Uma Quase Dupla, Tatá Werneck, Cauã Reymond

CRÍTICA | Uma Quase Dupla é a versão brasileira de Hot Fuzz

Temos certeza de quem nem era para ficar tão parecido assim...

Uma Quase Dupla chupinha tantos elementos da gringa que o filme fica sem graça

Salvo em poucos momentos por Cauã Reymond, aqui fica claro que tá na hora da Tatá Wernek largar essa “personagem” dela. Em Uma Quase Dupla acompanhamos uma detetive carioca sendo enviada para uma cidade do interior para investigar, ao lado de um policial local, uma onda de assassinatos.

Premissa já conhecida

Bang bang em clima de faroeste farofa e cafona. Uma Quase Dupla é a versão brasileira de Hot Fuzz (Chumbo Grosso) de 2007, o segundo filme da genial Trilogia Cornetto criada por Simon Pegg e Edgar Wright. Se você duvida, eis abaixo a sinopse de Hot Fuzz tirada do Wikipedia:

Hot Fuzz:

“Nicholas Angel é um policial londrino que por realizar tão bem seu trabalho é mal visto por seus colegas. Como resultado é enviado por seus superiores para Sandford, um pequeno vilarejo em Gloucestershire na Inglaterra, um lugar tido como sem crimes.”

Uma Quase Dupla: 

Tatá Wernek é Keyla, uma carioca tida como uma excelente policial e com um faro investigativo diferente. Ela é enviada para Joinlândia, uma pacata cidade de interior onde todos os moradores se dão bem e que, teoricamente, não há crimes. Mas quando uma jovem é morta, o caso precisa de mais experiência e Claudio (Cauã Reymond), trabalhará com Keyla na investigação.

Hot Fuzz:

“Alguns dias depois da chegada de Angel, porém, pessoas começam a morrer misteriosamente com as cenas dos crimes sendo preparadas para parecerem acidentes. Angel logo percebe os embustes, mas seu superior e companheiros da Polícia são céticos e mostram hostilidade crescente. Apenas Danny continua ao lado de Angel.”

Uma Quase Dupla: 

Novos assassinatos acontecem e todos apontam algo em direção a Keyla, como uma resposta pela sua chegada. A policia local não bota fé de que eles têm um serial killer na cidade, e somente Claudio fica do lado de Keyla durante a investigação.

Qualquer semelhança é mera “coincidência”…

Nem precisamos aprofudar a trama, né? O ponto é que, infelizmente, quase todas as comédias nacionais mergulham no penhasco do humor tipo Zorra Total, então além da história parodiada de uma trilogia de sucesso, Uma Quase Dupla investe muito roteiro em péssimas e sem graças piadas carregadas por Tatá Werneck.

Lamber o chão em uma cena do crime, se fazer de entendida com diálogos rápidos, bancar o tipão “mulher-macho” de coração frio, se gabar por “saber” investigar, são só algumas características de sua cansativa personagem que precisa berrar na tela o tempo todo de que ela é a fodona.

E nós temos um outro filme que já tentou isso e teve péssimas repercussões.

O que salva o filme, em poucos momentos, é o bom timing cômico de Reymond, que entrega um caipirão bonitão mimado pela mamãe. O contraste dos dois é grotesco, mas nos momentos onde a cena é só do Cauã, um tímido sorrido surge no rosto da audiência.

Vale a pena?

Não! Olha…A Freakpop evita falar para os seus leitores o que vocês devem ou não assistir, mas quando a bucha é bucha de verdade, a gente alerta: “Toma cuidado….vá ver Homem-Formiga e a Vespa, Os Incríveis 2 ou até mesmo o filme novo do The Rock…”

Uma Quase Dupla não acerta por falta de qualidade de direção, elenco ou até mesmo produção. Muito pelo contrário, apesar do péssimo roteiro, o restante é competente. Até a trilha sonora é bem trabalhada. No fim, o tiro saiu pela culatra e esperamos, de verdade, ver Werneck investir em longas mais dramáticos – com o seu tom cômico típico, como em TOC – Transtornada, Obsessiva, Compulsiva, um bom projeto da carreira da atriz.

O longa estreia dia 19 de julho nos cinemas,

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

4.8
O bom
  • Cauã Reymond faz um ótimo policial bobão
O ruim
  • Personagem da Tatá Werneck
  • Piadas da Tatá Werneck
  • Piadas do filme
  • Cópia de um roteiro original
  • Direção
    6
  • Elenco
    5
  • Roteiro
    2
  • Produção/ Fotografia
    6
Categorias
CriticasFilmes

Ver também