A morte de Rick Grimes em The Walking Dead

CRÍTICA | TWD - Rick está fora, Judith cresceu e agora?

Segurem o fôlego, este episódio pode mudar TUDO na história de TWD....

Senhoras e senhores, depois de MUITO tempo The Walking Dead recupera o fôlego e entrega um episódio insano

É com alegria que escrevemos este texto. Depois de muito tempo, basicamente desde o “Uni Duni Tê”, TWD vem perdendo o fôlego e seus fãs. Cansamos de ver a galera afirmando que não assiste mais. Nós mesmo paramos de cobrir semanalmente, a ponto de dividir com vocês um enorme desabafo cheio de repúdios. Mas, porém, contudo, entretanto, insistimos na nona temporada após o anúncio da saída do ator Andrew Lincoln da série. Com Rick Grimes “morto”, o que será de The Walking Dead?

TEXTO COM SPOILERS!

Temporada 09 – Episódio 05 – What Comes After

Recapitulando, aqui temos um episódio de despedidas. Maggie está cega por justiça. Ela vai para Alexandria com a intenção de matar Negan. A líder de Hilltop não concorda em manter o vilão vivo atrás das grades e precisa dele morto para encontrar sua paz após o brutal assassinato de Glenn.

Chegando lá, ela se depara com um Negan levemente louco que suplica por sua morte. Ainda manipulador, ele tenta persuadir Maggie para que ela o mate, mas por meio um diálogo recheado de péssimas lembranças, Maggie percebe que atenderia um desejo pessoal de Negan e encontra sua paz o mantendo vivo. Entendemos que, apesar de vilão, ele ainda é humano e “Lucille” é a chave para a verdadeira vingança.

Enquanto isso Rick tenta impedir que Maggie chegue à Alexandria, mas ao sair do acampamento que constrói a ponte entre as duas comunidades, um ataque de walkers o leva a se machucar. Rick inicia uma árdua jornada para se manter vivo e as despedidas iniciam.

O primeiro reencontro é com Shane (Jon Bernthal). Rick e ele comem batata frita e sanduíche e relembram o passado de ambos como policial. Shane afirma o quanto sua jornada até ali não pode acabar assim e consegue trazer sua consciência de volta.

O segundo reencontro é com Hershel (Scott Wilson) em um lindo entardecer na Fazenda. A emoção toma conta e as sábias palavras de Hershel o empurram a continuar a luta em vida.

O penúltimo reencontro é com Sasha (Sonequa Martin-Green) que reaparece em um cenário lotado de corpos. Ela também traz à tona a responsabilidade de Rick em ficar vivo. Rick precisa encontrar sua família e é nos braços de Michonne que ele consegue o último fôlego. Este delírio final é a grande despedida dele com todos que ainda estão vivos entre Hilltop e Alexandria.

Ainda vivo, ele chega na ponte e precisa fazer algo para proteger sua casa. Rick explode a construção enquanto Daryl mantém alguns walkers longe do protagonista. Em uma emocionante cena, todo o cenário de The Walking Dead muda e Rick é levado embora da trama.

Anne surge como uma esperança para o personagem, levando ele embora de helicóptero e como uma mercadoria classificada como “B”. Este núcleo ainda não foi apresentado e Rick Grimes está oficialmente fora de The Walking Dead.

Ou não…

O tempo passa, Judith cresce e um novo grupo de sobreviventes aparecem na história. A menina de uns 12 anos, talvez, carrega o chapéu do irmão, a arma do pai e a principal arma de Michonne. Ela salva essa galera nova e o episódio termina.

A grande pergunta é: O que significa esse afastamento de Rick? Apesar de já terem anunciado uma trilogia de filmes para contar a história de Rick, o qual será o protagonista e interpretado pelo próprio Andrew Lincoln, The Walking Dead recomeça tudo de novo e agora a audiência será apresentada para um novo universo.

Novos personagens e muitas pontas em aberto, conseguiram dar um fôlego para a trama que andava arrastada e sem criatividade para recompor o enredo. Se não fosse pela “morte” de Rick, ainda estaríamos com o Negan preso, as cidades tentando se reerguer, alguns poucos revoltados causando e personagens insonsos debatendo o nada.

Carol e o Rei já não tem mais assunto. A instabilidade de Maggie não rende mais nada, Michonne virou dona de casa, Daryl seguiria sendo o “faz tudo”, o padre já é um personagem nulo e Eugene já provou sua fidelidade. Então foi ótimo que Rick tenha sido afastado. Já era hora de tirar o personagem que, convenhamos, também estava cansativo.

Obviamente que novas ameaças vão surgir e este grupo que levou Rick tem mobilidade e estrutura, ao que tudo indica. Além disso, com a sua saída, os grupos devem estar mais unidos. E essa passagem de tempo dá espaço para flashbacks e novas revelações. Inclusive para um retorno estrondoso de Rick no final da temporada.

Achamos ótimo!

Com isso, TWD aponta sua mira para uma nova direção, entrega um dos melhores episódios (considerando os 130 anteriores que assistimos), extrai de Andrew Lincoln uma atuação marcante e emociona aqueles que ainda assistem a série. Sim, somos poucos e guerreiros. Tomara que a série não piore…Tomara!

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

9.5
O bom
  • As despedidas (alucinações de Rick) revelam perda traumatizantes para o personagem.
  • O grito de desespero de Michonne e as lágrimas de Daryl foram de matar!
  • Negan preso!
O ruim
  • Não curtimos essa Maggie revoltadex.
  • Direção
    10
  • Roteiro
    9
  • Elenco
    9
  • Produção / Fotografia
    10
Categorias
CríticasSéries

Ver também