Hugh Hefner, criador da revista Playboy, falece

Para quem achava que a Playboy era só revista de mulher pelada, veja só quem de fato era Hugh Hefner Hugh Hefner, o homem que se tornou sinônimo da...
Hugh Hefner

Para quem achava que a Playboy era só revista de mulher pelada, veja só quem de fato era Hugh Hefner

Hugh Hefner, o homem que se tornou sinônimo da palavra Playboy, tanto pelo seu estilo de vida quanto pela revista homônima, faleceu aos 91 anos. De acordo com o Hollywood Reporter, Hefner faleceu de causas naturais em sua casa, a já notória Mansão Playboy.

Mais que foto de mulher pelada

Para os leitores mais novos, a revista Playboy é praticamente um sussurro distante, algo que vagamente se sabe o que é. Para a turma que se lembra de um mundo pré-internet, encontrar uma revista destas escondida no armário do pai ou no barbeiro era o equivalente de encontrar um tesouro enterrado. Mesmo assim, a famosa publicação foi mais importante do que muitos imaginam.

A piadinha do “só compro pelas matérias” é super batida, mas  a verdade é que Hugh Hefner fundou a Playboy com 8 mil dólares emprestados de sua mãe e uma série de contatos literários de seus dias da Esquire, ele não construiu só uma revista, mas sim um império de mídia que foi responsável por muito mais que ter te mostrado seu primeiro par de peitos.

A Playboy foi o primeiro lugar onde Ray Bradbury publicou Fahrenheit 451, e a seção de contos da revista foi um verdadeiro panorama da literatura do século 20 com textos de John Updike, Joyce Carol Oates, John Cheever, Kurt Vonnegut, Vladimir Nabokov, John Irving, e muitos outros gigantes da literatura. Pois é, Hugh Hefner estava associando nerdice com coisas legais muito antes de existir nerdices ou a necessidade de torna-la mais maneira.

Fora isso, a Playboy foi lar de algumas das mais icônicas entrevistas de todos os tempos com figura públicas famosas como Martin Luther King Jr., Fidel Castro, Jimmy Carter, Malcolm X. Até mesmo no Brasil, leitores mais antigos lembram das edições que entrevistaram Lula, FHC e Ayrton Senna.

Políticas e Polêmicas

A Playboy nos anos 60, com suas belas modelos nuas, foi um grande divisor de águas. A figura de Hefner havia se tornado sinônimo da libertação sexual da época, mas o uso de mulheres dividiu opiniões. Muitas feministas da segunda onda criticavam a revista por objetificar mulheres, porém um grande número também defendia que a celebração da figura feminina era empoderadora e ajudava a desmistificar as concepções mais conservadoras de sexualidade.

Foi com esta mentalidade disposta a rechaçar percepções batidas sobre sexo que tornou Hugh Hefner uma figura chave em causas importantes. Ele ajudou a financiar Rowe v. Wade, o caso jurídico que legalizou o aborto nos EUA, e mais recentemente foi um grande apoiador de relacionamentos e casamentos homoafetivos. “Ao associar sexo com pecado, nós produzimos uma sociedade tão movida pela culpa que é quase impossível abordar o tema com objetividade”, disse ele em 1963, em um de seus frequentes ataques à líderes conservadores e religiosos.

Hugh Hefner, o homem

Parte do sucesso da revista foi o estilo de vida que ela vendia. Hugh Hefner era o verdadeiro playboy. Sofisticado, interessado no bom e no melhor, acompanhado de belas mulheres, mas dotado de uma rara capacidade de absorver conhecimento e mapear elementos importantes da cultura ao trabalhar com escritores, fotógrafos e pensadores importantes da época. Tudo isto, é claro, dentro da já notória Mansão Playboy, cujas famosas festas marcaram época.

No fim, entre a criação da figura da coelhinha, sua presença sempre vestido de smoking jackets e cercado de seu harém de modelos e seus comentários mais sórdidos tornaram Hugh Hefner uma figura tão icônica quanto notória. Goste ou não de seu legado, mas o mundo perdeu uma figura fascinante, para bem ou para mal.

Até a próxima.

Categorias
Games & HQ'sLivros

Editor-chefe da Freakpop. Adora cinema, mas odeia a palavra cinéfilo. Leu quadrinhos demais na vida e tem uma capacidade muito limitada de entender a realidade. Tudo que não explica com Máquina Mortífera, explica com Highlander. Sabe tudo sobre Soul Reaver e Crônicas de Gelo e Fogo. Seu signo é estegossauro.

Relacionados