Meu ex é um espião

CRÍTICA | Meu Ex é um Espião é engraçado e já queremos sequência

Quem nunca sonhou em virar uma espiã ao lado da sua melhor amiga?

Sua melhor amiga tomou um pé na bunda e o ex é um espião da CIA? A confusão é grande em Meu Ex é um Espião

Audrey (Mila Kunis) está na pior. Ao completar 30 anos, ela comemora em clima de fossa porque Drew (Justin Theroux), seu namorado, terminou com ela via mensagem de texto. No dia seguinte do aniversário, ela é capturada por dois agentes da CIA que afirmam que Drew é um espião procurado pela agência. O ex aparece de surpresa e morre. Agora, Audrey e sua melhor amiga Morgan (Kate McKinnon) embarcam para Viena em uma aventura para entregar um artefato importante para uma pessoa desconhecida chamada Verne.

Verne não é Verne…

Sabemos muito pouco da vida pessoal de Audrey e Morgan, o que é realmente interessante já que Meu Ex é um Espião vai direto para a ação e como o fato de Drew estar morto vai mudar a vida das duas. Ao longo da ação, descobrimos que a personagem de Kunis é pacata, romântica, viciada em video games e uma mulher que não arrisca muito. Já McKinnon interpreta o exato oposto, amalucada e inconsequente.

É com este cenário que embarcamos em uma Euro Trip. As duas precisam duvidar de qualquer pessoa que se diz confiável, precisam manter o artefato escondido e ainda capturar os bandidos. Tudo isso, sem ajuda da CIA, MI6 ou qualquer agência internacional. As melhores amigas tomam a missão como delas e usam de suas personalidades para se safarem.

Absurdo? Sim, mas muito divertido!

A química das atrizes prende a atenção do começo ao fim. As circunstâncias de fuga ajudam para que elas se deem bem e o filme é lotado de clichés. Desde o vilão até o agente bonzinho, é bem fácil de deduzir o que vai acontecer com as duas, mas existe uma criatividade de fundo que traz algo novo para o gênero.

Longas como As Bem Armadas (2013) e Belas e Perseguidas (2015), já exploraram a “dupla de mulheres que precisam encarar bandidos”, mas em todos estes filmes as heroínas começam em conflito e precisam superar suas diferenças para salvar o dia. Em Meu Ex é um Espião não. As duas começam amigas, e é nesta intimidade que o filme arranca boas risadas.

Audrey usa a missão como uma grande virada em sua vida pessoal. Ela passa a ser mais ousada e é impressionante como seu vício em video game a ajuda a ficar viva. Já Morgan é uma mulher sexy, marcante e tem o poder da palavra. Se você precisa desviar a atenção de uma arma, tenha uma melhor amiga falante para te salvar.

Muitas falas? 

Sim. As duas falam muito. Algo típico de melhores amigas que compartilham uma vida juntas. O diálogo do filme é moderno e cativante. Os detalhes do relacionamento das duas são realistas e isso certamente atrairá muitas melhores amigas para o cinema. Elas funcionam como uma boa dupla e não existe nenhum tipo de problema entre elas que leve a amizade para algum momento de redenção. Isso por si, já é um ponto extremamente positivo do roteiro, já que outros longas por aí sempre criam uma problemática entre as amigas para se ter o drama por trás da ação.

Vale a pena?

Tá afim de desestressar, dar boas risadas e imaginar como seria se o ex da sua melhor amiga fosse um espião FDP? Este filme é para você.

Muito além de uma ação farofa, o longa é bem dirigido por Susanna Fogel que também assina o roteiro. Com quatro anos de carreira e apenas três projetos em seu currículo, Fogel entrega um longa que passa por Paris, Praga, Berlim e traz cenas de luta bem coreografas, personagens de base interessante, além de um elenco talentoso.

Meu ex é um Espião atrai novos ares criativos para comédias de ação voltadas para o público feminino, de forma leve, despretensiosa e com aquele toque sexy que vimos no recém lançado 8 Mulheres e Um Destino. Ou seja: vale MUITO a pena.

O longa estreia dia 23 de agosto nos cinemas, junte as amigas, compre a pipoca e boa sessão!

Küsses,

PS.: Este filme retrata exatamente o que eu, Tatá Snow, faria se tivesse que encarar bandidos. Isso que dá assistir muitos filmes de ação. 


Sessão de Fãs Freakpop – Dia 29/08 – quarta-feira, às 20h00!
Clique aqui para participar!

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

7.3
O bom
  • Mila Kunis e Kate McKinnon são ótimas junto!
  • Atirar é fácil, basta jogar video game!
  • Nunca confie na agente chefona de branco.
  • Do nada brota grana, foda-se...a CIA paga!
O ruim
  • Justin Theroux não fica bem de bad boy
  • Trilha Sonora poderia ser melhor
  • Não tem muito defeito, o filme é ótimo.
  • Direção
    7
  • Roteiro
    7.5
  • Elenco
    8
  • Produção/ Fotografia
    6.5
Categorias
CriticasFilmes

Ver também