Freakpop Debulhando o Oscar 2014 : Blue Jasmine

Começa mais uma temporada praticamente sem fim de premiações e, mais uma vez, Doktor Brüce, Lady Freak, Sam Bass e nosso novo integrante Carlus Freek Keeks estão aqui para...

freakpoposcar

Começa mais uma temporada praticamente sem fim de premiações e, mais uma vez, Doktor Brüce, Lady Freak, Sam Bass e nosso novo integrante Carlus Freek Keeks estão aqui para oferecer críticas de todos o filmes de destaque da temporada para te fazer parecer entendido do assunto e impressionar seus amigos!

Vamos lá galera, assistimos a mais um filme que concorre a 3 estatuetas do Oscar de 2014: Blue Jasmine do diretor e roteirista Woody Allen, preparados para dormir mais um review?

O filme conta a história de  Jasmine (Cate Blanchett) uma socialite muito rica que levava uma vida de conforto regada a jóias, carros, viagens e muitas atividades sociais em Nova Iorque ao lado de seu marido Hal (Aleck Baldwin), controlador de sua fortuna e que leva Jasmine à falência. Ele se mata e Jasmine precisa recomeçar a vida ao lado de sua irmã Ginger (Sally Hawkins) em São Francisco.

Blue Jasmine recebeu 3 indicações ao Oscar: Melhor Atriz (Cate Blanchett), Melhor Atriz Coadjuvante (Sally Hwakins) e Melhor Roteiro Original (Woody Allen).

Jasmine é uma mulher que não sabe lidar com a “vida real”. Muito crítica da ausência de sua condição social, ela externaliza seus sentimentos e frustrações na vida alheia e, principalmente, na escolha de namorados da sua irmã. Viciada em remédios e consumidora de vodka às 7h da manhã, Jasmine sabe que sua vida está totalmente sem rumo e, como sugestão de sua irmã, resolve aprender computação para se tornar uma designer de interiores, profissão que na sua cabeça a mantém dentro de um padrão social aceitável. Até atingir sua nova meta, Jasmine se sujeita a trabalhar como secretária de um dentista, mas as coisas desandam muito rápido.

Woody Allen nos impressionou com sua capacidade criativa ao fazer ‘Meia Noite em Paris’, um filme regado àacultura, diversão, romance e num nível de imaginação que nos faz querer se entregar à história. Blue Jasmine tem em seus pontos fortes a atuação de Cate Blachett para retratar as críticas à sociedade fútil e detentora de uma condição financeira invejável, e que ao mesmo tempo, no íntimo, são pessoas “normais” com problemas “normais”. Traição, ganância, estética e humilhação são pontos fortes na narrativa da protagonista, que foram personificados pelo diretor faltando um pouco de maestria, o que nos leva, em um primeiro instante, a achar o filme fraco e sem vida. Mas, como assinatura de Woody, Blue Jasmine retrata através do desequilíbrio psicológico de Jasmine as críticas sociais de forma leve e sem exageros, ou seja, um filme bem Woody Allen de ser.

Vale a pena assistir? Sim por dois motivos: pela atuação de  Cate Blanchett e se você for fã do diretor.

Até a próxima,
Küsses, Lady Freak

Comente via Facebook!

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Criticas
Para ver no cinema:

Ver também