[CRÍTICA] Game of Thrones – T06E03 – “Oathbreaker”

Em Game of Thrones, as teorias quase são confirmadas… Se Game of Thrones, em sua nova temporada, além dos livros, pode oferecer um alento para leitores das Crônicas de Gelo e...

Em Game of Thrones, as teorias quase são confirmadas…

Se Game of Thrones, em sua nova temporada, além dos livros, pode oferecer um alento para leitores das Crônicas de Gelo e Fogo, esta é a oportunidade de confirmar ou negar algumas das teorias mais prevalecentes da saga. Graças ao Corvo de Sangue, a série conta com “flashbacks mágicos” onde Bran explora o passado de Westeros e revela algumas informações interessantes…

… mas não tão interessantes assim, porque aparentemente alguém de Lost virou amigo dos roteiristas.

No Passado…

Um Eddard Stark mais jovem vai em direção à Torre da Alegria acompanhado de Howland Reed, pai de Jojen e Meera. Em frente à Torre da Alegria (que não parece ser tão alegre assim na série), dois membros da Guarda Real aguardam os guerreiros. Um deles é Arthur Dayne, a Espada da Manhã, o espadachim mais mortífero de Westeros.

Dayne facilmente derrota as forças de Stark e só devido a uma jogada traiçoeira de Reed que ambos sobrevivem a investida brutal do guerreiro. Ned se dirige rumo à torre em busca de sua irmã e…

“Vimos o suficiente por um dia” segundo Brynden Rivers… Bran, consternado com as limitações impostas pelo seu mentor, está tão desesperado quanto a audiência da série para descobrir se a teoria “L+R=J” (Lyanna + Rhaegar = Jon) é verdadeira. Rivers diz que é necessário ter paciência quando “wargear” para o passado. O jovem Stark, naturalmente, questiona o que de fato estas habilidades farão para ajudar a resolver os problemas que assolam o mundo. Uma pergunta que muitos fãs também fazem. O único indicativo é a talvez possível pouco provável capacidade de Bran de vagamente manipular eventos no passado, como dá-se a entender quando ele grita pelo seu pai e o jovem Ned olha para trás. Se bem que há esta altura do campeonato, surgir viagem no tempo, seria JJ Abrams demais.

Em Mereen…

O time de cérebros que mais resolveu problemas em Porto Real agora gerencia Mereen. Varys e Tyrion desvendam o mistério por trás de quem financia os Filhos da Hárpia e descobrem que todas as cidades escravagistas têm apoiado o movimento rebelde dentro da cidade de Daenarys.

A presença de Tyrion e Varys nesta cidade abre muito espaço para especulação. Nos livros, neste momento da história, surge um novo jogador no campo: Aegon Targaryen, filho sobrevivente de Rhaegar que quando bebê foi escoltado para Essos. A jornada de Tyrion pelo rio na última temporada, nos livros, não é feita com Jorah Mormont, mas sim com Aegon e Jon Connington, o melhor amigo do herdeiro Targaryen.

Aegon, graças às manipulações de Illyrio Mopatis, tem como exército a Companhia Dourada e, até o final de A Dança dos Dragões, chegam em Westeros e deixam Porto Real em alerta. Kevan Lannister é assassinado por Varys que quer impedir o hábil irmão de Tywin de dificultar a campanha militar do jovem dragão rumo à retomada do Trono de Ferro.

Porém, novamente, temos algumas teorias peculiares para analisar. A Companha Dourada foi fundada por Aegor Rivers, Aço Amargo, um dos Grandes Bastardos do Rei Aegon IV Targaryen, e irmão de Brynden Rivers (e uma outra renca de Bastardos). Aegor apoiou seu irmão Daemon Blackfyre em uma guerra civil que buscava provar que a Dinastia Blackfyre era a verdadeira herdeira do rei Aegon, até mesmo acima de seus filhos legítimos. A Companhia Dourada historicamente sempre apoiou Daemon, porque agora estariam defendendo Aegon?

E pior. Nada disso foi minimamente abordado na série até agora. Ou seja, será que até mesmo nas Crônicas, a presença de Aegon, a Companhia Dourada e até mesmo mais uma rebelião Blackfyre serão descartados e George RR Martin só fez isso para encher linguiça? Esperamos que não.

Em Vaes Dothrak…

Daenarys, pela enésima vez acha que listar seu nome e sua longa lista de títulos, que envolvem dragões, maternidade e postura antiescravagista, serve como algum tipo de encanto mágico que vai imediatamente fazer todo mundo respeita-la. Naturalmente, as dosh kahleen, as viúvas de Kahls falecidos, são completamente indiferentes quanto ao currículo de Dany e esperam para decidir qual será o futuro da kahleesi.

