Sensacional! Confira nossa crítica do primeiro episódio de Watchmen, nova série da HBO baseada na graphic novel de Alan Moore e Dave Gibbons! Confira!

CRÍTICA | Primeiro episódio de Watchmen é cheio de referências e surpresas

Sensacional! Confira nossa crítica do primeiro episódio de Watchmen, nova série da HBO baseada na graphic novel de Alan Moore e Dave Gibbons! Confira!...

Watchmen – T01E01 – “It’s Summer and We’re Running Out of Ice”

Watchmen é a nova série da HBO elaborada por Damon Lindelof (Lost, The Leftovers) que propõe elaborar uma continuação da graphic novel homônima criada por Alan Moore e Dave Gibbons. A série é possível acompanhar sem ter lido a HQ, mas vocês conhecem como eu sou chato com essas coisas né?

Então antes de falarmos propriamente do primeiro episódio da série, vamos falar rapidamente sobre Watchmen, a história em quadrinhos.

Watchmen

A história se passa em uma realidade paralela durante a década de 1980. Neste universo, super heróis existiram e fazem parte do consciente coletivo, porém, vigilantes foram proibidos pelo governo americano. O único super-humano é Jon Osterman, o Dr. Manhattan, um cientista que sofre um acidente dentro de um subtrator de campo intrínseco e ganha poderes quânticos. Manhattan tem controle absoluto sobre a matéria sendo capaz de criar e destruir qualquer coisa além de ter omnisciência temporal, ele é capaz de perceber o tempo em qualquer momento e teleportar para qualquer lugar.

Com o poder do Doutor, os EUA vencem facilmente a guerra do Vietnam anexando o país como o 51° estado. Assim, Richard Nixon não sofre ameaça de impeachment e se torna um presidente popular a ponto de ter servido 4 mandatos presidenciais seguidos.

A história nos anos 80 começa com o assassinato de Edward Blake, o Comediante. Um vigilante ultra-violento recrutado pelo governo americano para executar missões clandestinas e assassinatos. Seu assassinato é investigado por Rorschach, um dos poucos heróis ainda na ativa.

A mort de Blake revela uma sequencia de eventos misteriosos que começam a indicar uma grande conspiração. Adrian Veidt, o super herói gênio chamado Ozymandias manipula eventos ao longo dos anos para resultar no afastamento do Dr. Manhattan da Terra e forjar um ataque alienígena transdimensional em Nova York. O evento resulta na morte de milhões de pessoas na cidade, mas dá certo. A ideia de Veidt era reduzir o risco de guerra nuclear entre os EUA e União Soviética. Com um ataque inesperado de forças externas, o panorama político muda e a Rússia decide oferecer apoio.

Todos os heróis envolvidos decidem que o melhor caminho é encobrir o que Veidt fez, exceto Rorschach que deixa seu diário com todas as informações da conspiração nas mãos do New Frontiersman, um jornal de extrema direita. Dr. Manhattan descobre que foi manipulado, volta para a Terra, mata Rorschach e decide visitar outro universo (esta história do Doutor se passa na continuação Relógio do Juízo Final).

Obviamente, a trama é consideravelmente mais complexa, mas isto é o suficiente para começarmos a falar da série.

Watchmen – Episódio 1

A série começa em 1921 em Tulsa, Oaklahoma durante o Motim Racial de Tulsa, um evento que realmente aconteceu na cidade onde moradores brancos da cidade invadiram armados o distrito de Greenwood, na época o mais próspero bairro afro-americano do país, que foi completamente destruído durante o confronto racial. O conflito foi encoberto e só reconhecido formalmente em 1996 pelo governo norte-americano.

Na série, acompanhamos Will Reeves, que na época tem seis anos e consegue fugir junto com uma bebê. Seus pais e protetores são brutalmente assassinados no ataque.

