Confira nossa crítica de Ford vs Ferrari, novo longa que traz Matt Damon e Christian Bale na missão de vencer a Ferrari na corrida Le Mans em nome da Ford.

CRÍTICA | Ford vs Ferrari – Uma história de adrenalina pelo diretor de Logan

Confira nossa crítica de Ford vs Ferrari, novo longa que traz Matt Damon e Christian Bale na missão de vencer a Ferrari na corrida Le Mans em nome da...

Ford vs Ferrari é um presente para fãs do automobilismo, mas não é só isso

Por que não se fazem mais filmes como Ford vs Ferrari? Parece que boa parte dos lançamentos anuais precisam de algum gancho para ludibriar a audiência. Seja o vínculo com alguma propriedade intelectual já estabelecida (não importa quantas continuações, reboots, prequelas etc) ou um filme genérico que traz no cartaz algum ator ou atriz temporariamente famoso pela euforia coletiva de algum projeto esquecível da Netflix.

O que aconteceu com uma trama competente, um elenco bem coordenado e uma direção bem pensada? Ou, mais simples, o que aconteceu com o “filmão da porra”? Por sorte, James Mangold, diretor de Logan, bota as garras para fora em seu novo projeto e não decepciona.

Ford vs Ferrari

Estados Unidos, anos 60. A Ford, antes um símbolo de orgulho do norte-capitalismo americano está em decadência financeira. As novas gerações não querem saber de carros quadrados e sem graça, eles querem inovação, sex appeal e potência. Lee Iacocca (Jon Bernthal), diretor de marketing da empresa, convence a chefia que chegou a hora da Ford mudar sua imagem, mas não é uma missão fácil.

Seu plano envolve derrotar a Ferrari na Le Mans, a corrida de 24 horas da França. A automotora italiana é a vencedora indisputável da modalidade, mas será que a companhia de Detroit consegue? Para isso, Lee contrata Carroll Shelby (Matt Damon), um engenheiro que elabora carros de alta potência e Ken Miles (Christian Bale), um piloto cujo talento por trás do volante é tão grande quanto sua capacidade de arrumar brigas.

Ken e Shelby precisarão enfrentar não só o gigantesco desafio de derrotar o fabricante dos melhores carros do mundo, como também terão de lidar com a intervenção corporativa de inúmeros comitês e executivos interesseiros em se meter no projeto.

A história é simples, os desafios são claros. O que cativa em Ford vs Ferrari é o interesse de Mangold ao colocar diversos egos gigantescos para bater cabeça. Não se trata de uma história onde os nobres e humildes montadores de carros são vítimas da crueldade capitalista de um conglomerado corporativo. Aqui todo mundo de certa forma é, na falta de uma palavra melhor, babaca.

Ken e Shelby são tão descontrolados quanto os executivos da Ford. São tão interessados na glória, custe o que custar, quanto os executivos da Ford. Então o que os torna os heróis da trama? Será que temos uma pré-disposição natural a rejeitar aqueles seres engravatados que rodeiam os tomadores de decisão do mundo? Aqueles que apenas sentem a necessidade de intervir para que, de alguma forma maluca, seu nome seja creditado no projeto? Provavelmente. Ninguém gosta de engravatados.

Ainda assim, existe algo extremamente gratificante em viver o escapismo de dois malucos que tocam o f*da-se e tentam criar o carro mais perigoso e potente do mundo. Não importa que no fim do dia, não é nada além de um exercício de publicidade, ainda existe a pureza de enfrentar um desafio de cara e supera-lo.

Ajuda muito que Mangold abordou temas parecidos em Logan. A masculinidade velha e agressiva posta em cheque em um mundo racional e modernizado, a futilidade de enfrentar desafios gigantescos sem ganhos, a violência intrínseca de hábitos tipicamente associados com rapazes.

E é claro, uma boa dose de alta octanagem e carros sensacionais. Nem tudo precisa ser um comentário pseudo-filosófico em uma crítica sobre um filme de carros.

E que carros! Fazia tempo que um filme não usava uma boa dose de efeitos especiais práticos. As cenas em filmes como da franquia Velozes & Furiosos podem ser visualmente mais impressionantes, mas ficam sem graça por serem nitidamente feitas, boa parte do tempo, com efeitos de computação gráfica. Ford vs Ferrari mostra o roncar do motor, as ultrapassagens apertadas e a borracha queimando de forma visceral e empolgante.

Vale a pena? Com certeza, é uma biografia instigante, com personagens bem desenhados, um elenco extremamente competente e uma história que vai cativar até mesmo aqueles que não ligam muito para automobilismo.

Ford vs Ferrari estreia nos cinemas brasileiros dia 14 de Novembro de 2019.

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Nota
8.9
Nota
O bom
  • Uma história fascinante muito bem adaptada.
  • Alguns dos melhores executivos irritantes como vilões.
  • Direção
    9
  • Roteiro
    9
  • Elenco
    9
  • Enredo
    8.5
Categorias
CriticasFilmes

Ver também