Confira nossa crítica do penúltimo episódio de Game of Thrones, onde Daenerys Targaryen invade Porto Real e o valonqar é revelado. Análise profunda da série

CRÍTICA | Game of Thrones – penúltimo episódio da série - "The Bells"

Confira nossa crítica do penúltimo episódio de Game of Thrones, onde Daenerys Targaryen invade Porto Real e o valonqar é revelado. Análise profunda da série...

Apesar do desfecho narrativo fraco, o penúltimo episódio de Game of Thrones impressiona no visual

Nos dias finais da Rebelião de Robert, a guerra em Westeros que pôs um fim à Dinastia Targaryen no Trono de Ferro e deu início ao reinado de Robert Targaryen, Porto Real estava completamente cercado. De dentro da Fortaleza Vermelha, Aerys II Targaryen – o Rei Louco, havia dado a ordem para seu alquimista chefe para incendiar as reservas secretas de fogovivo espalhados pela cidade. Em sua loucura, ele pretendia incendiar toda a cidade antes de deixa-la cair nas mãos do inimigo. Por sorte, Jaime Lannister, seu guarda real o assassinou junto ao alquimista e evitou a destruição da cidade. Esta ação concedeu ao cavalheiro o título de Regicida.

A Loucura dos Targaryen

Existe uma lenda que diz que toda vez que nasce um Targaryen, os deuses jogam uma moeda para determinar se este será imbuído de grandeza ou loucura. São muitas as histórias de reis da linhagem dos dragões que sucumbem à uma grande e inexplicável loucura. Vendo inimigos em todas as sombras e renegando seus aliados, aparentemente Daenerys é mais semelhante ao seu pai do que seu irmão mais velho, Rhaegar.

E ela decide demonstrar isso ao invadir Porto Real em uma investida desesperada antes que mais pessoas descubram que antes dela, existe um herdeiro legítimo ao trono muito mais adorado pelo povo de Westeros.

O fim de Lorde Varys

Varys, o único jogador que sobrou do verdadeiro “Game of Thrones” é executado por Daenerys. Por ter servido diversos reis, ele é familiar com a loucura tirânica que assola a linhagem de Dany. E assim, decide informar quem ele puder sobre a verdadeira identidade de Jon Snow.

Descoberto, ele é incendiado por Rhaegal, o dragão remanescente. Varys, junto com Petyr Baelish representavam os ideais máximos que permeavam todos os personagens de Game of Thrones em diferentes formas. Varys se dedicava ao máximo ao bem do reino, independente de alianças pessoais. Ele manipulava informações e pessoas, sempre visando a prosperidade e a sobrevivência do maior número de súditos no reino.

Já Petyr Baelish era uma criatura de interesses pessoais. Jogando o mesmo jogo, em oposição a Varys, para conquistar o máximo para si. Ele também cuidadosamente mexia as peças no tabuleiro, mas seria capaz de destruir reinos inteiros para acumular mais riquezas e poder.

Finalmente, ambos os jogadores foram tirados da partida. O que isso significa para as peças no tabuleiro?

Caos absoluto

Tyrion tenta, em vão, acalmar a fúria de Daenerys. Ela está totalmente tomada pela loucura após perder mais um dragão, sofrer uma derrota humilhante nas mãos de Cersei, e após todo seu sacrifício na Batalha de Winterfell, que mesmo com sua impressionante presença militar, foi Jon Snow que conquistou o coração do povo.

Ela começa destruindo a Frota de Ferro. Preparada para o ataque dos Escorpiões, ela desvia dos ataques e incendeia a Baía da Água Negra e todos os navios de Euron Greyjoy. Depois, aniquila a Companhia Dourada e as balestras posicionadas nas muralhas de Porto Real.

Com as muralhas destruídas, Jon Snow, as forças de Winterfell, Verme Cinzento, os Imaculados e os Dothraki invadem a cidade.

“The Bells”

Com as forças de Porto Real superadas, tocam os sinos da Fortaleza Vermelha para indicar que a cidade se rende aos invasores. As tropas Lannister jogam suas espadas aos pés de Jon e Verme e tudo parece encerrado. Infelizmente, Daenerys, tomada pela loucura, alça voo em Rhaegal e começa a incendiar a cidade novamente. Desta vez, ela começa a destruir tudo, inclusive os inocentes que, no final desta guerra de reis, são os que mais sofrem.

A batalha recomeça. Verme Cinzento, sedento de sangue após testemunhar a morte de Missandei começa a matar soldados Lannister sem piedade. No caos, Sandor e Arya se aproximam da Fortaleza Vermelha com a missão de assassinar Cersei e Gregor.

Em outra rota, Jaime Lannister chega na cidade e tenta rever sua irmã. No caminho, trava combate mortífero com Euron Greyjoy. Ele termina ferido, mas Euron termina morto.

