[CRÍTICA] The Flash – T02Ep11 – “The Reverse-Flash Returns”

Eobard Thawne volta em um episódio confuso e apressado de The Flash Não é o primeiro episódio que The Flash tenta rechear 42 minutos de televisão com mais ideias...

Eobard Thawne volta em um episódio confuso e apressado de The Flash

Não é o primeiro episódio que The Flash tenta rechear 42 minutos de televisão com mais ideias do que o roteiro permite. O episódio da semana passada encerrou com o ressurgimento de Eobard Thawne, o Flash-Reverso. Naturalmente, a teoria mais discutida é que o personagem é sua versão na Terra-2, mas como tudo que envolve viagem no tempo, o buraco é mais embaixo. Este Flash-Reverso, novamente interpretado por Matt Lescher, é uma versão “mais jovem” do vilão, vindo do futuro pela primeira vez, ainda em busca do Flash original, muito antes de sua viagem no tempo que resultou na morte da mãe de Barry e em sua necessidade de assumir a identidade de Harrison Wells. Apesar da complicadíssima premissa, esta confusão toda só serve de gancho para dar a oportunidade de Cisco desenvolver melhor seus poderes de Vibro e para estabelecer um Barry Allen menos carismático esta semana.

Apesar de ser uma personagem interessante e cheia de potencial, The Flash nunca soube o que fazer com a introdução de Patty Spivot. Temos aqui uma personagem que seria tanto a equivalente intelectual de Barry quanto um interesse amoroso que estaria mais envolvida com a ação por ser uma policial. Infelizmente, por boa parte da temporada, ela foi jogada de escanteio ou teve participação mínima na trama. Neste episódio, Barry está mais agressivo, não por nenhum motivo específico, simplesmente para reforçar mais uma vez o velho clichê do herói ter que escolher entre salvar o mundo ou ter uma vida normal. Este tipo de agonia existencial pode funcionar muito bem em Star City onde um carro forte é assaltado a cada 15 minutos e seus protetores arqueiros passam mais tempo discutindo o fardo da responsabilidade do que dando risada, mas The Flash sempre prometeu aventuras divertidas no melhor estilo da era de prata dos quadrinhos.

Se isso não fosse  o suficiente, parte do episódio ainda se dedica ao drama da família West com a morte iminente de Francine West e mais um passo na reconciliação de Wally e seu pai. E a busca de Caitlin Snow pelo sósia de Jay Garrick na Terra-1 para usar sua matriz genética saudável para salvar o herói (apesar de seu nome ser “Hunter Zolomon” na Terra-1 indicar que o personagem ainda vai dar as caras).

Em suma, com tantos enredos paralelos, mal sobrou espaço para a série dar continuidade ao arco mais interessante: a batalha contra Zoom. 

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também