Miss Me This Christmas (Netflix)

CRÍTICA | Miss Me This Christmas (Netflix) – Comédia romântica de Natal

Affe, que filme chato!

Miss Me This Christmas, título sem tradução no Brasil, já está na Netflix e é uma bosta!

AMAMOS um filme de Natal, fato! Mas putaquepariu, como este longa é ruim. Em Miss Me This Christmas conhecemos Regina (Erica Ash) e Franklin (Redaric Williams), um casal que acaba de se separar por motivos…

Miss Me This Christmas – A história

Um belo dia Regina desconfia de seu marido que chegou tarde após uma festa. O produtor musical de sucesso tem uma vida agitada e não tem tido muita energia para a patroa. A bicha “sobe nas tamancas” e por motivos insossos dá um pé na bunda do bonitão.

Para superar a suposta traição, ela vai passar a véspera de Natal com a amiga Trish (Eva Marcille) que mora na cobertura de um hotel de luxo. Chegando lá, Regina se vê na oportunidade de curtir a vida em festas e se reintegrar na sociedade como a nova solteira do pedaço. Mas Ulysses (Allen Maldonado) se apaixona loucamente pela jovem e passa a sufocar com cantadas bregas, truques de mágicas ridículos e um amor demasiadamente forçado.

Regina passa três semanas “encantada” pelo galanteador Ulysses enquanto seu ex-marido tenta reconquistar seu coração. Sem delongas, ela não se reconecta com o ex e, numa jogada desesperada, aceita casar com Ulysses.

WTF?

Pois é….O roteiro nem se esforça para criar um clímax e uma estrutura narrativa coerente. Miss Me This Christmas é uma comédia romântica de baixo orçamento que se assemelha com aqueles filmes nacionais da Globo que só sabem trazer em tela exageros e personagens caricatas que gritam qualquer coisa.

Recheado de frases de efeito, péssima direção e enredo confuso, o longa tenta explorar uma história de amor embasada pelo espírito natalino de reencontro de almas e perdão, mas erra – feio – ao só trabalhar personagens desinteressantes numa história acelerada e sem estrutura.

Ulysses é um dos piores interesses amorosos que já vimos em um longa. O personagem deveria ser o oposto do ex-marido de Regina, mas é apenas um cara chato, insistente e cheio de imposições.

Regina, por sua vez, é a protagonista mais fraca que já vimos. A atriz, além de ruim, está num papel de “donzela” em perigo que não convence. Afinal, seu ex-marido não fez nada e ela não dá chance dele se explicar por que é teimosa, mimada e egocêntrica. Em momento algum entendemos o que ela quer e Regina, no final do dia, é uma mulher desesperada que, pelo jeito, não pode ficar sozinha. Affe!

PÉSSIMO!

Fuja deste filme, mesmo se você for um daqueles viciados em comédias românticas de Natal. O longa já está disponível na Netflix, assista por conta e risco.

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Nota:
3.3
Nota:
O bom
  • NADA!
O ruim
  • E essa melhor amiga que você não sabe porque existe?
  • E o figurino de verão em pleno inverno?
  • Tem um personagem de "alívio cômico" que é horrível!
  • Direção
    4
  • Elenco
    3
  • Roteiro
    2
  • Produção / Fotografia
    4
Categorias
CriticasFilmes

Ver também