De Volta ao Jogo – Keanu Reeves como você nunca viu!

Em De Volta ao Jogo, Keanu Reeves é o cara que você contrata para matar o “bicho-papão”. Um assassino que é temível por todos resolve se aposentar para ter...

Em De Volta ao Jogo, Keanu Reeves é o cara que você contrata para matar o “bicho-papão”.

Um assassino que é temível por todos resolve se aposentar para ter uma vida normal ao lado de sua esposa. Infelizmente, ela falece e ele é “obrigado” a voltar a ser um assassino. A premissa do filme é bem batida, de verdade. Mas o que carrega a trama é a construção de cada personagem.

Keanu Reeves é John Wick, um homem centrado, frio e calculista. Ele se entrega em um romance, faz um acordo com a máfia russa e vai viver sua vidinha de casado. Um belo dia um jovem resolve que quer comprar seu carro. Não satisfeito com a resposta de John, ele e seus amiguinhos resolvem dar uma surra no recém viúvo e matar sua linda cadelinha, Daisy. Cara….daí pra frente é só tiro, porrada e bomba, já dizia Valesca Popozuda.

Mas espera, e onde entra o ponto dos personagens? Bem, diferente de qualquer filme de assassinos X máfia, desta vez quem tem medo de verdade é a máfia, esta foi a primeira cereja do bolo do roteiro. Viggo Tarasov (Michael Nygvist – Missão Impossível Protocolo Fantasma) fica sabendo sobre o que o seu filho Iosef Tarasov (Alfie Allen – Sim, o Theon Greyjoy de Game of Thrones) aprontou. Não satisfeito com a notícia ele, literalmente, bate no rapaz e manda seu capanga reunir TODOS os demais homens de seu controle para tentar protege-lo. Entre um drink e outro, ele sabe que, em algum momento, John Wick irá matar seu filho.

Outro ponto interessante é o Hotel Continental, um local onde assassinos podem se hospedar enquanto estão em um trabalho. Um local onde todos contribuem com a boa estadia de John e possuem serviços que podem ser úteis após algumas horas de tiroteio na rua, como um bom médico ou lavanderia. Além disso, o hotel possui uma balada e todos os hóspedes, aparentemente, se conhecem e compartilham de uma “trégua” entre eles, ou não. Aqui, vale destacar a criatividade ao propor que exista um local assim com diálogo recheados de trocadilhos e piadas na medida certa. E sim, fatalmente rola algum BO lá dentro.

As cenas de ação são absurdamente bem coreografadas, violentas e a edição de som é impecável, o que contribui com a sua experiência ao ver Jonh Wick vingando a morte da sua cadelinha. Outro destaque é a atuação de Reeves, que além de estar super em forma e esbanjando charme para a mulherada fã de um filme sanguinário, ele explora um tipo de frieza que normalmente vemos nos vilões e não nos mocinhos, por mais que ele deva ter matado umas 200 pessoas neste filme.

Em alguns momentos você, genuinamente, torce para que a máfia consiga manter o jovem vivo, mas por outro lado, a vontade de ver Wick em ação é muito maior. Além do protagonista, o filme ainda conta com um elenco de base muito interessante. Ian McShane (Hércules) é o dono do Hotel que cuida da hospitalidade de seus hóspedes assassinos. Lance Reddick (Lost) é o gerente do Hotel que recepciona a galera armada e garante ótimos diálogos com John Wick. John Leguizamo (Chef) faz uma participação tão badass que você vibra em seus cinco minutos de cena. E por fim, Willem Dafoe (Ninfomaníaca I e II) é o cara que a gente não pode comentar pois o spoiler seria grotesto.

Os diretores estreantes de De Volta ao JogoDavid LeitchChad Stahelski, “conhecidos” por serem dublês em filmes como Drácula – A História Nunca Contada e Jogos Vorazes Em Chamas deixam seus desconhecidos trabalhos de base para arrebentar em um excelente filme de ação! De Volta ao Jogo estreia dia 27 de Novembro em todos os cinemas brasileiros e merece sua ida no cinema. Prepare-se, porque agora a porrada será pessoal.

Até a próxima.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também