Jake Lacy e Anders Holm comentam sobre seus galãs em ‘Como Ser Solteira’

Como Ser Solteira estreia dia 25 de fevereiro no Brasil Os atores Jake Lacy e Anders Holm, galãs do filme ‘Como Ser Solteira‘, comentam seus papéis e envolvimento com o longa...

Como Ser Solteira estreia dia 25 de fevereiro no Brasil

Os atores Jake Lacy e Anders Holm, galãs do filme ‘Como Ser Solteira‘, comentam seus papéis e envolvimento com o longa que estreia dia 25 de fevereiro no Brasil e é uma boa opção para aquela “girl’s night“! Aqui conhecemos um pouco da visão dos atores sobre o mundo das mulheres e a forma como o longa trabalha esta temática.

Para começar o bate-papo, Lacy e Holm são questionados sobre como é fazer o papel dos “caras” em um filme para garotas. Holm riu e disse que foi incrível. “Eu me diverti. Eu tenho feito bastante coisas voltadas para mulheres recentemente. Eu fui dirigido pela Nancy Meyers. Eu fui dirigido pela Kris Swanberg, em um filme chamado Unexpected. Eu trabalhei com a Mindy Kailing que comanda o barco aqui. Então, eu estou em casa. Aí eu vou para o Workaholics e faço o completo oposto, são só caras o dia inteiro.”

Já Lacy disse que teve bastante sorte de trabalhar em projetos com histórias focadas em mulheres e que cada uma é dedicada à experiência de uma ou várias mulheres. Em seguida comentou “os personagens masculinos, as contrapartidas que eu interpretei, são bem desenvolvidos e certamente multi-dimensionais.” Em Como Ser Solteira, seu personagem faz o tipo “bobão apaixonado seguro de si” que precisa quebrar o coração da workaholic médica vivida por Leslie Mann. Certamente um dos casais que farão muitos espectadores se apaixonarem.

Jake Lacy em cena com Leslie Mann. Foto: Divulgação.

Jake Lacy em cena com Leslie Mann. Foto: Divulgação.

Quando questionados sobre se o papel deles trouxe alguma percepção ou ensinou alguma coisa sobre o que as mulheres esperam dos homens, Lacy comentou que seus pais foram bastante democráticos na forma como ele e o irmão foram criados no sentido de não haver distinção entre o que homens fazem e o que as mulheres fazem. Em seguida comentou: “sinto que minha vida toda eu cresci com o conhecimento e esperança que homens e mulheres podem ter experiência semelhantes ou completamente diferentes e todas elas são válidas.”

Pensando no público masculino que assistirá o filme, Lacy e Holm são indagados sobre o que eles esperam que os homens tirem de experiência e como eles esperam que seus personagens sejam vistos. Lacy logo comenta que “a versão padrão deste tipo de personagem é como um pequeno cavaleiro em armadura reluzente – um cara com muito dinheiro que vem e conquista a pequena linda mulher e resolve todos os problemas dela. E fim. Eles caminham juntos em direção ao pôr do sol. Nesta versão, é uma mulher que tem sua vida financeira e profissional resolvida e emocionalmente é um pouco fechada e o cavaleiro de armadura reluzente neste caso é o cara sem emprego e sem dinheiro. Eu não sei se ele tem um apartamento [risadas]”.

Já Holm, que interpreta o dono de bar mulherengo e solteirão convicto, comentou que “elas não querem um cara rico e bonitão para conquistarem-nas. Elas querem alguém que estará lá para elas, com amor, enquanto elas tentam fazer seus trabalhos e tudo mais. Elas não querem o cara que é dono do seu próprio bar e tem tudo resolvido e é charmoso ou o que seja.” E sim, Holm teve que malhar a pedido do diretor Chistian Ditter para garantir os suspiros do público nas cenas que ele aparece sem camisa.

Anders Holm e Alison Brie. Foto: Divulgação

Anders Holm e Alison Brie. Foto: Divulgação

Entrando em “águas mais sérias” de como é trabalhar com comédia, Holm brinca que sempre foi desesperado para fazer as pessoas gostarem dele e que no grupo de amigos ele pensava: “ninguém está contando piadas. Eu conto piadas! Eu serei o cara das piadas”. E Lacy emendou ao comentar que, na época do colégio, pensava “‘Oh, eu sou bem engraçado. Estou detonando na mesa do recreio.’ Eventualmente uma garota me disse, ‘Você é muito mal comigo. Você faz piadas as minhas custas o tempo todo.’ Fui entender que fazer uma piada também significava que alguém era o alvo da zombaria, e esta é outra parte de descobrir como realmente ser engraçado – só ser malvado não é o caminho. É um jeito de conseguir uma risada e também é uma forma de machucar os sentimentos de alguém.”

Para fechar, Holm conta que venderia aos homens como um “é um bom filme”, e que além de ser um “Date Movie” (aqueles filmes propícios para curtir com namorados/as, peguetes, rolos e ficantes), o mesmo é também “uma história em torno destas personagens femininas, mas também é sobre ser jovem e bonito vivendo na cidade e a alegria e caos que vem com isso, o que eu acredito que pessoas de ambos os gêneros vão curtir. Não é só um filme para meninas.”

Confira o trailer de Como Ser Solteira:

Até a próxima

Comente via Facebook!
Tatá Snow

“Crítica” de cinema – prefiro ‘analista de entretenimento’, fanática por comédias românticas e viciada em Sex and The City. Ah…#TeamCap

Categorias
Notícias

Ver também