Game of Thrones – Temporada 05 – Ep. 01 – The Wars To Come

Game of Thrones estreia sua quinta temporada. Ok, vamos com calma. Game of Thrones nunca começa forte uma temporada e estamos prestes a entrar em um território de qualidade...

Game of Thrones estreia sua quinta temporada.

Ok, vamos com calma. Game of Thrones nunca começa forte uma temporada e estamos prestes a entrar em um território de qualidade altamente questionável nos livros. O Festim dos Corvos é considerado por muitos fãs o livro mais fraco das Crônicas de Gelo e Fogo, por sorte (ou azar), os eventos da nova temporada serão acompanhados de eventos e tramas que vão além da cronologia já presente nos livros e oferecerá uma oportunidade para fãs, que já leram tudo, de também se surpreenderem. E como foi o primeiro episódio?

Tão empolgante quanto uma excursão à uma fábrica de caixas. Tão interessante quanto acompanhar sua vó na feira. O primeiro episódio serve para estabelecer como está cada personagem após os eventos da temporada anterior. Pela primeira vez, acompanhamos um flashback da Cersei. Em sua infância, ela busca a orientação de uma vidente que diz que ela um dia se casará com um rei, mas não terá seus filhos, ela será uma rainha, mas não por muito tempo, e em breve, uma rainha mais jovem e bela tomará seu lugar. É esta a motivação (além da criação Lannister) que tornou a Rainha Cersei tão obcecada por consolidar seu poder. Assombrada pela profecia desde seus tempos de criança, ela enxerga Margaery como uma verdadeira ameaça para seus objetivos. Nos livros, só observamos o conflito entre as duas sob o olhar de Cersei, e fica ambíguo se Margaery realmente é fria e calculista ou se ela é uma inocente jogada nas maquinações dos Tyrells e Lannisters. A série é bem mais explícita nesta questão, mostrando que Margaery de fato trama a favor de sua própria agenda de poder.

game-of-thrones-the-wars-to-come-review-01
A profecia sobre a rainha depor Cersei pode refletir também Daenarys, que apesar do outro lado do mundo, é uma constante ameaça para o Trono de Ferro. Agora, ela se tornou a Dilma de Meereen. Apesar de ter libertado os escravos, existe fortes pressões de diferentes grupos na cidade de fazerem suas vozes serem ouvidas, e muitos dos soldados da Mãe de Dragões sofrem perseguição e morte nas mãos dos Filhos da Hárpia, uma misteriosa facção que tem se vingado da nova líder.

No norte, próximo a muralha, Jon Snow se vê em um perigoso jogo político onde precisa conciliar a Patrulha da Noite, Stannis Baratheon e os Selvagens. Stannis deseja que Mance Rayder se ajoelhe ante a ele e ofereça seus exércitos, e Stannis precisa que Snow ajude o a convencer o Rei Selvagem que esta é a melhor alternativa. Como já é tradição do competidor ao Trono de Ferro menos carismático que o Levy Fidelix dissertando sobre traseiros, quem não o ajudar, vira churrasco.

Na correria de expor todas as diferentes tramas paralelas que vãos se desenvolver ao longo da temporada, Game of Thrones esqueceu de oferecer um tema central e um foco narrativo mais sólido. A maioria das cenas ficaram recheadas de diálogos insossos que pouco agregaram ou impulsionaram a trama adiante. A fotografia e direção da série, em comparação com criações que nasceram de sua inspiração como Vikings e Marco Polo, ficou tediosa e pouco chamativa.

Ao longo das resenhas, aqui na Freakpop vamos tentar analisar onde a série se desvia do livro e o que isso pode representar para as publicações ainda não lançadas, o futuro da série e o futuro de nós, como seres humanos.

Profundo né?

Ah, sim. Tyrion aparece, ele está atualmente em Pentos e a parte mais importante deste núcleo é que ele atravessou o oceano dentro de uma caixa enquanto Varys ficou responsável pelo…. “saneamento”…

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também