Sandor convence Arya a largar sua missão de vingança. Ele revela à ela que a única coisa que ele quis sua vida inteira era se vingar de seu irmão. E isto não trouxe nada para ele além de uma vida de amargura e sofrimento. Arya abandona a jornada e tenta sobreviver ao pesadelo que se tornou as ruas de Porto Real, tentando ajudar pessoas no caminho e desviando de hordas de Dothraki e fogo de dragão.

Gregor e Sandor finalmente se reencontram e o Cão e a Montanha se enfrentam. Gregor leva a vantagem óbvia, além de sua força sobrenatural, ele é um morto-vivo imune a praticamente todos os golpes fatais. Sandor é um guerreiro hábil, prova isso derrotando toda a guarda real da rainha rapidamente antes de lutar com o irmão. No fim, estes dois seres selvagens, repletos de violência, encerram sua jornada se jogando da torre. Um sacrifício heroico para um dos personagens mais fascinantes e complexos de Game of Thrones.

Jon percebe algo errado

Jon é um dos personagens que esteve mais presente nos diversos confrontos, batalhas e guerras da série. Ele nunca se rendeu e nunca fugiu. Pela primeira vez, frente à tanta crueldade e violência desnecessária, ele ordena que suas tropas batam em retirada.

É uma decisão inteligente. O fogo de Rhaegal começa a incendiar as reservas secretas de Fogovivo que Aerys havia deixado pela cidade. Décadas depois, sua filha retornaria para cumprir a ordem de seu pai e queimar tudo.

“Valonqar”

Quando Cersei era uma criança, ela visitou a tenda de Maggy, a Rã. Uma bruxa com dons de profecia. Ela permitiu que Cersei fizesse 3 perguntas. No final, encerrou com a seguinte profecia:

“E quando as vossas lágrimas vos afogarem, o valonqar enrolará as mãos na vossa pálida garganta branca e estrangular-vos-á até vos roubar a vida.”

Valonqar, em alto valiriano, quer dizer “irmão menor”. Cersei jurava que o valonqar era Tyrion, este era um dos motivos por ela ter tanto ódio e paranoia de seu irmão. O episódio The Bells traz um desfecho diferente para a profecia.

Jaime e Cersei descem para o nível mais baixo da Fortaleza Vermelha, em um salão onde descansam os restos dos gigantescos dragões que, em tempos antigos, eram símbolo do poder da Dinastia Targaryen. Desesperada que seu fim se aproxima, Jaime segura sua irmã e diz que o que importa, é que estão juntos. Carinhosamente segurando sua irmã e amante pelo pescoço, ambos morrem soterrados quando a Fortaleza Vermelha é demolida.

No final, o valonqar era Jaime. Apesar de serem irmãos gêmeos, o Regicida nasceu depois dela, tecnicamente se tornando um “irmão menor” de Cersei. Ele estava com suas mãos em volta do pescoço dela, mas não foi ele que a sufocou, mas sim os escombros do Castelo que custou a ela sua felicidade, seus filhos, sua família e sua dignidade para conquistar e manter.

No fim

O episódio não revela como Jon, Tyrion e Arya irão reagir ao ataque de Daenerys. De um ponto de vista técnico, este episódio foi o mais bem dirigido e editado. As cenas do ponto de vista das pessoas na rua são aterrorizantes, a loucura da guerra é capturada de forma visceral e com tudo captado durante o dia, não existem os problemas de episódios anteriores.

Porém, o ritmo desta temporada complica muito o desfecho temático da narrativa. A reviravolta de Daenerys como a “Rainha Louca” sempre foi uma possibilidade, mas não houveram indícios disso antes dos últimos três episódios de uma série de oito temporadas. Subversão de expectativas é o nome do jogo em Game of Thrones. Esperamos que os arquétipos e clichês do gênero fantasia sejam reinventados e revirados. É o que torna a narrativa da obra de George R.R. Martin tão fascinante.

Porém, esta reviravolta acelerada e rasa de uma das maiores personagens da série, faltando apenas um episódio para o final, é preocupante. Isto não é subversão narrativa, é o total abandono de lógica e bom senso. Personagens se comportando de forma errática e robótica para conectar uma cena grandiosa e cara à outra. Um “plot twist” só funciona quando ao revisitar momentos do passado da narrativa, você descobrir que as pistas estavam lá o tempo todo.

Enfim, falta um episódio. Vamos que vamos.

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Nota
7.3
Nota
O bom
  • A direção realmente é impressionante, os visuais também.
  • Pronto fanboys, aconteceu a Cleganebowl, estão feliz agora?
O ruim
  • Jaime segue sendo o medalhista de ouro da decepção.
  • Direção
    10
  • Elenco
    8
  • Enredo
    5
  • Roteiro
    6
Categorias
CríticasSéries

Ver também