Nos dias atuais, Tulsa é um mundo radicalmente diferente. Policiais operam como vigilantes, ocultando suas identidades com máscaras e nunca assumindo publicamente que são policiais. Os agentes mais avançados assumem identidades de super-heróis, como o caso de Angela Abar / Sister Night (Regina King) e Looking Glass (Tim Blake Nelson).

Um policial é assassinato por um membro da Sétima Kavalaria, uma milícia de extrema-direita que idolatra Rorschach e acredita que o governo americano encobriu a verdade por trás do ataque transdimensional dos anos 80. Foram as ações da Sétima Kavalaria, uns anos antes do começo da trama e batizado de Noite Branca, onde diversos lares de policiais foram invadidos, que fez a polícia assumir táticas de vigilante.

O primeiro episódio indica que a Kavalaria está de volta e os super heróis da polícia estão prestes a entrar em conflito violento contra eles.

Além disso…

Os jornais indicam que Adrian Veidt (Jeremy Irons) está morto, mas vemos que não só ele está vivo, mas vive com dois seres humanos manufaturados artificialmente e está escrevendo uma peça chamada “O Filho do Relojoeiro”. Fortuito, considerando que os noticiários estão anunciando que Dr. Manhattan foi novamente visto em Marte (depois da crítica falamos sobre Easter Eggs).

Premissa intrigante

O que transformou Watchmen em um fenômeno de crítica e audiência foi a visão afiada de Moore e Gibbons para criar um universo onde, apesar de elementos fantásticos como super-heróis e tecnologia avançada, mostra que no fundo, todos os vigilantes fazem uso do combate ao crime para ocultar impulsos violentos e sombrios. Desde fascistas como o Comediante e Rorschach a heróis emasculados como Dan Dreiberg, o Coruja. Até o ímpeto de salvar o mundo por Ozymandias é motivado tanto pela benevolência quanto pela sociopatia.

Com a série, é fascinante ver a liberdade que o anonimato da identidade secreta traz para um 2019 que assim como o nosso, tem que lidar com ameaças como terrorismo, polarização política, racismo e violência policial. Os policiais podem até proteger suas identidades, mas isto também os isenta de serem responsáveis pelos seus atos perante à sociedade. Seria a Sétima Kavalaria apenas uma milícia violenta, ou seria resposta há algo violento que aconteceu antes dos eventos da série?

Só o tempo dirá, de qualquer forma, o primeiro episódio mostra uma criatividade e uma atenção aos detalhes que não só celebra a obra prima de Alan Moore e Dave Gibbons, mas expande o universo de forma marcante e intrigante. Com certeza vale conferir.

Coisas para ficar de olho no primeiro episódio

Abaixo listamos alguns easter eggs e fatos bacanas sobre o episódio:

Presidente Robert Redford

Na nossa realidade, os anos 80 dos EUA foram presididos pelo ex-ator Ronald Reagan. Com a popularidade de Nixon, ele passou os anos 80 como presidente no universo Watchmen. Nesta realidade, após Nixon, o presidente é o ator Robert Redford que não é muito popular entre os personagens mais conservadores de Tulsa. Ele foi responsável pelas reparações históricas e isenções tributárias após o confronto de 1921.

Seu principal rival político é Joe Keene Jr.. Nos quadrinhos, Joe Keene é o senador americano que anula a proteção governamental de vigilantes que operam com identidade secreta.

A Sétima Kavalaria

A sétima cavalaria foi uma divisão do exército americano responsável por diversos massacres nas chamadas Guerras Indígenas. Este grupo de milicianos usam máscaras inspiradas no anti-herói Rorschach. Em Watchmen, Alan Moore detestava as opiniões políticas de Steve Ditko, este um defensor ferrenho do objetivismo (e co-criador do Homem-Aranha).

