Veja nossa crítica do segundo episódio da oitava temporada de Game of Thrones onde Winterfell vira berço da história de Duncan, o Alto e Jenny de Pedravelhas.

CRÍTICA | Game of Thrones – T08E02 – “A Knight of the Seven Kingdoms”

Veja nossa crítica do segundo episódio da oitava temporada de Game of Thrones onde Winterfell vira berço da história de Duncan, o Alto e Jenny de Pedravelhas....

O segundo episódio da oitava temporada de Game of Thrones traz conexões interessantes com a mitologia de Westeros

O episódio em si foi um pouco parado, mas “A Knight of Seven Kingdoms” é rico em referências literárias das Crônicas de Gelo e Fogo. Especialmente um capítulo bastante trágico da dinastia Targaryen que pode revelar o desfecho final da série. Mas vamos por partes.

Em Winterfell, Dragões enfrentam Leões

Praticamente toda a trama do segundo episódio da oitava temporada de Game of Thrones se passa em Winterfell e mais paralelos são traçados com o início da narrativa. Jaime Lannister está de volta em Winterfell, após sua impulsividade ter jogado Bran torre abaixo e desencadeado a sequencia de eventos que culminou na guerra dos tronos e todas as reviravoltas políticas que trouxeram os personagens até este momento.

É óbvio que ninguém confia em Jaime, ainda mais ao considerar que sua irmã havia prometido o suporte das forças Lannister contra o Rei da Noite. No lugar de um exército, chega apenas um cavaleiro desonrado da Guarda Real. E um cavaleiro que sucessivas vezes foi inimigo de praticamente todos os aliados do Norte, além de ser o regicida responsável pela morte do pai de Daenerys.

Tyrion pede um tom mais conciliatório, assim como Jon Snow. A Mãe dos Dragões segue arredia e aqui começam a surgir os contrastes entre os dois Targaryens pretendentes ao trono.

Daenerys se tornou uma mulher impiedosa e incapaz de conciliar visões divergentes, especialmente daqueles que tentam apoia-la. Assim como inúmeros membros de sua linhagem, a fome de poder está gradualmente consumindo-a. Jon revela a ela que ele é o filho legítimo de Lyanna Stark e Rhaegar Targaryen. Que seu nome verdadeiro é Aegon Targaryen. Para Dany, é claro. “Jon” tem mais direito ao trono do que ela.

Eis o contraste. Jon abdicou do poder sucessivas vezes pelo bem maior. Ele sempre busca o caminho conciliatório, como fez quando foi comandante da Patrulha da Noite e resgatou os Selvagens e ofereceu moradia a eles. Foi o que ele também fez ao abrir mão da coroa de Rei do Norte para reunir aliados suficientes para derrotar o Rei da Noite. Quem de fato seria digno de sentar no Trono de Ferro? Aquele que pensa no bem maior, as vezes às custas do próprio poder ou àquela que acumulou recursos e exércitos com maestria, mas tem grandes momentos onde a lendária loucura Targaryen se manifesta.

Arya se torna mulher

Arya Stark, sabendo que pode ser sua última noite vive, busca Gendry para descobrir os prazeres da carne. Ela perde sua virgindade para o rapaz que há tanto tempo ela mantinha uma certa atração. A internet ficou um pouco incomodada com essa cena, mas não se preocupem, a personagem já é maior de idade.

Ela também confronta o Cão sobre eventos no passado. Estes diálogos ásperos entre os dois muito provavelmente trarão um desfecho nos próximos episódios, mas por ora, o segundo episódio de Game of Thrones parece ser mais interessado em combinar diferentes personagens para interagirem entre si do que avançar a história.

Todos esperam a chegada do Rei da Noite e o exército dos mortos que se aproximam de Winterfell para a primeira grande batalha da temporada.

Um Cavaleiro dos Sete Reinos

O título da série e uma interação interessante entre Brienne e Jaime traz elementos bastante interessantes sobre o passado de Westeros. Diversos personagens esperam em torno da fogueira para o começo do ataque. Tormund, Brienne, Davos, Tyrion, Jaime e Pod. Jaime faz um gesto bastante importante ao lembrar que qualquer cavaleiro pode consagrar outro cavaleiro e faz o juramento em Brienne, efetivamente tornando-a uma cavaleira.

É um recall interessante à história de Duncan o Alto, o Cavaleiro dos Sete Reinos que se tornou líder da Guarda Real e protetor de Aegon V Targaryen. Duncan era um cavaleiro que supostamente foi jurado por Sor Arlan de Centarbor. Era apenas um cavaleiro errante das partes mais pobres de Porto Real. Mas por intervenção do destino, este humilde guerreiro acaba virando mentor de um escudeiro bastante importante, “Egg”, ou Aegon V Targaryen, o quinto filho do rei.

Ambos participam de diversas aventuras, incluindo algumas rebeliões Blackfyre. Eventualmente, devido a uma série de mortes, Aegon V se torna Aegon o Improvável. Um monarca conhecido por ter uma grande conexão com o povo comum de seu reino, visto que ele passou sua juventude longe dos confortos do palácio real.

Duncan, o Alto é ancestral de Brienne. Ambos são descritos como pessoas de estatura quase anormal e nos livros, Brienne pede para pintar o símbolo de Duncan em seu escudo. Um símbolo que ela lembrava ter visto em sua casa na infância.

Ainda nesse pedaço do episódio. Podrick começa a cantar a música de Jenny de Pedravelhas. Sua história é diretamente relacionada à Tragédia de Solarestival. Ela foi uma garota sem linhagem nobre que se apaixonou por Duncan Targaryen, filho de Aegon. Seu amor era tanto que Duncan abdicou do Trono de Ferro.

Jenny era amiga de uma bruxa da floresta que tinha supostas conexões com as crianças da floresta. Esta bruxa profetizou que o Príncipe Prometido nasceria da linhagem de Aerys Targaryen, o Rei Louco e Rhaella Targaryen, sua esposa. Ambos são pais de Rhaegar e Daenerys. E Rhaegar, é pai de “Jon Snow”.

A Tragédia de Solarestival foi onde Egg, Duncan o Alto, Duncan Targaryen e Jenny morreram. No palácio de verão dos reis Targaryen, tentaram fazer um ritual de magia de fogo para ressuscitar os ovos de dragões que já estavam fossilizados. A música que Podrick canta fala sobre Jenny dançando com os fantasmas após a tragédia. No dia do incêndio, Rhaegar Targaryen nasceu.

Da mesma forma que os fogos ressuscitaram os ovos de Daenerys e a personagem dança uma dança perigosa com as chamas da loucura que tanto assolam os Targaryen. Duncan abdicou do trono pelo que achava que era certo. Ambos pereceram nas chamas. Seria isto um prelúdio para o destino de ambos os personagens?

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Nota
6.5
Nota
O bom
  • Manda bala Arya, você merecesse.
O ruim
  • Estes episódios tapa buraco trazem momentos interessantes, mas em geral tem um ritmo péssimo.
  • Direção
    7
  • Roteiro
    6
  • Enredo
    6
  • Elenco
    7
Categorias
CríticasSéries

Ver também