Polícia Federal: A Lei é Para Todos – Muito além da realidade do Brasil

Polícia Federal: A Lei é Para Todos conta a história por trás da Operação Lava-Jato A nota de abertura de Polícia Federal: A Lei é para Todos adverte que...
Polícia Federal: A Lei é para Todos

Polícia Federal: A Lei é Para Todos
conta a história por trás da Operação Lava-Jato

A nota de abertura de Polícia Federal: A Lei é para Todos adverte que o filme é baseado numa história real que começou em 1500, com o descobrimento do Brasil, e vai até hoje, sem definir seu fim. Sim, o filme mostra que a corrupção que estamos vendo diariamente desde que o primeiro caso envolvendo a Empresa Brasileira de Correio e Telegráfos em 2005, passando pelo Mensalão e chegado ao Petrolão da Lava-Jato, é uma doença endêmica que tem feito o país definhar desde que Cabral botou seus pés aqui.

Quem é o culpado?

A primeira grande pergunta que muita gente fez ao ver o trailer desse filme é como eles conseguiram contar essa humilhante história, sabendo que ainda estão em andamento diversos inquéritos e investigações sobre o maior escândalo de corrupção que se tem notícia no mundo. Parece estranho pensar nisso, quando recentemente a HBO exibiu o filme O Mago das Mentiras, sobre um operador da bolsa de Nova York que roubou cerca de 65 bilhões de dólares, lesando milhares de investidores. Os desvios de dinheiro para o que vem sendo chamado de “projeto  crimininoso de poder” envolvendo os últimos dois governos do PT, passou dessa cifra sem suar muito.

Na realidade, o primeiro passo para construir essa história, segundo o diretor Marcelo Antunez, foi ter uma base de informação a mais sólida possível, conseguida por meio do livro homônimo dos jornalistas Carlos Graieb e Ana Maria Santos. E claro, acompanhar o que estava rolando em Brasília, a melhor fonte para a produção de um filme atual, real e constrangedor para o público em geral e honesto, sobre os mais assustadores casos de corrupção na cúpula política brasileira.

A trama

A ideia geral era retratar a Operação Lava-Jato sob o ponto de vista dos investigadores. Não como vemos em novelas e séries brasileiras, que poderia deixar o filme inverossímil, como o caso de outro filme nacional recente, Segurança Nacional. Pelo contrário, Marcelo mergulhou em fontes de inspiração como Z (1969) e Desaparecido – Um Grande Mistério (1982), transformando o que poderia ser um filme chato, num suspense de ação, com o publico acompanhando passo a passo os agentes que descobriram o roubo aos cofres públicos.

Os personagens

Os personagens que fazem os policiais são baseados em vários dos verdadeiros investigadores da Lava-Jato, com a intenção de não expor os agentes que ainda estão trabalhando em todos os desdobramentos dessa operação. Em compensação, e para alegria da plateia (pelo menos aquela que não vive no mundo da fantasia), os investigados que estão nas manchetes dos jornais, estão todos lá: do doleiro Alberto Youssef, passando por Marcelo Odebrecht, e chegando até Lula.

É claro que o filme vai dividir as opiniões, especialmente de quem se sente ideologicamente prejudicado. Infelizmente para essas pessoas, que ainda acham que os últimos dois governos não afundaram o país num mar de lama e corrupção, Polícia Federal: A Lei é para Todos é honesto e sem concessões. Basta esperar o final dos créditos para ver como será feito o segundo filme dessa já anunciada trilogia. Afinal, tanto na realidade como na ficção, estamos muito longe de termos um final feliz, ou melhor, um final decente.

Comente via Facebook!

Autor de dois livros, um sobre Série e outro sobre Desenhos Animados, Paulo Gustavo Pereira é jornalista há 34 anos, tem uma vasta experiência em reportagens, é editor-chefe do site BesTV e fã de carteirinha de Jornada nas Estrelas. Aqui na Freakpop, Gus – para os mais íntimos – dará muitas dicas bacanas sobre séries.

Categorias
Criticas

Ver também