Confira nossa crítica de Pokémon: Detetive Pikachu, esse filme charmoso traz os monstrinhos da Nintendo para o live-action em uma aventura incrível! Confira

CRÍTICA | Pokémon: Detetive Pikachu

Confira nossa crítica de Pokémon: Detetive Pikachu, esse filme charmoso traz os monstrinhos da Nintendo para o live-action em uma aventura incrível! Confira...

Pokémon: Detetive Pikachu faz o impossível: cria um filme excelente baseado em games

Existem dois tipos de pessoas no mundo. Aqueles que seguem sua jornada pela vida com a humildade de saber que sempre podem aprender um pouco mais, que ninguém é dono da verdade e com vivência suficiente para ter o mínimo de sabedoria; e aqueles que se empolgam com filmes baseados em games. Quando saiu o primeiro trailer de Pokémon: Detetive Pikachu, parecia ser algo totalmente diferente. Não é só porque aquele que vos escreve tem um grande carinho pela franquia de monstros de bolso da Nintendo, mas porque parecia algo totalmente diferente e inesperado.

O mundo de Pokémon não pareceria ser a melhor aposta para uma adaptação live-action. Os games são basicamente um simulador de rinha de galo com criaturas bonitinhas com o poder de uma bomba atômica. Trata-se de um universo que foi criado inteiramente para alimentar a mecânica central do game. Como você cria uma narrativa em três atos sobre treinadores de 10 anos de idade andando pelo mundo brigando com outros treinadores?

Por sorte, além de todos os games centrais (e episódios do anime que já chegaram em quantidades Naruto de episódios), existe Detective Pikachu, um game da franquia que dava mais ênfase em narrativa e personagens, até mesmo sacrificando gameplay e desafio. Pelo menos, para adaptar para um filme, seria uma escolha melhor. Mas será que isto seria suficiente? Afinal, outros games, com narrativas mais fáceis de serem adaptadas criaram produtos fracos.

Pokémon: Detetive Pikachu

Tim Goodman (Justice Smith) é um garoto solitário. Ele recebe notícias que seu pai, Harry Goodman, um policial em Ryme City faleceu. Tim nunca teve relacionamento com seu pai e só vai para a cidade grande para limpar o apartamento dele. Chegando lá, encontra um Pikachu falante (Ryan Reynolds) que além de ser um detetive, era parceiro de Harry.

Junto com Lucy Stevens (Kathryn Newton), uma jornalista, Tim começa a investigar uma grande conspiração envolvendo a maior corporação da cidade, diversos Pokémon e um certo clone super poderoso famoso da série de games.

E funciona?

MUITO! Ryme City é um cenário sensacional. Você genuinamente acredita nesse mundo fantástico onde humanos e Pokémon vivem juntos. Todos os cenários são ricos com pequenos elementos mostrando o cotidiano. Cada bichinho que aparece em cena tem uma interação divertida e um propósito para estar no filme.

Com tantos monstrinhos diferentes, cada cena tem um momento interessante para Tim e Pikachu continuarem sua investigação. O mundo de Ryme City, com neons futuristas de Blade Runner, é um cenário que já foi usado em outros projetos, mas não deixa de ser impressionante e perfeitamente em casa com a premissa dos games.

Se tem um porém é que a trama depende de alguns saltos de lógica para avançar o mistério. Ainda é um filme noir, mas em um mundo repleto de criaturas e tecnologia fantástica. Em certos momentos, esses artifícios acabam criando um certo tom preguiçoso na narrativa. É um impeditivo? Não, o que vale aqui ainda é a experiência visual e os pequenos momentos onde Tim e Pikachu exploram este universo rico.

No fim

Pokémon: Detetive Pikachu é a melhor adaptação live-action de games já feita. Quem diria que isto resultaria de uma das franquias aparentemente mais complicadas de serem adaptadas. Para fãs da franquia, é um prato cheio de referências e momentos que celebram tantos os games quanto os animes. Para quem não é familiar com o mundo dos Monstrinhos de Bolso, o longa é uma grande aventura que certamente vai agradar e impressionar crianças de 8 a 80 anos.

Pokémon: Detetive Pikachu estreia dia 9 de Maio nos cinemas.

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Nota
8.8
Nota
O bom
  • Mr. Mime merece seu próprio spinoff
O ruim
  • Mewtwo tem dentes?!?
  • Direção
    10
  • Roteiro
    8
  • Enredo
    8
  • Elenco
    9
Categorias
CriticasFilmes

Ver também