Gotham – Temporada 01 – Ep. 12 – What the Little Bird Told Him

Em Gotham: Jim Gordon contra o Electrocutioner. Estamos no décimo segundo episódio de Gotham e infelizmente a série peca em encontrar um tom correto. Por um lado, a trama...

Em Gotham: Jim Gordon contra o Electrocutioner.

Estamos no décimo segundo episódio de Gotham e infelizmente a série peca em encontrar um tom correto. Por um lado, a trama tenta explorar uma cidade infectada de corrupção e criminosos tão poderosos que se permitem ter um pouco de teatricalidade em suas operações, por outro lado, é uma tentativa de homenagear a famosa série dos anos 60 com Adam West. Infelizmente, este contraste não tem funcionado para dar um senso de continuidade para a série.

Recém liberado de seu emprego obrigatório no Asilo Arkham, Jim Gordon retorna as ruas para caçar o Electrocutioner, o psicótico criminoso recém fugido do manicômio que faz uso de correntes elétricas para assassinar suas vítimas (tipo um Maxie Zeus genérico). Em geral, o formato “vilão da semana” não tem funcionado muito bem em uma série como Gotham já que todos os grandes nomes da mitologia do Batman ainda não colocaram seus collants ou nasceram. Por que devemos nos preocupar com este vilão? O que ele representa na trama geral? E pior, qual é a relação dele com qualquer outro das dezenas de personagens já estabelecidos na série?

gotham-episodio-12-temporada-1-critica-What-the-Little-Bird-Told-Him-freakpop-02

A resposta é batida e pouco funcional. Como um ex-parceiro de crime de Sal Maroni, o vilão da semana na verdade está em uma campanha de vingança contra injustiças cometidas no passado conta o atual segundo chefe do crime de Gotham.  A justificativa é fraca e não faz muito sentido visto que já é mais que estabelecido que mafiosos e fantasiados não se misturam.

gotham-episodio-12-temporada-1-critica-What-the-Little-Bird-Told-Him-freakpop-03

O episódio não é uma perda total, o triângulo de intrigas entre Carmine Falcone, Fish Mooney e Oswald Cobblepot finalmente tem algumas revelações interessantes e temos a oportunidade de ver em primeira mão porque Falcone é um nome tão lembrado na mitologia do morcegão.

Até a próxima!

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Críticas

Ver também