[CRÍTICA] Vingadores: Era de Ultron – Sem spoilers

Em Vingadores: Era de Ultron, nossos heróis enfrentam um mal criado pela ambição. Finalmente estreia Vingadores: Era de Ultron, o longa tão esperado quanto ressaca depois da bebedeira. O...

Em Vingadores: Era de Ultron, nossos heróis enfrentam um mal criado pela ambição.

Finalmente estreia Vingadores: Era de Ultron, o longa tão esperado quanto ressaca depois da bebedeira. O filme que, não só vai novamente reunir os heróis mais poderosos da Terra mas também encerrar a segunda fase do Universo Cinematográfico Marvel. Sua primeira investida nas telonas, em 2012,  foi um grande sucesso de crítica e audiência, será que Joss Whedon conseguiu fazer o raio cair duas vezes no mesmo lugar?

critica-vingadores-era-de-ultron-marvel-disney-01

Sem sombra de dúvidas, sim. Não só Vingadores: Era de Ultron consegue novamente capturar a atratividade de seu predecessor, mas supera a fórmula e oferece muito mais em termos de direção, roteiro e trama. Praticamente toda série de super herói tem um segundo filme melhor que o primeiro (ao menos que as palavras “Espetacular” ou “Fantástico” estejam no título), já que não precisamos enfrentar um primeiro ato para explorar a origem dos personagens. No longa, os Vingadores já são um time e o longa de cara nos joga em uma impressionante e extremamente bem dirigida cena de ação.

critica-vingadores-era-de-ultron-marvel-disney-02

Apesar da eficiência e da assombrosa demonstração de poderes do time, Tony Stark (Robert Downey Jr.) ainda é assombrado por suas experiências na batalha de Nova Iorque e busca uma solução mais definitiva para enfrentar seus inimigos. Junto com Bruce Banner (Mark Rufallo), ele busca desenvolver o projeto Ultron, um sistema de segurança com inteligência artificial para operacionalizar a Legião de Ferro, um exército de armaduras automatizadas que auxiliam os Vingadores em campo.

vingadores-a-era-de-ultron-4

Por ser um filme baseado em quadrinhos, e já que Capitão America: Guerra Civil precisa de um Tony Stark com o filme queimado, Ultron ganha consciência e decide que “manter o mundo seguro” e “matar todo mundo” são parecidos o suficiente. Agora, os Vingadores não só precisam derrotar a nova ameaça, mas também manter-se unidos frente ao experimento hediondo de Stark.

Comparando com Os Vingadores (2012), Era de Ultron é um filme mais sombrio e violento, mas nunca perde as piadas e a leveza da história, o próprio Ultron (James Spader), apesar de sua presença ameaçadora, não perde a oportunidade de rechear o roteiro com uma boa dose de humor negro. Outro ponto positivo para o roteiro é o maior destaque de personagens que no primeiro filme ficaram em segundo plano. Prepare-se para conhecer uma versão muito mais interessante do Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) e esqueça aquele Capitão América (Chris Evans) que só sabe virar piruetas e ser alvo de piadas do Homem de Ferro. O lado mais “humano” de Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) também é explorado sem que esta deixe de ser a Viúva Negra de sempre. Até em momentos de romance, ela não deixa o lado heroína de lado para assumir o papel de donzela em apuros e jamais se vulnerabiliza ou se torna inútil por amar alguém (e não é um certo Arqueiro).

vingadores-a-era-de-ultron-3

A direção de Whedon melhorou consideravelmente. Cenas são capturadas em ângulos mais marcantes, a coreografia das cenas de ação são impecáveis e a cenografia mais elaborada. Visualmente, a paleta de cores está mais variada  e não pende para o azul o filme inteiro como o primeiro.

Naturalmente, não é este texto que vai te fazer decidir se Vingadores: Era de Ultron vale a pena assistir (especialmente porque já que você está por aqui, deve já ter pré-comprado o ingresso para a estreia), mas mesmo com todos os pontos positivos, existem alguns que não deram muito certo. Existem elementos na personalidade de Ultron bastante intrigantes que nunca ganham muito espaço na trama. James Spader está excelente para entregar falas ameaçadoras e comentários sarcásticos, mas por trás da presença temerosa deste ser, existe um elemento infantil e assustado de um ser que mal nasceu e já busca seu lugar ao mundo. É uma pena que pouco tempo foi dedicado a essa dualidade. Os gêmeos Maximoff (Elizabeth Olsen e Aaron Taylor-Johnson) funcionam até certo ponto, eles tem pouco tempo de tela e dos dois, somente Wanda tem mais exposição.

Marvel's Avengers: Age of Ultron

Apesar dos pequenos pontos de melhoria, Vingadores: Era de Ultron é, sem sombra de dúvida, um dos melhores filmes de super herói já feito de todos os tempos, com visuais arrasadores, ritmo empolgante e personagens envolventes. Se você é fã do Universo Cinematográfico Marvel, se prepare para quase três horas de diversão garantida. Se você é daqueles que não gostou do primeiro Vingadores por ter achado o roteiro fraco ou muita ação com pouca trama, fica aqui uma nova tentativa que com certeza vai te fazer mudar de ideia.

Vingadores: Era de Ultron estreia dia 23 de Abril nos cinemas brasileiros.

Avante, e até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também