Dois Lados do Amor – O “nó” da garganta em formato de filme

Dois Lados do Amor não é o drama que você quer, mas sim o que você precisa! Estrelado por Jessica Chastain (A Hora Mais Escura) e James McAvoy (X-Men...

Dois Lados do Amor não é o drama que você quer, mas sim o que você precisa!

Estrelado por Jessica Chastain (A Hora Mais Escura) e James McAvoy (X-Men – Primeira Classe), Dois Lados do Amor (The Disappearance Of Eleanor Rigby: Them) é uma edição de dois filmes (The Disappearance Of Eleanor Rigby: – versões “Her” e “Him”) que contam a história separadamente dos protagonistas neste intenso relacionamento que chegou ao fim após uma grande tragédia. A única versão que chega ao Brasil é a “Them” que apresenta os dois lados da trama em um único longa.

dois-lados-do-amor-critica-freakpop-02Dois Lados do Amor relata como Connor Ludlow (McAvoy) e Eleanor Rigby (Chastain) resolvem trilhar suas vidas após a separação. Ambos estão em uma fase de auto conhecimento, buscam por novas experiências, hobbys, gostos, mas sempre com a incansável dúvida sobre o término da relação. Eleanor, que de fato desaparece aos poucos ao longo da trama – o que condiz mais com o título original – tenta se reerguer com a ajuda da família e de uma professora interpretada por Viola Davis. Friedman (Davis) também tem um passado e logo enxerga em Rigby o sentimento de culpa e desorientação.

dois-lados-do-amor-critica-freakpop-05Ludlow tenta lidar com os fatos de forma mais fria e calculista, sendo constantemente desafiado pela presença de seu pai Spencer Ludlow (Ciaran Hinds) e de seu amigo Stuart (Bill Hader). Com os negócios indo de mal à pior, Conor precisa colocar sua vida em ordem e aprender a lidar com a nova versão de sua ex-esposa.

dois-lados-do-amor-critica-freakpop-04O filme, dirigido por Ned Benson (Heróis Imaginários) surpreende o telespectador desde o início. O roteiro, também assinado pelo diretor, oferece diálogos belíssimos, dois personagens extremamente interessantes e intrigantes e tudo isso com uma direção impecável. A sutileza como o diretor trabalha a relação homem e mulher e os diversos sentimentos que os protagonistas sofrem são elementos dignos de aplausos em pé.

Dois Lados do Amor não é só um romance dramático, ele é real, justamente por não explorar a trama de forma superficial ou dramática demais. A estrutura do longa é verossímil com realidade e não desliza para o melodrama padrão sustentado por trilha sonora alegre, personagens secundários que alavancam a auto estima dos protagonistas e a reconciliação a lá Casa Blanca. O drama aqui é travestido de tapa na cara e de alguns nós na garganta.

dois-lados-do-amor-critica-freakpop-01Destaque para James McAvoy e Jessica Chastain, a atuação deles torna Dois Lados do Amor em um dos mais belos romances já lançados na história do cinema, Chastain chega a ofuscar a presença de McAvoy com tanto talento e beleza. No elenco ainda temos William Hurt, Isabelle Huppert e Nina Arianda. O filme estreia hoje no Brasil e merece toda a sua atenção.

Küsses,

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também