Elle Fanning e Timothée Chalamet em Um Dia de Chuva em Nova York

CRÍTICA | Um Dia de Chuva em Nova York – Um charmoso filme de Woody Allen

No novo filme de Woody Allen, um jovem casal vai passar o final de semana em Nova York mas acabam vivendo uma aventura muito apaixonante. Pode-se polemizar qualquer coisa...

No novo filme de Woody Allen, um jovem casal vai passar o final de semana em Nova York mas acabam vivendo uma aventura muito apaixonante.

Pode-se polemizar qualquer coisa sobre Woody Allen, principalmente pelos percalços de sua vida privada. Pode-se também reclamar de vários de seus trabalhos considerados preguiçosos e sem brilho por mais que a ideia tenha sido diferente. Mas ninguém pode dizer que ele não sabe trabalhar com os mais diferentes talentos e extrair deles seus melhores momentos na telona.

Digo isso após sair de um de seus mais recentes trabalhos, Um Dia de Chuva em Nova York, cidade pela qual ele nutre uma paixão arrebatadora e que representou magnificamente em obras como A Era do Radio, Manhattan e Tiros na Broadway. O filme pode ser considerado uma comédia romântica, mas com um roteiro muito criativo, onde  uma ligeira chuva de verão sobre a Big Apple, tem toques de magia.

Um Dia de Chuva em Nova York

A história mostra um jovem casal indo passar o final de semana em Nova York para que a garota possa fazer uma entrevista com um importante diretor de cinema para o jornal da faculdade. Ao mesmo tempo, o garoto programou uma série de passeios especiais para impressionar a garota. História boba e cheio de clichês, você pensaria? Sim, mas é Woody Allen tecendo a trama para mostrar que mesmo o tradicional clichê tem seu lado divertido nas mãos de quem entende do assunto.

Woody Allen tem dezenas de filmes que retratam a busca pelo amor, pela alma gêmea, pela perfeita cara-metade. Um Dia de Chuva em Nova York poderia ser mais um deles, mas o diretor e roteirista prefere colocar seu alterego agente da ação da trama, feito pelo novato e talentoso Timothée Chalamet.

O rapaz incorporou o estilo de Allen em vários filmes, como Noivo Neurótico Noiva Nervosa, não só no jeito de caminhar como na rapidez irônica com que conversa com os outros personagens. Ao mesmo, Elle Fanning faz a namorada bonita e ligeiramente sem noção, mas que cai pelo encantamento do diretor durante a entrevista, feito pelo brilhante Liev Schreiber. E é a partir dessa entrevista que tudo muda para o casal.

Separados momentaneamente pelo trabalho escolar, Gatsby Welles, nome mais do que clichê para Timothée, acaba cruzando com um amigo numa das ruas do Soho, o bairro intelectual de Nova York, que está fazendo um filme experimental para a escola. Convidado para servir de extra numa cena, Gatsby acaba reencontrando uma antiga colega de escola, hoje mais madura e mais “inteligente” segundo os padrões do garoto. Ela é feita por Selena Gomez, num papel que faz você esquecer que ela já foi uma bruxa na série da Disney, Os Feiticeiros de Waverly Place.

Pronto, o filme começa mostrando os desencontros desse casal em relação ao que acontece com cada um nessa tarde chuvosa em Nova York. Não pense que tudo vai se resolver como um filme de sessão da tarde. Para chegar à solução final, você terá que ver as opções que casa um terá de fazer para seguir em frente em suas próprias vidas. O amor quebra barreiras mas consegue mostrar qual é o melhor destino?

Woody Allen nos acompanha nesta pequena tarde de verão, mostrando que consegue extrair os melhores desempenhos de todos aqueles que querem trabalhar com ele. Quando você vê Diego Luna, sem ser o rebelde da Aliança, vai entender o que um excelente diretor faz para aumentar ainda mais o brilho de suas estrelas.

Veja passar essa tarde em Nova York. Não precisa de guarda-chuva mas ter o coração preparado para grandes emoções…

Comente via Facebook!
Nota
9.3
Nota
O bom
  • Woody Allen fazendo de Nova York o cenário perfeito para a descoberta de grandes paixões.
  • Direção
    10
  • Roteiro
    9
  • Enredo
    9
  • Elenco
    9
Categorias
CriticasFilmes

Ver também