CRÍTICA | Sherlock – T04E01 – “The Six Thatchers”

The game is on. Sherlock está de volta! Após um ano de espera, Sherlock está de volta em mais uma temporada. Após o sensacional A Noiva Abominável, vamos descobrir...

The game is on. Sherlock está de volta!

Sherlock Temporada 04Após um ano de espera, Sherlock está de volta em mais uma temporada. Após o sensacional A Noiva Abominável, vamos descobrir como vai desenrolar o mais novo duelo entre o maior detetive do mundo e seu rival, James Moriarty.

Graças ao poder de Mycroft dentro do governo, a morte de Charles Augustus Magnussen pelas mãos de Sherlock é apagado dos registros e os fatos são levados a público de forma que inocenta o detetive consultor. A missão de impedir um plano de Moriarty vindo além do túmulo é muito mais importante. Enquanto o vilão não se manifesta, Holmes decide voltar para a sua rotina e aguardar novidades.

Nova rotina…

Em meio aos casos, Watson e Mary têm uma pequena bebê chamada Rosamund. Sherlock e Molly viram os padrinhos da criança e acompanhamos alguns meses divertidos do casal se adaptando com a filha, alternando entre quem vai acompanhar Sherlock em suas aventuras e descobrindo os prazeres de uma vida mais convencional.

Enquanto isso, Holmes investe em um caso envolvendo bustos destruídos de Margaret Thatcher, a primeira mulher a se tornar Primeira Ministra da Inglaterra. Originalmente, o detetive e até nós somos levados a acreditar que o mistério irá se resolver com o encontro da Pérola Negra dos Borgia, um caso que rodeia a trama mas que Sherlock ignora por achar “chato demais”. Então, somos surpreendidos ao descobrir que a resolução envolve o passado de Mary.

Falar mais da trama nos forçaria a navegar em mares de spoilers e as surpresas deste episódio são boas demais para serem desperdiçadas em análise. Apenas digamos que a nova temporada de Sherlock começou com tudo e com um ar mais voltado para o de espionagem, outro patrimônio cultural que é praticamente sinônimo com o país de origem do personagem. Pouco se vê de Moriarty, apesar de sua presença ser suficiente para assombrar o protagonista e estabelecer o tom desta temporada que começa com um choque bastante trágico.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também