Sinceramente esperamos que tudo isso não termine em somente uma missão “salve a princesa”. Todo este barulho para simplesmente Daario e Jorah surgirem, cortarem algumas gargantas e fugirem pode ser pouco interessante. Será que teremos o primeiro vislumbre de uma Daenarys como uma hábil jogadora? Fazendo uso de artimanhas manipuladoras para fazer as dosh kahleen questionarem o seu papel na sociedade Dothraki e usar de sua influência para criar um exército monstruoso.

Conhecendo Game of Thrones, Daenarys será resgatada e quando algum inimigo estiver morrendo aos seus pés, ela vai soltar alguma frase a la filme de ação.

Em Porto Real…

Qyburn assumiu controle dos “pequenos pássaros” de Varys, sua rede de garotos de rua que atuam como espiões. É interessante ver que na série não existe Robert Strong, a criatura gigantesca protetora de Cersei que todos o chamam de Gregor Clegane. Um “mistério” do livro rapidamente resolvido.

Alguns personagens retornam para a nova temporada, Olenna Tyrell, Kevan Lannister, Mace Tyrell e o Mestre Pycelle formam o Pequeno Conselho e deixam claro que a credibilidade dos irmãos Lannister está mais baixa do que nunca. Apesar da típica arrogância de Jaime e Cersei, ao sentarem na mesa, são abandonados com desprezo pelos membros do conselho.

Tommen confronta o Alto Pardal para permitir que sua mãe visite o túmulo de Myrcella. Não adianta, Cersei ainda precisa enfrentar sua penitência final e confessar seus pecados. É difícil especular até onde a presença da Fé Militante irá atrapalhar as maquinações de poder da capital de Westeros. Nos livros, existem cavaleiros da nobreza que abandonaram seus nomes para servir aos Sete. Eles de fato representam um poder militar perigoso para o já complexo teatro de guerra no país. Na série, só vemos os adeptos com seus cajados e mantos imundos que, apesar de representar o grande número de plebeus anônimos que sofrem com o conflito dos nobres, não parecem ser uma grande ameaça.

Em Braavos…

Arya Murdock continua seu treinamento em artes marciais e sentidos aguçados enquanto cega. A montagem faz uma breve reconstrução de sua vida até o momento e, a garota, agora sem nome, relembra sua vida como uma Stark e os nomes de seus irmãos, representantes de uma outra vida. É interessante esta listagem de nomes porquê…

Em Winterfell…

Smalljon Umber, o representante de uma das primeiras famílias a se rebelar contra a campanha de Robb Stark traz um presente para Ramsay Bolson, o novo Lord de Winterfell: Rickon Stark capturado vivo.

Ramsay tem uma presença consideravelmente maior na série do que nos livros. George RR Martin, nas Crônicas de Gelo e Fogo não dá tanta ênfase aos momentos mais violentos da saga, preferindo criar um tom de lamentação sobre a crueldade humana nos tempos e guerra e ter, em sua maior parte, personagens analisando o impacto de momentos cruciais do conflito. Nem temos uma figura presente no notório casamento vermelho e todas as informações surgem por meio de boatos, até como forma de especular sobre o impacto de tal atrocidade nos costumes e tradições de Westeros. Já Game of Thrones, o espetáculo da violência impera e uma criatura como Ramsay é a estrela. Cada tortura, estupro e ato sádico é minuciosamente apresentado na série, afinal, desde a morte de Robb e Cat Stark, a HBO descobriu que nada deixa os fãs mais comunicativos em redes sociais do que uma boa cena de morte.

Agora, vamos aguardar para ver o que acontecerá com Rickon nas mãos de Bolton.

No Castelo Negro…

Jon Snow está vivo. Assombrado pelas decisões de sua vida anterior que o levaram a ser esfaqueado por seus irmãos em armas, questiona se ele realmente merece uma segunda chance. Alliser Thorne e os demais conspiradores da morte de Snow vão para a forca, o último ato do Comandante da Patrulha da Noite, que passa seu manto para Edd, diz que sua vigília se encerrou…

O que será que acontecerá com Jon Snow? Será que ele vai entrar de cabeça na batalha para recuperar o Norte? Salvar seu meio-irmão Rickon? Se revelará como Azor Ahai? Será um Targaryen perdido que vai cavalgar um dos dragões? Será que agora ele saberá alguma coisa?

Um episódio que foi razoavelmente leve em trama, porém cheio de promessas para um futuro próximo e talvez, quem sabe, confirmar algumas das teorias que mais tiram o sono dos fãs.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Sem categoria

Ver também