Toy Story 4 keanu Reeves

CRÍTICA | Toy Story 4 - Podem separar o lenços

Preparem os lenços....

Toy Story 4 chega nos cinemas dia 20 de junho com uma aventura diferente e a emoção na medida certa… Devastador como sempre! 

Pra começo de conversa eu não sou muito fã da franquia. Não são fã justamente por que Toy Story destrói o meu coração. Esse lance deles explorarem a relação da criança com os brinquedos, do ponto de vista dos brinquedos, é muita sacanagem. No auge dos meus 34 anos, eu ainda choro vendo Toy Story, e fico imaginando como as crianças saem do cinema depois das derradeiras cenas de despedidas e momentos desumanos que envolvem os brinquedos.

Sério Disney, qualé a de vocês? Após o desabafo, vamos ao filme…

Toy Story 4 ainda tem muita história para contar

Bonnie vai para a escola. No seu primeiro dia, Woody se preocupa com os seus medos de infância. Escondido, ele acompanha a pequena até a aula. Chegando lá, ela não se enturma e Woody resolve ajudá-la e ela acaba por fazer um brinquedo novo com materiais recicláveis. Assim surge o Garfinho, por quem Bonnie se apega por ser o seu primeiro amigo por lá.

Antes de inciar o ano letivo, de fato, Bonnie viaja de trailer com os seus pais e, obviamente, que todos os brinquedos vão junto. O problema é que Garfinho não entende que ele é um brinquedo e quer de qualquer forma voltar para o lixo. No meio do caminho, ele foge e Woody resolve que vai regatá-lo a qualquer custo, já que Garfinho simboliza a coragem de Bonnie de encarar a escola. E sem ele, a menina fica desesperada.

Na viagem, a família de Bonnie chega em uma pequena cidade com um Parque de Diversões enorme. Lá, Woody reencontra Beth e juntos eles embarcam na missão de resgate do Garfinho. O grande problema é que o novo brinquedo de Bonnie foi sequestrado por Gabby Gabby, uma boneca vintage que nunca foi de uma criança (Disney destruindo seu coração #1), e que sonha em conseguir um sistema de voz igual ao de Woody, que funcione, por que a sua voz mecânica é defeituosa (Disney destruindo seu coração #2), e que está disposta a fazer qualquer coisa para que a neta da loja de antiquários onde ela vive, um dia a note e resolva brincar com ela! (Disney destruindo seu coração #3).

Protegida por ventríloquos assustadores, Gabby Gabby não entende a determinação de Woody para reaver Garfinho e passa a desejar ainda mais ser consertada para que ela tenha a chance que Woody e Garfinho têm: de terem um humano que os amem.

Em uma aventura desenfreada, Woody se mete em várias confusões e conflitos pessoais sob suas ações de salvar Garfinho e, aos poucos, entendemos onde Toy Story 4 quer chegar: destruir o seu coração humanizando objetos que uma criança cria vínculos essenciais em sua infância para lidar com o processo de crescimento.

O poder de Toy Story

É óbvio que com nos três primeiros filmes a temática já era essa, mas o que impressiona é que eles ainda conseguem explorar esse tópico de forma cada mais profunda e emocionante. E melhor: amadurecendo a mente dos brinquedos clássicos, para que eles cumpram suas missões de serem brinquedos de uma nova geração que passará pela fases de amadurecimento que já acompanhamos com Andy.

Para melhorar, aqui ainda temos as questões de Gabby Gabby e o reencontro de Beth com Woody num momento bem delicado, criando um impasse novo em tela sobre brinquedos que pertencem às crianças e brinquedos que vivem livres.

Além disso tudo, Toy Story 4 ganha dois novos personagens hilários. O Patinho e o Coelhinho, duas pelúcias que vivem em um dos brinquedos do Parque de Diversões e que, com a ajuda de Buzz, conseguem se libertar e entram nessa aventura trazendo muitas risadas para a audiência…Entre lágrimas.

Na versão dublada, Marco Luque faz a voz do Patinho e Antonio Tabet interpreta o Coelhinho, ambos fizeram um excelente trabalho. Certamente serão os novos queridinhos da garotada.

Toy Story 4 vale a pena?

Sem dúvida! E certamente é o mais emocionante dos três. Primeiro por vermos Woody numa posição de veterano, experiente e “Pai”. Segundo por todo arco de Gabby Gabby. Terceiro pelas questões levantadas em tela sobre um brinquedo pertencer a uma criança e o quanto um brinquedo renegado sofre por nunca ser escolhido.

As crianças será que entendem esses detalhes? Talvez não. Mas você aí leitor, seu macaco velho, tá ferrado. Por que vai chorar que nem bebê.

Um último elogio: o visual de Toy Story 4 é impecável e os brinquedos estão cada mais mais detalhados. É impressionante. E para quem assistir a versão legendada, o nosso querido Keanu Reeves empresta sua voz para Duke Caboom, um brinquedo antigo que tem uma moto. Reparem nele desde o começo, é bem legal sua história.

Toy Story 4 estreia dia 20 de junho nos cinemas. Se joguem, levem lenço e boa sessão! Vale cada centavo.

Küsses,

Comente via Facebook!
Nota:
10
Nota:
O bom
  • Novos personagens!
  • Novos personagens e novos vilões!
  • Beth maravilhosa!
O ruim
  • Você vai chorar!
  • Roteiro
    10
  • Personagens
    10
  • Enredo
    10
  • Produção
    10
Categorias
CriticasFilmes

Ver também