Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo

Foxcatcher é um longa realista e perturbador. Foxcatcher ganhou um subtítulo no Brasil, “Uma História que Chocou o Mundo“, mas por falha em nossa memória, pouquíssimas pessoas se lembram...

Foxcatcher é um longa realista e perturbador.

Foxcatcher ganhou um subtítulo no Brasil, “Uma História que Chocou o Mundo“, mas por falha em nossa memória, pouquíssimas pessoas se lembram desse caso que deu o que falar em 1996. Foxcatcher conta a história de John du Pont (Steve Carell), um herdeiro da dinastia de pesquisas e produtos químicos Du Pont, uma das famílias mais ricas dos Estados Unidos na década de 80.

Du Pont é um homem estranho. Detentor de diversos hábitos distintos e  uma postura um tanto quanto misteriosa. Um mix de playboy mimado com comportamentos que alternam entre caricato e carente. Ornitólogo e autor de diversos livros sobre o tema, ele ainda era filatelista e filantropo, mas algo ainda lhe falta em sua vida. É assim que em 1987 du Pont resolve formar o melhor time de luta-livre do mundo, o notório Time Foxcatcher. Para conquistar este objetivo, transforma partes da Fazenda Foxcatcher, a gigantesca propriedade da família, em um centro de treinamento para o vencedor olímpico Mark Schultz (Channing Tatum) e outros lutadores da modalidade.

Mark leva uma vida pacata e focada nos treinos ao lado do seu irmão, também campeão mundial de luta-livre, Dave Schultz (Mark Ruffalo). Frente ao convite de John du Pont, Mark rejeita o cotidiano regrado ao lado do irmão e embarca numa nova rotina repleta de conforto e mimos entre os treinos. Inevitavelmente chega o dia em que o estilo de vida de du Pont passa a ser um problema para Mark, e Dave precisa intervir na vida escolhida pelo irmão. Novos problemas surgem em função do comportamento agressivo e misterioso de John, o que transforma Mark em uma bomba-relógio.

A partir daí, a loucura de du Pont afasta Mark o que torna Dave um novo alvo, que está impressionado com a estrutura de vida pessoal e profissional que John pode proporcionar. Até que a pressão em du Pont de manter o “circo” que ele construiu com o Time Foxcatcher, e a imagem criada por ele como um grande treinador, supera o controle psicológico do protagonista e o leva à assassinar Dave à sangue frio.

Bem, se você não sabia da história, aqui está ela um pouco resumida.

O filme relata a história de John du Pont de forma fria e extremamente detalhista. Foxcatcher não está preocupado em chocar com um assassinato e sim com uma apresentação minuciosa das pessoas envolvidas e como suas vidas se fundiram até que o descontrole de John o levasse à prisão. A maestria do diretor Bennett Miller (Capote – 2005) busca levar a audiência para dentro da história. A tensão do filme lembra um pouco o longa A Vida de David Gale do diretor Alan Parker.

Steve Carell como du Pont está impecável. Seu personagem consegue oscilar diferentes humores de forma extraordinária. Channing Tatum amadureceu, e muito! Tatum comprova que está pronto para desafios dramáticos, mesmo que ainda lhe sobre jogo de cintura, já que em alguns momentos parece que ele vai dançar ao invés de lutar. Mark Rufallo é algo fora de série. O ator atingiu um nível de atuação tão concreto que em suas poucas cenas ele consegue lhe tirar a atenção de Carell.

Vale a pena assistir Foxcatcher? Com certeza! Podemos dizer que este longa promete uma vivência única, assim como Boyhood. Talvez seja o tipo de longa metragem cuja direção peculiar e atenção obsessiva aos detalhes agrade poucos, porém, não torna a experiência menos interessante. O longa foi indicado em cinco categorias no Oscar incluindo a de Melhor Filme.

O longa estreia dia 22 de janeiro em circuito nacional.

Até a próxima.

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas

Ver também