CRÍTICA | YOU (Netflix) - Temporada 01

CRÍTICA | YOU (Netflix) - Temporada 01 - Série testa o limite de uma paixão

Você já se apaixonou por um estranho?

YOU, nova série da Netflix, retrata atitudes extremas de um stalker apaixonado

Joe Goldberg (Penn Badgley) é um jovem gerente de uma livraria que se apaixona por Guinevere Beck (Elizabeth Lail), uma jovem bela, tímida e com um profundo conhecimento de livros, que também é uma escritora aspirante. A partir do primeiro contato, ele passa a perseguir a moça via redes sociais até encontrar rastros de sua moradia e hábitos do dia a dia.

Com isso, ele aparece na vida de Beck em situações “comuns” até que a moça se rende à amizade e, posteriormente, a um relacionamento amoroso. Narrado por Joe, YOU é uma série sobre controle, obsessão e limites. E sim, vocês precisam assistir.

O casal

Joe é um rapaz intrigante. Além de um bom stalker, logo no primeiro episódio conhecemos o lado sórdido de sua personalidade e entendemos que “limite” é uma palavra que não está em seu dicionário. Além disso, Beck é apresentada em detalhes. Seu jeito meio sonso e avoada logo leva a audiência a amá-la ou odiá-la, justamente por ter características bem opostas à Joe.

De um lado um rapaz determinado, de atitude e focado. De outro, uma sonhadora de amizades falsas e um objetivo de vida quase intangível. Estes extremos estabelecem bem o futuro casal na trama e faz com que os momentos de tensão sejam ainda mais intrigantes.

A conquista 

Beck não considera Joe um bom partido. Enquanto ela anda com amigas endinheiradas, Joe é um cara comum e gerente de loja. A falta de “pedigree” é o primeiro passo para que ele consiga subir de patamar aos olhos de Beck, para que ela se entregue ao amor dos dois. Além disso, ele sabe tudo sobre ela. O que facilita – e muito – este ardiloso jogo de conquista.

A problemática

Joe é um stalker e serial killer. Todas as pessoas que possam interferir nos seus passos para conquistar e ter Beck em sua vida são alvos. Um ex namorado de Beck, a melhor amiga de Beck e qualquer pessoa que possa tirar a jovem de sua vida, podem se ferrar. E isso, ao longo dos dez episódios, é simplesmente sensacional. A tensão de YOU é semelhante ao que temos em Seven – Os Sete Crimes Capitais, e a todo instante aguardamos quem será a próxima vitima e se alguém sacará as jogadas de Joe para acabar com o seu plano.

Outro ponto semelhante ao filme citado é que YOU explora o pior lado das pessoas que viram alvos de Joe, e fica difícil não concordar com suas ações conforme ele elenca os motivos para tirar elas da vida de Beck. Em sua obsessão de protegê-la, ele só nos mostra o pior dessas pessoas e entra na trama um perigoso jogo psicológico. E isso é fascinante.

Não, não estamos dizendo que matar é o certo ou que o que Joe vê nas pessoas são motivos suficientes, mas You consegue criar essa dúvida moral. Fica em primeiro plano o pior lado das personalidades de suas vítimas e Beck é a personagem responsável por nos mostrar que Joe está errado. O dilema toma conta da trama o tempo todo, não só dentro do enredo como na cabeça de quem assiste. No final, YOU também é uma série psicológica sobre relacionamentos de interesse e quando Joe, num determinado momento, vai parar na terapia, a manipulação reina e cada episódio fica mais intrigante por não sabermos para “quem torcer”.

Com isso, Beck também se transforma ao longo dos episódios. A sonsa e tímida menina, também terá seu pior lado revelado, mas quem enxerga isso é o espectador e Joe vira a vítima numa virada de trama surpreendente.

Vale a pena?

Muito! YOU desafia você a enxergar outros aspectos das personalidades das pessoas, principalmente sobre a versão online, das redes sociais, de cada um. Além disso, há uma subtrama que envolve violência doméstica e uma criança que vê Joe como um super-herói. E tudo isso com o belo cenário de Nova Iorque e um elenco de base bastante competente.

YOU já está disponível na Netflix e a segunda temporada foi confirmada pela plataforma. Estamos bem ansiosos pelo desenrolar desta trama.

Comente via Facebook!
Nota:
9.3
Nota:
O bom
  • Penn Badgley está sensacional!
  • A trama é bem amarrada.
O ruim
  • A personagem da Elizabeth Lail é BEM irritante.
  • Quem tem estômago sensível, talvez não goste de algumas cenas...
  • A obsessão de Joe por livros está diretamente ligada a sua obsessão por pessoas.... é meio maluco isso.
  • Direção
    9
  • Elenco
    9
  • Roteiro
    10
  • Produção / Fotografia
    9
Categorias
CríticasSéries

Ver também