

Sara vai embora para tentar se descobrir no mundo. Ray e Kendra arrumam empregos e criam uma pacata vida romântica. Dois anos depois, prestes a pedi-la em casamento no parque, surge a Waverider para resgata-los.

Kendra imediatamente está aliviada por poder voltar a sua antiga vida, Ray se sente incomodado com a facilidade que sua quase noiva esquece todas as emoções dos últimos dois anos. Por trás desta mudança repentina, existe um fenômeno chamado “deriva temporal”. Segundo Hunter, qualquer pessoa que passa muito tempo em outro período no tempo começa a perder o vínculo com sua vida anterior. Com Chronos ainda atrás do grupo e Sara desaparecida, o grupo precisa rapidamente encontrá-la.

Sara vai para Nanda Parbat e novamente assume a alcunha de Ta-er al-Sahfer, a Canário de Ra’s al Ghul. Quando o time de Rip chega para resgata-la, ela está há muito tempo imersa nesta nova realidade e imediatamente os captura e mantém prisioneiros.

É revelado que Chronos na verdade é Mick Rory, resgatado pelos Senhores do Tempo e treinado por vidas inteiras para se tornar um caçador para seus novos mestres. Este é um ótimo episódio para Caity Lotz e oferece muitas oportunidades para mostrar como ela é a melhor atriz de ação do Arrowverso, e mesmo quando os demais personagens entram na batalha contra Chronos, ela se mantém em destaque.

É difícil dar o peso emocional devido ao drama que Ray enfrenta com o desinteresse de Kendra pela vida que ambos compartilharam, talvez pelo fato dos anos serem exibidos de forma acelerada, não dá fôlego para a audiência entender como o amor dos dois surgiu.

DC’s Legends of Tomorrow ainda precisa crescer bastante para se tornar uma série sólida, mas o roteiro deste episódio, que flerta com ideias malucas envolvendo viagem no tempo, mostra o potencial para ser uma série que é tão bizarra quanto aventureira, exatamente como a DC na era de prata.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Sem categoria

Ver também