CRÍTICA | Westworld – T01E08 – “Trace Decay”

Westworld se prepara para o final de temporada Após este episódio, faltarão apenas dois episódios para concluir a primeira temporada de Westworld e, por enquanto, está bastante difícil descobrir qual...

Westworld se prepara para o final de temporada

Após este episódio, faltarão apenas dois episódios para concluir a primeira temporada de Westworld e, por enquanto, está bastante difícil descobrir qual será o desfecho da série. Talvez seja intencional, talvez seja acidental. Simplesmente existem núcleos de trama demais para esperar que todos os elementos sejam explicados de forma satisfatória. A série originalmente não tinha previsto uma nova temporada, será que os planos mudaram para criar alguns malditos cliff hangers?

Ford ordena que Bernard apague qualquer rastro de seu relacionamento com Theresa e forjar uma mentira sobre sua morte. Com isto, Bernard é restituído como funcionário do parque e traz à luz a conspiração com Charlotte e o roubo de informações, forçando a executiva a descobrir uma alternativa para roubar os dados de Westworld.

Enquanto isso, William e Dolores continuam trilhando o parque para áreas desconhecidas e os devaneios dela ficam mais agressivos, fazendo com que ela perca noção da realidade momentaneamente. Tudo indicava que ela seria a protagonista da série, mas por ora, sua trama pouco agrega para a narrativa geral.

Teddy e o Homem de Preto continuam na caça de Wyatt e um pouco sobre quem é o misterioso convidado é revelado. Descobrimos que ele assassinou a filha de Maeve em um roteiro passado para descobrir quem ele é. Fora do parque, apesar de se considerar um bom homem que jamais cometeu alguma maldade, foi abandonado pela própria família por terem medo de seu lado sombrio. Ele abandonou tudo para viver em Westworld e revelar sua verdadeira natureza.

Enquanto isso, o núcleo mais interessante continua a ser o de Maeve. Agora ela conseguiu se reprogramar e consegue afetar diretamente as histórias do parque, manipulando outros convidados para fazer o que ela precisa e até desativando a bomba em seu corpo que explode se ela abandonar o parque. Seu plano é construir um exército de construtos e tomar controle do parque. De fato a única trama que faz jus à premissa central de rebelião das máquinas.

No momento, Westworld enfrenta dois problemas consideráveis. Primeiro, as tramas simplesmente estão desconexas demais e muitos dos personagens parecem estar aqui apenas para preencher hora até o final mais que esperado, a falta de noção de tempo e local, com momentos onde mostram que o parque inteiro é monitorado, para depois mostrar como é fácil fazer coisas escondidos deixa tudo um pouco confuso e conveniente ao roteiro. Segundo, a série simplesmente não é tão inteligente quanto ela finge ser, estamos falando de oito episódios que misturam pseudo-filosofia a la Lost com uma discussão “o que nos torna humanos” que já está ficando extremamente cansativa por não agregar nada.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também