CRÍTICA | Sierra Burgess É uma Loser (Netflix) é uma graça!

Que atire a primeira pedra quem NUNCA fingiu ser uma outra pessoa na internet.... AFFFF! Como vocês são chatos!

Sierra Burgess É uma Loser complementa a bateria de comédias românticas da Netflix e nós AMAMOS o filme!

Colegial é uma merda. Já sabemos disso. Bullying desenfreado e a eterna disputa entre “losers” e “populares”. A base da história é bem cliché: menina nerd se apaixona pelo menino popular e a líder de torcida não curte a novidade! A diferença é que a história de Sierra Burgess É uma Loser é contada de forma inusitada.

Sierra (Shannon Purser) é uma menina gordinha, ruiva, de sardas e linda….Verdadeira linda. Primeiro por que ela não tem medo de seu estilo próprio e segundo que todos os dias de manhã ela afirma na frente do espelho:” Você é um animal magnífico!”. Sua auto-estima, apresentada nos primeiros segundos do filme, já é algo adorável e cativante.

Ela é uma jovem tida como “normal”, tem um melhor amigo gay e é boa aluna. Obviamente que, por ser fora de forma, é alvo de comentários escrotos e muito bullying. Mas nossa protagonista “é mais ela” e sabe muito bem lidar com isso…. Até o dia em que ela se apaixona.

A bagunça

Veronica (Kristine Froseth) é a típica líder de torcida das comédias românticas: linda, gostosa e popular. Ela é desejada por todos os rapazes, inclusive por Jamey (Noah Centineo), um menino de outra escola que tá afim de Veronica, que é uma menina bem nojentinha e metida.

Um dia Jamey pede o telefone pra Veronica, mas ela – de sacanagem – passa o de Sierra para ele. A noite, Jamey entra em contato por mensagem com a falsa Veronica e eles acabam conversando. Sierra se encanta pela inteligência e bom papo do rapaz e segue o barco conversando com ele se passando por Veronica.

CATFISH

“Ah que absurdo Freakpop! Essa menina se passa pela popular da escola e engana o rapaz?”

Sim. Vamos respirar antes de surtar. Já vimos alguns comentários bem maldosos por aí sobre a premissa do longa e hoje viemos propor um novo olhar sobre esta produção da Netflix.

Sierra sabe que sua beleza, talvez, não seja a que Jamey tenha interesse. Esta é a sua referência e por isso se assume como “falsa Veronica” na esperança dele se apaixonar pelo intelecto dela. Por nunca ter tido um namorado, ela se encanta com as conversas com Jamey que é um garoto bem interessante, muito além de sua beleza.

Quando o rapaz propõe um primeiro encontro, Sierra precisa se unir a Veronica para seguir com o seu plano de conquista. O bom, nessa confusão toda, é que a líder de torcida quer reconquistar o seu namorado sendo mais inteligente e as duas se completam nesse quesito. De um lado Sierra precisa de Veronica para manter Jayme por perto, de outro Veronica precisa ser mais esperta para o seu pretendente.

Juntas, elas acabam por entender melhor uma a outra e embarcam nessa jornada sem deslises. Mas como tudo não são flores, Veronica dá um passo maior do que a perna e Sierra, se sentindo extremamente traída, responde com uma atitude bem pesada.

Bem, e aí?

E aí que Sierra Burgess honra o título do filme. Mas é difícil julgar a atitude da jovem. Sierra nunca teve namorado, nunca foi a popular, é constantemente atacada por ser gordinha e, no final do dia, só queria ter seu amor correspondido. O mais bacana é ver a redenção de ambas as personagens. Tanto de Veronica quanto de Sierra, já que ambas carregam uma estrutura familiar intrigante que meio que justificam por uma ser uma “loser” completa e a outra uma “fútil” completa.

Diferente de outras comédias românticas de mesma temática, a presença das famílias – neste caso das mães – é um ponto de partida para justificar parte da personalidade das meninas. O longa não faz uma apologia ao catfishing, este é apenas o mecanismo de conquista para que Sierra garanta a atenção de Jamey antes de se revelar. O filme também não coloca Sierra como uma pessoa incapaz de fazer um garoto gostosão gostar dela, o que temos aqui é uma péssima tomada de decisões baseada em insegurança e inocência. Afinal, ninguém nasce sabendo a arte da conquista.

Mesmo com Sierra se amando como ela é, ainda assim existe os anseios de não ser desejada. Sendo assim, o filme traz uma mensagem bastante positiva sobre essa questão da “gordofobia” que é apenas fomentado pelos magros. E ainda explora um motivo pelo qual pessoas como Veronica são contra gordinhas. E esta revelação é impactante.

No finas das contas, Sierra Burgess É uma Loser é uma ótima comédia romântica. Bem dirigida e roteirizada, o longa empolga quando vemos os olhos de Sierra brilharem de amor. É impossível não se emocionar.

E uma coisa é certa, os comentários maldosos que lemos por aí deste filme, foram feitos por pessoas que talvez nunca passaram por uma situação como esta. Não existe inteligência e personalidade no mundo que evite o bullying com os nerds e gordinhos do colegial, mas tá na hora dessa “seleção natural” no ambiente escolar acabar.

O filme reforça que o colegial não deveria ser dividido por grupos e que a diversidade, de fato, deveria acontecer de forma espontânea. Quem sabe um dia a gente não evolui o suficiente para que as diferenças humanas sejam elementos meramente…humanos. Tá na hora de acabar o preconceito, seja ele gordo, magro, baixo, alto, feio, bonito, gay, hetero ou racial.

Sierra Burgess É uma Loser é sensível, poderoso e uma ótima pedida para que os adolescentes parem de olhar apenas para o espelho com a intenção de validar a beleza física afinal, já diziam os mais velhos: “Quem ama o feio, bonito lhe parece!”. #TodosQueremosSerSierra

Confira outras críticas de comédias românticas disponíveis na Netflix: 

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

8.1
O bom
  • Sierra aprende com os seus erros!
  • Veronica aprende com os seus erros!
  • Jamey aprende com os seus erros!
  • Tá na hora da audiência aprender com os seus erros! rs
O ruim
  • Queria mais espaço pra mãe de Veronica, mas foi o suficiente para destruir nossos corações.
  • Queria mais espaço para o amigo de Sierra, mas entendemos os motivos.
  • Direção
    8
  • Roteiro
    9
  • Elenco
    8
  • Produção/ Fotografia
    7.5
Categorias
CriticasFilmes

Ver também