[CRÍTICA] The Flash – Temporada 01 – Ep. 20 – The Trap

Em The Flash, Cisco deixa tudo meio Lost. Dentro da sala secreta / home theater / servidor da Gideon, Barry, Cisco e Caitlin descobrem que Allen irá desaparecer nove...

Em The Flash, Cisco deixa tudo meio Lost.

Dentro da sala secreta / home theater / servidor da Gideon, Barry, Cisco e Caitlin descobrem que Allen irá desaparecer nove anos no futuro em uma batalha contra o Flash Reverso e que ele é um dos membros fundadores de uma certa Liga (adaptação do episódio em HQ)… que muito provavelmente tem “Justiça” na natureza da empresa. Agora, com o conhecimento que Wells é o vilão, chegou a hora da tradição milenar criada por Scooby Doo, onde vários jovens vão montar uma armadilha para prender o vilão e desmascará-lo.

A armadilha é inspirada no “flash-sideways” de Cisco, que testemunha seu fim nas mãos vibratórias de Wells. A prioridade aqui não é só prender o vilão, mas fazê-lo confessar o assassinato da mãe de Barry. Wells finalmente revela que seu verdadeiro nome é Eobard Thawne, que ele veio do futuro e que ele detesta o The Flash mais que jiló com quiabo. Aqui surge um dilema moral interessante que provavelmente não será usado na série: Se Thawne é do futuro e uma ameaça nesta escala, existe sempre a possibilidade de impedi-lo de nascer, especialmente considerando que ao ajudar a criar o Flash no passado e mudar completamente a história, existe uma grande chance de Eddie Thawne entrar em novos riscos inesperados envolvendo meta-humanos. Sem Eddie, sem Eobard. Mas muito provavelmente, não vai dar em nada.

No final das contas, a armadilha era uma armadilha de Wells. Para salvar Cisco, Joe atira em Wells que revela que na verdade era… Everyman, aquele meta-humano que pode mudar a forma física. Assim como o caldo do feijão… essa trama… engrossa…

De resto, alguns flashbacks interessantes mostrando Barry em coma e Joe tendo suas primeiras interações com Wells e as primeiras sementes de suspeitas são plantadas.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também