Game of Thrones – 4ª Temporada – 8º Episódio – “The Mountain and the Viper”

No episódio de Game of Thrones desta semana, a lição é simples… Homens existem para matar. Simples. Tyrion neste episódio de Game of Thrones fala para Jaime sobre seu...

No episódio de Game of Thrones desta semana, a lição é simples…

Homens existem para matar. Simples. Tyrion neste episódio de Game of Thrones fala para Jaime sobre seu primo, Orson Lannister, que após um acidente, perdeu boa parte de suas funções mentais. Orson passava seus dias no jardim esmagando besouros com uma rocha. Tyrion fica obcecado em descobrir porque seu primo debilitado perde tanto tempo matando os pobres insetos e chega em uma conclusão: humanos existem para matar. Para justificar isso, criam situações elaboradas para resultar em mais matança. Todos os grandes eventos da série começam com um simples ato que escalam até atingirem consequências devastadoras e a morte de inúmeros nobres e plebeus. O sequestro de Tyrion por Catelyn Stark, a execução de Ned, pequenos atos que resultaram em gigantescos conflitos, uma mera desculpa para homens engajarem em seus desejos mais sombrios e mortais.

Game of Thrones

Na muralha não é diferente, homens se preparam para o conflito a Night´s Watch e o exército de Mance Rayder estão prestes a se enfrentar e morte é o único assunto que ambos os lados conseguem pensar, por mais altruísta que seja a missão dos sombrios patrulheiros do norte e por mais certo que Mance acredite que seus objetivos são, ambos os lados no final das contas, caminham em direção à matança.

Como sempre, Daenarys, longe dos conflitos de Westeros, apresenta uma ótica diferente dos demais. Ao descobrir a traição de Jorah Mormont e com todas as justificativas presentes para encerrar a existência de seu mais fiel conselheiro, ela o expulsa de seu reino. Uma luz de clemência em um mundo que há muito tempo esqueceu o significado da palavra. Leitores dos livros fiquem atentos ao paralelismo das ações de Daenarys com um pequeno ato de Tyrion no começo do episódio, que ao contar a história de Orson, pega um pequeno besouro na mão mas o deixa ir ao invés de matá-lo. Um breve indicativo dos próximos passos da jornada do anão.

Game of ThronesE finalmente, chegamos a grande cena que todos tem falado (o site passou por manutenção, por isso o review desta semana está um pouco atrasado), o brutal conflito, a batalha entre Oberyn Martell e Gregor Clegayne, a Montanha. O julgamento que provará a inocência ou a culpa de Tyrion, mas de certa forma, uma síntese na natureza brutal dos personagens de Game of Thrones. A coreografia da luta realmente está entre as melhores da série e segue a risca a narrativa do livro, com um final, como já é de se esperar da série, brutal e sangrento.

Game of Thrones

E como ficam as vítimas de tanta violência? Entendemos este lado da moeda pelos olhos de Sansa, que mostra seu crescimento considerável, melhor se aliar a brutalidade que conhecemos do que arriscar com a bondade de estranhos. Sob este aprendizado, defende seu “tio” Petyr, no interrogatório dos lordes do Vale. A jovem Stark começa a desenvolver suas habilidades para tramar e manipular e pode se tornar tão perigosa quanto sua irmã.

Game of ThronesAté a próxima!

PS: Relaxem! Já fizeram as pazes!

Game of Thrones

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também