Homem de Ferro 3

Homem de Ferro 3 marca o começo da fase 2 do Universo Marvel nos cinemas, será que continuam ambiciosos como antes? ...

Hoje é a estréia oficial de Homem de Ferro 3! Será que vale a pena? A resposta pode te surpreender…

Tipicamente, trilogias de filmes com heróis (não necessariamente da categoria ‘super’) seguem uma sequencia de eventos que já virou receita de bolo. O primeiro filme mostra a origem e o primeiro desafio do personagem quando este assume o papel de herói. O segundo filme coloca o herói para enfrentar um dilema moral, geralmente alguma variação do ‘vale a pena fazer isto?’. E finalmente, o terceiro filme, coloca o herói para enfrentar seu maior desafio, geralmente o personagem deverá se reerguer das cinzas e redescobrir sua coragem.

A trilogia Homem de Ferro seguiu muito bem a receita. No primeiro filme, Tony Stark decide lutar contra o mal e enfrenta seu primeiro inimigo. No segundo filme, entre aceitar que o uso de sua tecnologia pode mata-lo e avaliar o impacto que sua armadura causou para as políticas de guerra do mundo, deve decidir se vale a pena para o mundo a existência do Homem de Ferro. Naturalmente, no terceiro filme, Tony deverá perder o apoio de seus aliados e enfrentar um vilão mais poderoso e perigoso, que fará o herói perder tudo e redescobrir seu valor…

… e o resultado ficou no máximo… médio…

Por um lado, é admirável a ousadia da Marvel/Disney/Shane Black e todos envolvidos em pegar um personagem, que nos filmes, é o fanfarrão e bon vivant e arrasta-lo por territórios sombrios, por um outro lado, muitas coisas que passaram 6 filmes construindo tiveram de ser completamente ignoradas para chegar na história para este filme:

Tony Stark está completamente traumatizado após a batalha de Nova York contra os Chitauri (visto em Vingadores), agora, se isolou em sua oficina para trabalhar em suas armaduras. Insone e com severos ataques de ansiedade, deverá enfrentar um novo inimigo na forma do Mandarim e sua rede de terroristas bancada pela IMA (Ideias Mecânicas Avançadas). O confronto vai de mal a pior quando Tony perde tudo e é forçado a enfrentar seus inimigos com nada além de seu intelecto e poucos recursos…

Aí que está o maior problema. O Mandarim é considerado a maior ameaça terrorista do mundo, seus ataques em solo americano fazem a Al Qaeda parecer adolescentes entediados em um sábado a noite. E em nenhum momento, nem quando claramente até o presidente dos EUA corre risco de vida, a SHIELD dá as caras, a suposta super organização de espiões que sempre foi uma presença importante nos filmes está completamente ausente. Por um lado, faz sentido eles não aparecerem pois este é o filme que “o herói deve fazer tudo sozinho™”, mas sério… em nenhum momento, dentro de tudo que acontece nos filmes, a SHIELD ou qualquer membro dos Vingadores aparece?

Infelizmente, um filme como Homem de Ferro 3 jamais poderia seguir a sequencia clichê do herói, pois não são somente 3 filmes em um universo isolado como Batman ou Homem Aranha de Sam Raimi. Tony é um personagem em um universo muito maior, com super soldados, monstros de radiação gama, vikings espaciais e a tecnologia de babyliss mais avançada de todos os tempos (sério… como que o cabelo do Thor e da Viúva Negra ficam intactos daquele jeito?) e uma porra de uma organização de super espiões que tem a porra de um navio que voa, como que nesta zona toda, Tony Stark passaria pelos eventos do filme? Ou pior, como que os demais personagens, entre eles, executivos, figuras públicas e políticos importantes, passariam por estas situações?

Sim, o filme tem momentos bacanas, cenas de ação interessantes e até uma reviravolta bem ousada com o vilão do filme. A atuação de Robert Downey Jr. está menos cansativa de acompanhar e, como já é de praxe em terceiro filmes, outros personagens ganham mais destaque, mas, infelizmente, este afastamento forçado do resto do universo Marvel deixa o filme um pouco difícil de engolir em certas ocasiões. Sim, a cena das armaduras (Protocolo House Party) é incrível de ver, mas no final, só serve para fazer uma cena bonitinha e lançar 800 bonequinhos diferentes do filme.

Para o pessoal interessado em ler a inspiração deste filme, segue aqui algumas recomendações:

  • Homem de Ferro: Extremis
  • Stark: Resiliente

E sim, tem cenas pós-créditos, algum site de cultura pop do mundo acertou? Não. É uma cena que dá um cheirinho do que está por vir? Não…

Até a próxima…

Comente via Facebook!

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Categorias
Criticas
Para ver no cinema:

Ver também