CRÍTICA | Amy Adams estreia na HBO na série Sharp Objects

Amy Adams e Patricia Clarkson comandam suspense dramático de tirar o fôlego!
Sharp Objects, Objetos Cortantes

Um passado complicado é apresentado no primeiro episódio de Sharp Objects (Objetos Cortantes) na HBO

Sharp Objects, que chegou dia 8 na HBO, é uma minissérie adaptada no livro de Gillian Flynn, Objetos Cortantes. Curiosamente, é a segunda produção do gênero que o cineasta francês, Jean-Marc Vallée, diretor de Clube de Compra Dallas, faz para o canal. A primeira foi no ano passado, Big Little Lies, adaptação da obra de Liane Moriarty, e que saiu da noite do EMMY com oito prêmios, incluindo o de Melhor Minissérie.

Sharp Objects (HBO)

Felizmente para quem gosta de minisséries com suspense e drama, Vallée decidiu não fazer a segunda temporada de Big Little Lies. Ele começou a trabalhar na adaptação da obra de Gillian, Objetos Cortantes, que tem a personagem de Amy Adams (A Chegada) o ponto central da história.


Amy é a repórter Camille Preaker, que é obrigada por seu chefe a voltar para sua cidade natal para acompanhar as investigações do brutal assassinato de uma garota e o desaparecimento de outra, casos que podem estar ligados. A recusa de Amy em voltar para sua cidade natal, que fica no interior do Missouri, é sua própria família, de quem ela esperava não ter mais contato.

E não é só esse o problema. Camille passou alguns anos numa clinica de reabilitação, mas voltou a beber. A pressão de reencontrar a família faz com que seu personagem esteja totalmente ligado a qualquer bebida que possa tomar e esconder dos outros. Num determinado momento, o publico começa a sentir receio de que sua investigação possa ser apenas delírios causados pelo excesso de álcool.

Tensão que vale a pena!

É com essa pressão que Objetos Cortantes caminha episódio a episódio. O descaso com que Camille trata suas emoções e a relação com a família, parece que “some” com o primeiro gole. O problema é que suas investigações precisam de que ela fique o máximo de tempo sóbria, o que cada vez fica mais complicado.

Sharp Objects (Objetos Cortantes) é tensão à toda prova, com reviravoltas na história. Nas mãos experientes de Jean-Marc Vallée, o que poderia ser apenas uma história de procura e redenção de quem acha que a vida não serve para nada, tem peso de um mistério que pode revelar algo mais profundo e assustador na vida da repórter Camille Preaker.


Comente via Facebook!

Autor de dois livros, um sobre Série e outro sobre Desenhos Animados, Paulo Gustavo Pereira é jornalista há 34 anos, tem uma vasta experiência em reportagens, é editor-chefe do site BesTV e fã de carteirinha de Jornada nas Estrelas. Aqui na Freakpop, Gus – para os mais íntimos – dará muitas dicas bacanas sobre séries.

Nota
10
Nota
O bom
  • Amy Adams mostra que é uma das maiores atrizes do Cinema e da TV, seja com Drama ou Comédia.
  • A adaptação do livro de Gillian Flyn é perfeita, com reviravoltas a cada página/episódio.
O ruim
  • O diretor jean-Marc Villén felizmente não foi fazer a segunda temporada de Big Little Lies, para se dedicar a essa nova surpresa da HBO.
  • Direção
    10
  • Roteiro
    10
  • Elenco
    10
  • Enredo
    10
Categorias
CríticasSéries

Ver também