A Sétima Kavalaria que idolatra Rorschach no primeiro episódio de Watchmen

O personagem é uma paródia do herói Mr. A, um super-herói objetivista que acredita na moralidade absoluta do preto e branco. Nas mãos de Moore, Rorschach é um psicopata infantil com sexualidade enrustida que cultua o ultra-violento comediante e desumaniza todos que pensam diferente dele. No final da trama, antes de morrer, ele entrega seu diário ao New Frontiersman, um jornal de extrema direita que publica a verdade sobre a conspiração de Veidt. A Sétima Kavalaria acredita que o ataque transdimensional foi encoberto por uma conspiração do governo e infelizmente, neste aspecto estão certos.

Quem vigia os vigilantes?

O nome Watchmen vem da expressão em latim, “Quis custodiet ipsos custodes?”, que significa “Quem vigia os vigilantes?” (ou “Who watches the Watchmen?” em inglês). O lema da polícia de Tulsa é “Quis custodiet ipsos custodes? Nos costodimus.” Que traduz para “Quem vigia os vigilantes? Nós vigiamos.”

A frase originalmente do poeta romano Juvenal era de uma série de críticas à governos tirânicos.

O livro de Hollis Mason

O livro de Hollis Mason, “Sob o Capuz” foi o primeiro livro no universo do quadrinho a falar da identidade secreta de super-heróis. Ele foi o primeiro Coruja antes de Dan Dreiberg assumir o manto. Seu livro é visto na mesa do Xerife Judd (Don Johnson).

O livro de Hollis Mason no primeiro episódio de Watchmen da HBO

E mais Coruja

Reparem na caneca de Angela, também uma Coruja!

E ainda mais Coruja

Pelo jeito a polícia de Tulsa é mais equipada do que imaginamos. No confronto com a Kavalaria, Judd e Pirate Jenny oferecem suporte por meio de uma nave bizarra. Leitores dos quadrinhos irão identificar uma réplica do Archie, a nave do Coruja!

A nave do Coruja no primeiro episódio de Watchmen da HBO

Dollar Bill

Antes dos Watchmen, o grupo de heróis conhecido pelo público eram os Minutemen. No grupo, um dos personagens era Dollar Bill, um vigilante que também servia de mascote corporativo para um banco. Em um dos locais da Kavalaria, é possível ver um pôster antigo do personagem onde ele ajudar a expulsar um negro do banco para manter o local “sem pessoas indesejadas”.

Dollar Bill no primeiro episódio de Watchmen

Ainda falando de Minutemen

Em vários momentos da série, é possível ver um novo seriado que contará a história dos Minutemen chamado American Hero Story, uma paródia da série do Ryan Murphy.

Lulas, lulas e lulas

Adrian Veidt por meio de diversos cientistas criou uma espécie de lula gigante alienígena e a teleportou para o meio de Nova York. A criatura não foi feita para durar muito tempo, apenas o suficiente para liberar um gigantesco ataque telepático que mataria 3 milhões de pessoas da cidade. Este falso ataque transdimensional foi suficiente para acalmar relações entre a União Soviética e Estados Unidos, evitando uma guerra nuclear.

Lulas no primeiro episódio de Watchmen da HBO!

Pelo jeito, em 2019 os efeitos do plano de Veidt afetou permanentemente o clima com chuvas constantes de pequenas lulas, algo que se tornou uma presença comum na vida das pessoas e as crianças estudam o animal no colégio.

“O Filho do Relojoeiro”

No final do episódio, Adrian Veidt anuncia que está escrevendo uma peça de teatro, uma tragédia em cinco atos chamada “O Filho do Relojoeiro”. Em Watchmen, Jon Osterman, o Dr. Manhattan, era filho de um fabricante de relógios.

Até a próxima!

Comente via Facebook!
Nota
9.3
Nota
O bom
  • Notem que os humanos que acompanham Veidt tem os nomes de Mímico e Marionete, dois personagens do Relógio do Juízo Final!
  • Quem é Will Reeves? Será que ele assassinou Judd mesmo?
  • Direção
    9
  • Roteiro
    9
  • Enredo
    9
  • Elenco
    10
Categorias
CríticasSéries

Ver também