Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) – Som, Música, Ação!

Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) é um ode a curtir seu iPod na rua Qual adolescência não conta com memórias nostálgicas de andar pelas ruas com uma mochila pesada...
Em Ritmo de Fuga: Baby Driver

Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) é um ode
a curtir seu iPod na rua

Qual adolescência não conta com memórias nostálgicas de andar pelas ruas com uma mochila pesada com CDs e um Discman ou um iPod? Parece que, a partir de uma certa idade, aprendemos a criar uma trilha sonora para o nosso dia a dia e até mesmo trilhas sonoras para diferentes atividades. Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) é a singela homenagem de Edgar Wright para essa mania que dita nossa vida.

Um carro, um motorista e vários iPods

Baby (Ansel Elgort) é o piloto de fuga de Doc (Kevin Spacey), um organizador de assaltos. O jovem tem uma dívida com o bandidão e trabalha para paga-la. Ele sofre de tinido e usa músicas para reduzir o zumbido dos ouvidos. Sempre cheio de vários iPods no bolso, ele carrega a música perfeita para cada situação do seu dia. Eventualmente, Baby conhece e se apaixona por Debora, uma garçonete aficionada por música, e começa a planejar sua saída da organização criminosa. Isto é, se Doc deixar, é claro.

Som, Música, Ação!

A trama de Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) fica em segundo plano. Até mesmo seus personagens não são lá tudo isso, sendo que a maioria parece tirada de outros filmes sobre crime. O que transforma este longa em um dos melhores filmes do ano é a genialidade da direção de Wright por trás das câmeras. A trilha sonora do longa não serve apenas para trazer emoção à cena, ela dita minuciosamente as sequencias de ação a ponto dos tiros acompanharem o ritmo da bateria. É de tirar o fôlego e, de longe, o melhor uso de Hocus Pocus do Focus na história do cinema (limpando o ranço de seu uso em Robocop do José Padilha).

Os momentos “musicais” em Baby Driver são tão fascinantes que as cenas que servem para narrar a trama acabam ficando sem graça por comparação. Não necessariamente ruins, mas perdem o alento no contraste.

Enfim…

Vale a pena? Com certeza! Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) traz para o gênero de ação uma originalidade impar, uma direção frenética e criativa que só poderia nascer da cabeça de Edgar Wright e uma trilha sonora que, bom, dispensa comentários né?

O longa estreia dia 27 de julho nos cinemas e ainda conta com Lily James (Orgulho, Preconceito e Zumbi), Jon Bernthal (Demolidor), Elza GonzálezJon Hamm e Jamie Foxx.

Até a próxima!


Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas

Ver também