[CRÍTICA] Missão: Impossível – Nação Secreta – Esta crítica se autodestruirá em cinco segundos…

Missão: Impossível – Nação Secreta é inovador, interessante e não abre mão da diversão Missão: Impossível é uma série peculiar. Em seus 19 anos de existência, ela foi de um thriller...

Missão: Impossível – Nação Secreta é inovador, interessante
e não abre mão da diversão

Missão: Impossível é uma série peculiar. Em seus 19 anos de existência, ela foi de um thriller de espionagem inspirado em uma série clássica da televisão, passando pela questionável puberdade de filmes de ação dos anos 90 (a famigerada fase kung fu, sobretudos e nu metal), eventualmente trazendo um terceiro filme que serviu de abrigo para a credibilidade de Tom Cruise, enquanto este passava por uma pequena crise de identidade pública. Agora, o quinto longa da franquia Missão: Impossível – Nação Secreta, traz à tona tudo que funcionou para a franquia em um único filme cheio de menções à momentos icônicos da trajetória de Ethan Hunt (Cruise) e a IMF (Impossible Mission Force).

missão-impossível-nação-secreta-ilsa-faust-rebecca-ferguson-mission-impossible-rogue-nation-02

Photo by Photo credit: Keith Hamshere – © 2015 Paramount Pictures. All Rights Reserved.

Desta vez, Ethan se encontra em uma perseguição que já dura um ano em busca do misterioso Sindicato, uma organização fantasma que está por trás de diversos atos de terrorismo, assassinatos e quedas de governo pelo mundo. Em paralelo, a IMF sofre duras represálias do governo americano e, vista como um risco, é integrada à CIA e deixa de operar com autonomia. Ambos os problemas se chocam quando Ethan é capturado pelo Sindicato e começa uma longa caçada para desvendar quem está por trás da misteriosa entidade.

missão-impossível-nação-secreta-ethan-hunt-tom-cruise-mission-impossible-rogue-nation-01

Photo by Christian Black – © 2015 – Paramount Pictures

Indo completamente contra tendências atuais onde cada detalhe, por mais banal que seja, é exaustivamente explicado, Missão: Impossível – Nação Secreta joga a audiência direto na ação e aos poucos, enquanto recupera o fôlego, gradualmente desvenda a trama. Assim, o filme tem um ritmo excelente e não abre mão da criatividade e do divertimento. O diretor Christopher McQuarrie continua investindo em uma parceria criativa com Cruise que rende cenas muito bem construídas de ação, repletas de inventividade e sempre com um olhar alternando entre tensão e humor.

missão-impossível-nação-secreta-jeremy-renner-william-brandt-ethan-hunt-tom-cruise-mission-impossible-rogue-nation-02

Photo by Photo credit: David James – © 2015 Paramount Pictures. All Rights Reserved.

Tom Cruise entrega um Ethan Hunt que continua a ser um dos heróis de ação mais interessantes do cinema. O ator, conhecido por raramente investir em comédia, faz um protagonista falível, que apesar de suas capacidades físicas e mentais beirarem sobrehumanas, ainda erra e suas ocasionais atrapalhadas rendem boas risadas. Acompanhando Hunt em sua mais recente missão temos Benji (Simon Pegg), Luther (Ving Rhames) e Brandt (Jeremy Renner) de volta, e em todos os filmes até agora, este é o time com melhor química. Cruise possui uma presença imensa no cinema, mas aqui, se contenta em se camuflar no fundo de algumas cenas permitindo que seus colegas tenham bons momentos. É impressionante ver como Pegg e Cruise funcionam bem juntos na tela. Como nova entrante, temos Ilsa Faust (Rebecca Ferguson), uma agente britânica renegada (ou não) que constantemente mantém Hunt um passo atrás e mantém um ar intrigante o suficiente que a leva muito além de uma femme fatale qualquer.

missão-impossível-nação-secreta-ilsa-faust-rebecca-ferguson-mission-impossible-rogue-nation-01

© 2015 – Paramount Pictures

Talvez o longa peque no antagonista, o líder do Sindicato. O misterioso Solomon Lane (Sean Harris) daria um personagem fascinante, mas a falta de tempo em tela e sua motivação que não vai muito além de “EU SOU MAL MUAHAHAHA”, deixam Lane como um vilão genérico de 007. A proposta do personagem seria a de cumprir um papel de Moriarty, para o Holmes de Hunt, mas sua presença pouco frequente no filme não deixa esta relação florescer.

Em meio as criativas cenas de ação em localizações exóticas, Missão: Impossível – Nação Secreta celebra os momentos icônicos dos demais filmes da franquia com diversos easter eggs para os fãs. Fique atento ao pé de coelho, uma cena de perseguição de motos para lá de familiar e a, já esperada, invasão em uma base impenetrável para obter um arquivo de computador. Em um momento no cinema onde todos os filmes parecem desesperados em “modernizar” franquias famosas, explicar minuciosamente tudo que está acontecendo ou desesperadamente preparar a narrativa para revelar quantas continuações a franquia pretende ter, Missão: Impossível 5 chega a ser tão refrescante quanto Mad Max: Estrada da Fúria em sua simplicidade e criatividade.

Missão: Impossível – Nação Secreta estreia dia 13 de Agosto nos cinemas.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também